Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
domingo, 29 de março de 2020
SADER_FULL
Busca
POLONIO IMÓVEIS
política

René Simões entra para política e cogita largar futebol após 40 anos

8 Out 2013 - 17h51Por Uol

Ex-dirigente do Vasco, René Simões entrou para a política e cogita aposentar-se do futebol após 40 anos de carreira. O profissional enfrentou um desgaste recente no clube carioca e usa o tempo livre até dezembro para decidir o próximo passo na vida. Filiado ao PTB (Partido Trabalhista Brasileiro), o técnico recebeu o convite para lançar candidatura a deputado federal pelo Rio de Janeiro em 2014.

Enquanto define o futuro, René Simões cuida dos seus restaurantes na cidade e atua como comentarista aos domingos no canal Fox Sports. Entre conselhos e elogios aos atletas na TV, o profissional indica que a carreira oficial no futebol caminha para o desfecho.

"Me filiei ao PTB e existe o convite para sair como deputado federal. Já tive essa possibilidade em outras ocasiões. Foi assim quando trabalhava em Curitiba e até na Jamaica por residir no país. Gosto muito desse lado e isso me envolve bastante. Não sei se fico no futebol. Tenho 60 anos, preciso analisar o que fiz e deixei de fazer. É um momento de total reflexão", afirmou ao UOL Esporte.

"Não é falta de opção. A decisão será tomada por alternativas que tenho em uma sequência de vida. O futebol me deu mais do que imaginava. Penso em ajudar o esporte enquanto político e melhorar as condições. Vejo o futebol pessimamente dirigido pela entidade maior. É uma catástrofe. Acho que a política tem condições de mudar isso", completou.

Embora evite lançar candidatura de forma antecipada, René Simões já trabalha com plataformas definidas para a campanha. Além de colaborar de outras formas com o futebol, ele deseja atuar na área da saúde.

"Tem muita coisa para trabalhar. Educação e saúde são graves problemas que vivemos. A questão da mobilidade urbana é gravíssima. O sujeito não pode passar três horas por dia para ir e voltar do trabalho. Estamos formando doentes. Essas pessoas vão precisar de tratamento no futuro. Podemos e devemos prevenir esses problemas na origem", comentou.

Questionado se o possível novo caminho tem ligação com as relações complicadas que enfrentou em passagens por São Paulo e Vasco, René negou a possibilidade. Ele segue militando no boicote ao Tricolor Paulista pelo suposto aliciamento de atletas promissores e minimiza as críticas enquanto gestor do Cruzmaltino.

"Você encontra problemas na carreira. Tenho experiência, mas quero melhorar. A passagem pelo Vasco foi um belo aprendizado. Não tenho reclamações. É preciso valorizar o que foi conquistado. Foi muito difícil, porém, achei a oportunidade brilhante. A parte financeira pesou bastante contra. Trabalhar nessas condições é delicado. Vivi momentos bons e ruins, mas muitas coisas foram feitas", explicou.

A saída traumática do Vasco foi sucedida por uma rápida passagem como técnico do Atlético-GO. A amizade com o presidente Roberto Dinamite esfriou, porém, René Simões tem a certeza de um futuro tranquilo para o clube no Campeonato Brasileiro. Com 29 pontos, o time ocupa a 17ª colocação e luta contra o rebaixamento.

"Falei com ele [Roberto Dinamite] apenas uma vez desde que saí do Vasco. O meu pensamento continua certo. O time não vai cair para a segunda divisão", encerrou.

René Simões começou a carreira em 1973 no Clube Ginástico do Rio de Janeiro. Ele passou por diversas agremiações, mas se notabilizou por comandar seleções masculinas e femininas em competições oficiais da Fifa. Em 1998, conseguiu o seu principal feito e levou a seleção da Jamaica para a Copa do Mundo da França.

Deixe seu Comentário

Leia Também

VICENTINA - CORONAVÍRUS
Vicentina tem 2º caso suspeito de coronavírus, o 1º foi descartado
ATUALIZAÇÃO CORONAVÍRUS
ATUALIZAÇÃO: Fátima do Sul descarta 01 e mantém 01 suspeito, MS tem 05 confirmados e 36 contaminados
NOTA MS PREMIADA - SORTUDOS
Confira aqui se você é um dos ganhadores da NOTA MS PREMIADA
CAARAPÓ - CORONAVÍRUS
Mulher de 26 anos é a primeira suspeita de coronavírus em Caarapó
CORONAVÍRUS NO MS
Aulas podem ficar suspensas até o final de abril em MS
CORONAVÍRUS NO MS
Fátima do Sul e Vicentina continuam na lista, MS tem mais 03 casos em 24h com 31 contaminados
FÁTIMA DO SUL - ATENÇÃO COMÉRCIO
Em novo Decreto, confira o que vai poder abrir e permanecer fechando nesta segunda em Fátima do Sul
CORONAVÍRUS NO BRASIL
Justiça suspende trecho decreto de Bolsonaro que livra igrejas de quarentena
CORONAVÍRUS NO MS
STF autoriza Mato Grosso do Sul a usar parcelas da dívida com a União contra o Covid-19
CORONAVÍRUS NO BRASIL
Senado votará na segunda auxílio de R$ 600 para trabalhadores