Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
terça, 3 de agosto de 2021
SADER_FULL
Busca
Eleições 2014

Dilma no Bom Dia Brasil: interrupções e discordâncias de dados

Em entrevista, presidenta e a jornalista Miriam Leitão tiveram dificuldade de dialogar e discordaram sobre números

22 Set 2014 - 15h40Por Carta Capital

“Só um pouquinho, Miriam, o raciocínio”. “Deixa eu continuar, porque se não é impossível”. “Eu vou dar dois exemplos, você me permita.” “Não, não é isso. Pera lá.” “Minha querida, deixa eu acabar de responder, pelo amor de Deus, porque o debate é comigo, né? Então vamos embora.” Estas foram algumas frases da presidenta Dilma Rousseff (PT) em sabatina exibida na manhã desta segunda-feira 22 no Bom Dia Brasil.

A entrevista, gravada no Palácio Alvorada, foi marcada pela dificuldade de diálogo e a discordância entre números apresentados pela presidenta e os jornalistas, em especial Miriam Leitão. Durante os trinta minutos de gravação, exibidos na íntegra, Dilma e os jornalistas ficaram desconfortáveis e falaram ao mesmo tempo em diversos momentos.

Dilma começou respondendo sobre as denúncias de corrupção na Petrobras. A presidenta disse que o escândalo só foi descoberto devido à independência da Polícia Federal e de que não tinha conhecimento dele anteriormente. Ela também afirmou que o ex-diretor de abastecimento da empresa Paulo Roberto Costa “tinha credenciais para ser escolhido.” Costa foi nomeado como diretor quando Dilma Rousseff era Ministra de Minas e Energia e fazia parte do conselho da empresa.

A maior parte da entrevista foi sobre economia e educação, nas quais Dilma e Miriam colidiram sobre dados. Elas discordaram sobre os números de crescimento de outros países, como a Alemanha, e também sobre os recentes dados educacionais do Brasil. Em ambos os casos, elas usavam métricas diferentes para justificar seu raciocínio.

Devido às discussões, a Rede Globo chegou a fazer um pronunciamento ao final da exibição da entrevista no jornal. “Vamos agora esclarecer a dúvida sobre números que foram levantados pela candidata Dilma Rousseff”, disse a apresentadora Ana Paula Araújo, antes de falar que os dados levantados por ambas estavam corretos.

Dilma manteve seu discurso sobre a economia, atribuindo o desempenho brasileiro à crise internacional. Segundo ela, o menor crescimento da China e a crise argentina têm dificultado a situação brasileira.

Sobre educação, Dilma foi questionada sobre a queda da qualidade do ensino aferida pelo Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB). "Os dados são os seguintes: nós melhoramos imensamente, nós voltamos a fazer teste. Sabe por que você sabe isso? Porque antes não tinha teste nenhum. Agora tem prova Brasil, provinha Brasil. Tudo é testado", disse a Presidenta.

A entrevista de Aécio Neves (PSDB) será exibida nesta segunda-feira 23 e a de Marina Silva (PSB) na quarta-feira 24.

Deixe seu Comentário

Leia Também

DEPUTADO COM COVID
Diagnosticado com Covid-19, Barbosinha passa bem e cumpre quarentena em casa
CONCURSO PÚBLICO
Governo de MS abre novo concurso para professores
CORONAVÍRUS EM MS
Prosseguir: coletiva de imprensa híbrida será realizada nesta terça-feira, às 10h15
Assessoria de Comunicação da Sanesul AÇÕES DO GOVERNO DE MS
Para garantir água tratada a moradores, Governo do Estado investe em poços nos distritos de MS
AÇÕES DO GOVERNO DE MS
Reinaldo Azambuja abre diálogo com governo americano para investimentos no Pantanal e Rio Taquari
PAGAMENTO NA CONTA
Governo de MS deposita folha de julho nesta sexta e injeta R$ 408 milhões na economia
NOVA ANDRADINA
Sindicatos rurais da regional de Nova Andradina alinham demandas de infraestrutura prioritárias
AÇÕES DO GOVERNO DE MS
Em Rio Brilhante, Riedel assina ordem para recapeamento de avenida e visita obras Corpo de Bombeiros
PAGAMENTO AÇÕES DO GOVERNO DE MS
Governo paga servidores neste fim de semana; folha de julho injeta R$ 408 milhões na economia
DEPUTADO BARBOSINHA AÇÕES DEPUTADO BARBOSINHA
Barbosinha destina R$ 650 mil em emendas na saúde para 16 cidades