Menu
SADER_FULL
sexta, 30 de outubro de 2020
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
JUNINHO DENTISTA NOVO
imprensa de luto

Cinegrafista atingido por rojão em protesto no Rio tem morte cerebral

10 Fev 2014 - 10h35Por G1 do Rio

O cinegrafista Santiago Ilídio Andrade, da TV Bandeirantes, teve morte cerebral nesta segunda-feira (10), segundo a Secretaria Municipal de Saúde. Ele foi atingido na cabeça por um rojão na quinta-feira (6), quando registrava confronto entre manifestantes e policiais durante protesto contra o aumento da passagem de ônibus, no Centro do Rio.

Andrade sofreu afundamento do crânio e foi submetido a uma cirurgia após ser levado para o Hospital Souza Aguiar, também no Centro. Desde então, estava em coma induzido no CTI da unidade.

A explosão foi registrada por fotógrafos, cinegrafistas e câmeras de vigilância instaladas no Centro do Rio. Após a divulgação das imagens,  Fábio Raposo se apresentou na 17ª DP (São Cristovão) no sábado (8) e confirmou à polícia ter passado o rojão ao homem que acendeu o artefato que atingiu o cinegrafista. No entanto, o rapaz disse, em depoimento, não conhecer o suspeito de lançar o rojão em meio à manifestação.

No domingo (9), após ter o mandado de prisão expedido pela Justiça do Rio, Fábio Raposo foi detido em casa. Ele está detido no Complexo Penitenciário de Gericinó, em Bangu, na Zona Oeste. A polícia pedirá que seja feito um retrato falado na tentativa de identificar e localizar o responsável ainda nesta segunda-feira.

Cinegrafista tinha dois prêmios jornalísticos
Espirituoso, homem de riso fácil e dedicado à profissão. Essa é forma como colegas de trabalho da TV Bandeirantes definem o cinegrafista Santiago Ilídio Andrade, de 49 anos, morto após ser atingido na cabeça por um rojão durante uma manifestação contra o aumento da passagem de ônibus, no Centro do Rio.

Experiente, Santiago trabalhava havia 10 anos na Band, onde participou de diversas reportagens sobre as dificuldades enfrentadas pelos usuários de transporte público na cidade. A cobertura jornalística do tema – que motivou o início dos protestos no Rio em 2013, após o anúncio do reajuste da tarifa de ônibus – lhe rendeu dois prêmios jornalísticos de Mobilidade Urbana, em 2010 e 2012, ao lado do repórter Alexandre Tortoriello.

Desde 2013, ele registrou para a TV Bandeirantes diversas manifestações na cidade e estava escalado para participar da cobertura jornalística da Copa do Mundo este ano.

Além disso, Santiago Andrade participou de grandes coberturas, eventos esportivos e incontáveis reportagens sobre a "guerra" contra o tráfico de drogas nos morros cariocas. No final de 2013, o cinegrafista participou do curso para jornalistas em áreas de conflito, ministrado pelo Exército.

O cinegrafista também atuou na área de cultura. Em 2012 e 2013, foi convidado para fazer reportagens, ao lado da repórter Camila Grecco, sobre o carnaval de San Luiz, na Argentina.

Carioca, criado em Copacabana, na Zona Sul do Rio, Santiago tinha outras duas paixões, além do jornalismo: o Flamengo, seu time de coração, e a música. Aficionado por discos, ele falava com orgulho da época em que foi DJ.

Casado, Santiago Ilídio Andrade deixa uma filha e três enteados.

Deixe seu Comentário

Leia Também

PANDEMIA AINDA NÃO ACABOU
Pandemia avança e MS registra 555 novos casos de Coronavírus em apenas 24h
DIA DE FINADOS - PREVENÇÃO
Dia de Finados não contará com atividades religiosas no cemitério de Fátima do Sul
MUNDO - 1.1 MILHÃO DE MORTOS
Mundo registra mais de meio milhão de casos da Covid-19 em apenas um dia e bate novo recorde
ANTICORPOS
Bebê nasce com anticorpos contra covid-19
MS - 1.581 MORTES
MS registra 410 novos casos de covid-19 em 24 horas e secretário reforça atenção para dia de Finados
VAGAS DE EMPREGO
Governo do Estado divulga resultado de seletiva Simplificado para contratação de médicos legistas
AUXILIO POPULAÇÃO
Caixa deposita auxílio emergencial nesta 5ª feira para nascidos em novembro
FOI MAL
Bolsonaro recua e revoga decreto que facilita privatização dos postos do SUS
90% RECUPERADOS
Brasil tem 158,4 mil mortes por covid-19 desde início da pandemia
PANDEMIA
Dourados registra 85 casos de Covid e mantém alta em média de confirmações