Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
quarta, 3 de março de 2021
SADER_FULL
Busca
presidenta

Após aparecer em 1º em pesquisa, Dilma diz que ninguém pode

14 Out 2013 - 16h45Por Agência Brasileira da Inovação

A presidente Dilma Rousseff negou nesta segunda-feira (14) que esteja usando "salto alto" ao não querer comentar o cenário político para as eleições de 2014. Segundo ela, não dá para governar o país e tratar do pleito eleitoral ao mesmo tempo.

"Apesar de respeitar [os que vão concorrer ao Planalto] e achar que ninguém pode subir no salto alto... o meu problema não é salto alto. O problema é: não dá para fazer as duas coisas simultaneamente. Eu tenho de governar", afirmou em entrevista a rádios locais de Itajubá (MG), onde ela participou da inauguração de uma fábrica de transformadores de corrente.

Ao ser indagada sobre a última pesquisa de intenções de voto do Datafolha, divulgada no sábado, em que apareceu em primeiro lugar, Dilma tergiversou.

"Sabe o que acontece? Eu sou presidenta, fui eleita presidenta de todos os brasileiros e eu tenho nas 24 horas do meu dia, dos 365 dias do ano, eu tenho de exercer a presidência da República."

A pesquisa apontou que Dilma venceria no primeiro turno caso os candidatos fossem Aécio Neves (PSDB-MG) e Eduardo Campos (PSB-PE), mas que a disputa seria mais acirrada se os candidatos fossem a ex-senadora Marina Silva e o ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin.

"A eleição vai ser uma questão que vou tratar oportunamente. A minha atividade principal é exercer meu mandato até o último minuto", disse Dilma às rádios mineiras.

Ampliar

"Tiroteio eleitoral"; veja frases41 fotos

1 / 41
De olho nas eleições de 2014, presidenciáveis e aliados começam a trocar farpas. Veja frases do "tiroteio eleitoral" Leia mais Arte/UOL

Ela reiterou que respeita as demais pessoas que pretendem concorrer ao Planalto, sem citar nomes, e acrescentou que elas precisam se preparar para apresentar uma proposta ao país.

"Respeito todos os que pleiteiam [o cargo]. Agora, o meu problema é governar e não ficar preocupada com quem vai ser candidato, até porque há indefinições."

Na inauguração da fábrica, Dilma ressaltou em seu discurso a importância da parceria entre a indústria nacional e os diversos níveis de governo para trazer mais competitividade à economia.
 
A fábrica, que pertence à empresa Balteau Produtos Elétricos, irá produzir produtos de baixa e média tensão e transformadores de corrente e de potencial até 550 kV. No total, foram investidos R$ 50 milhões na construção da fábrica, com financiamento de R$ 5 milhões da Finep.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Foto: Mariana Anjos - Assessoria deputado Eduardo Rocha AÇÕES DEPUTADO EDUARDO ROCHA
Deputado Eduardo Rocha é reeleito vice-líder do governo de MS na Assembleia Legislativa
Foto: Mariana Anjos - Assessoria deputado Eduardo Rocha AÇÕES DEPUTADO EDUARDO ROCHA
Deputado Eduardo Rocha recebe autoridades de São Gabriel do Oeste e debatem sobre emendas
FERTEL TEM NOVO DIRETOR-PRESIDENTE
Jornalista Ico Victório toma posse como diretor-presidente da Fertel
AÇÕES DO DEPUTADO BARBOSINHA
Barbosinha pede ação emergencial para conter abuso das taxas cartorárias no Estado
NOVA ELEIÇÃO
Sidrolândia terá nova eleição para prefeito, decide Tribunal Superior Eleitoral
CORONAVÍRUS NO MS
Covid-19: governador volta cobrar liberação de "mais vacinas em menor tempo"
AÇÕES DO GOVERNO DE MS
Para melhorar malha rodoviária de Três Lagoas, governo assina contrato de R$ 6,9 milhões
Katiuscia Fernandes - Subcom ENERGIA SOLAR NO PANTANAL
Entenda como paineis solares vão garantir energia elétrica a 5 mil no Pantanal
APROVADO NA ALEMS
APROVADO: 'Fura-filas' da vacina podem ser multados em mais de R$ 90 mil em MS
Governador de MS, Reinaldo Azambuja, em entrevista coletiva esta manhã (Foto: Paulo Francis) CORONAVÍRUS EM MS
Reinaldo critica "politização da pandemia" e diz que "idiota" espalha fake news