Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
terça, 4 de agosto de 2020
SADER_FULL
Busca
ÁGUAS DE BONITO
eleições 2014

Chapa com Giroto pode ser alternativa para Delcídio se livrar do PMDB e ficar com André

O retorno do deputado federal Edson Giroto ao PR, já levanta dúvidas

19 Out 2013 - 10h12Por Mídia Max

O retorno do deputado federal Edson Giroto ao PR, após curta temporada no PMDB, já levanta dúvidas sobre as reais intenções do governador André Puccinelli (PMDB), maior liderança peemedebista no Estado. Vice-presidente do PMDB em Mato Grosso do Sul, Esacheu Nascimento, avalia que nem com uma bola de cristal teria condição de avaliar a visão do governador ,mas desconfia das intenções.

“Se o partido acha que o nome é o Nelsinho (ex-prefeito Nelsinho Trad-PMDB), pegue a bandeira e carregue. Vejo esta mexida no tabuleiro e não sei se é uma proposta para ter o Giroto como vice do Delcídio. Eu não sei o que está acontecendo. Cada dia é uma coisa diferente e não é uma decisão do partido, mas da liderança maior, que é o André”, analisou.

Esacheu Nascimento entende que pode haver uma coligação branca entre Delcídio e Puccinelli, onde Giroto seria o vice de Delcídio a pedido do governador, ainda que o PMDB mantenha Nelsinho na disputa. “Pode haver uma coligação branca, como a gente fala em política. Todo mundo sabe que o Giroto é do André e não tem vontade própria. Pelo que está colocado ai, é uma possibilidade”, justificou.

Esacheu sustenta a tese por não entender qual seria o sentido de deslocar um deputado federal do partido que tem como proposta a eleição de um governador. Ele não acredita que amarrar o PR seria o único interesse de Puccinelli ao fazer o deputado retornar ao partido.

“Amarrar o PR é muito pouco. O PR, apesar de três deputados estaduais, no cenário político em Mato Grosso do Sul não tem esta importância para deslocar deputado para segurar o partido. O jogo não começou. Estão preparando os times para o campeonato que começa no ano que vem”, concluiu

A aliança entre o PMDB e o PT sempre foi dada como certa em 2014, impulsionada, principalmente, pela boa relação entre Delcídio e Puccinelli e pela aliança entre as siglas na defesa de Dilma Rousseff (PT). Porém, o que parecia certo, enfrenta barreiras na insistência de Nelsinho Trad e na rejeição apontada em pesquisas encomendadas pelo PT.

Os números revelam que Delcídio perderia a eleição se aliasse a candidatura ao PMDB. Com o arranjo indireto com Giroto, Delcídio manteria a aliança com o PSDB, que ficaria com a vaga de senador, dada a Reinaldo Azambuja (PSDB). Assim, caberia a Puccinelli a função de eleger apenas Simone Tebet (PMDB), que neste caso enfrentaria Azambuja.

Deixe seu Comentário

Leia Também

LOCKDOWN
Governador recomenda lockdown, mas diz respeitar autonomia dos municípios
INVESTIMENTOS DO GOVERNO MS
Governo MS investe mais de R$5,3 milhões em bolsas de estudo com foco no avanço da ciência e da tecn
AÇÕES DO GOVERNO DO MS
MS quer ampliar vendas de grãos para o Irã
CORONAVÍRUS NO MS
Ministério da Saúde entrega equipamentos e leitos no combate ao covid-19 em Mato Grosso do Sul
ENTREVISTA
Barbosinha sinaliza receita doméstica para boa gestão
SECA DO PANTANAL
Governo de MS socorre pecuária e garante alternativas de escoamento de commodities
INVESTIMENTOS DO GOVERNO MS
Governo equipa todas microrregiões de MS com estrutura de UTI’s-Covid
NOTA MS PREMIADA
CONFERE AÍ: 217 ganhadores da nota MS premiada podem perder R$ 620 mil
BONITO - MS - BALNEÁRIO MUNICIPAL
Balneário Municipal que reabre neste sábado em Bonito (MS), veja como funcionará
DOURADOS - PESQUISA
PESQUISA: Barbosinha lidera com ampla vantagem para Prefeito de Dourados, Veja os números