Menu
SADER_FULL
domingo, 9 de agosto de 2020
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
BANNER ECO TOUR
campo grande

Bernal escapa de depoimento na segunda e julgamento na Câmara pode ficar para 2014

23 Nov 2013 - 10h38Por Mídia Max

O prefeito Alcides Bernal (PP) conseguiu adiar o julgamento dele na Câmara de Campo Grande. A decisão do desembargador João Maria Lós, que ontem derrubou recurso da Câmara e paralisou os trabalhos da Comissão Processante, pode fazer o prefeito ganhar alguns dias de fôlego na luta para fugir da cassação.

Com a decisão, Bernal não precisará, pelo menos por enquanto, de ir à Câmara provar que é inocente. O presidente da Comissão Processante, vereador Edil Albuquerque (PMDB), esperava concluir os trabalhos antes do prazo final, dia 20 de dezembro, mas com a judicialização, ele não descarta a possibilidade do julgamento final só sair em 2014.

“Vamos enfrentar uma dificuldade muito grande por conta do recesso do fim e início do ano. Nós tínhamos um prazo de 50 dias para concluir o trabalho. Com a decisão, o prazo fica congelado. É como se tivesse congelado o relógio. Corre o risco de ficar para fevereiro”, explicou.

Na quinta-feira (21) a Câmara conseguiu, na madrugada, reverter a decisão do desembargador Hildebrando Coelho Neto, que congelou a Comissão Processante. Todavia, desta vez, a assessoria jurídica da Câmara agirá com mais cautela e só deve entrar com o recurso na segunda-feira (25). “Há um entendimento de que, por não ser caso de emergência, não é necessário entrar com recurso no plantão. É questão de interpretação. Mas, na segunda-feira, vamos decidir o que fazer”, justificou.

O presidente da Comissão Processante disse não entender o medo que faz o prefeito fugir e não prestar esclarecimento. “Eu converso com várias pessoas, incluindo advogados e ninguém consegue entender porque ele não se defende, já que tem a oportunidade de provar que é inocente”, criticou.

O prefeito Alcides Bernal é investigado por suspeita de ter fabricado contratos de emergência para favorecer algumas empresas. Porém, a defesa prefere derrubar a comissão com acusações de que há problemas na composição. No entendimento dos advogados de Bernal, os vereadores que integraram a CPI do Calote: Paulo Siufi (PMDB), Elizeu Dionízio (PSL), Otávio Trad (PTdoB), Chiquinho Telles (PSD) e até o líder dele, Alex do PT, não deveriam ter votado para abertura ou não da comissão.

Deixe seu Comentário

Leia Também

FÁTIMA DO SUL - ELEIÇÕES 2020
Deputado e vereadores do DEM garantem apoio ao pré candidato do MDB em Fátima do Sul
AÇÕES DO GOVERNO DO MS
Servidor de MS tem descontos de 3% a 30% no comércio da Capital para presentear no Dia dos Pais
VICENTINA - PESQUEIRO 7 BELLO
Seguindo todas medidas de prevenção, Pesqueiro 7 Bello volta atividades neste domingo em Vicentina
INVESTIMENTOS DO GOVERNO MS
Governo anuncia reconstrução de ponte destruída pelo fogo na Estrada Parque
DEODÁPOLIS - PESQUISA IMPUGNADA
Por risco de manipulação de dados, TRE/MS mantem pesquisa de Sartor impugnada em Deodápolis
INVESTIMENTOS DO GOVERNO MS
Com investimento de R$ 25 milhões, duplicação da MS-156 começa nas próximas semanas
FÁTIMA DO SUL - EMENDAS DA SENADORA
Entre construção do Corpo de Bombeiros e saúde, Simone já destinou R$ 1,8 milhão para Fátima do Sul
JATEÍ - TRABALHOS RETOMADOS
Reeducandas retomam trabalho de limpeza urbana com adoção de medidas preventivas em Jateí
RETORNO ÀS AULAS EM MS
MS discute estratégias de retorno às aulas presenciais de forma segura
PONTE DE MADEIRA
Fogo 'engole' ponte e Agesul trabalha para liberar tráfego na MS-228