Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
sexta, 28 de janeiro de 2022
Busca
AÇÕES DEPUTADA MARA CASEIRO

Vítimas de violência doméstica poderão chamar a polícia por meio de aplicativo no celular

24 Nov 2021 - 09h28Por Tavane Ferraresi / Assessoria

Com apenas três toques em aplicativo instalado no celular, mulheres vítimas de violência doméstica poderão chamar a polícia em situação de urgência. A medida faz parte de projeto de Lei do deputado estadual Capitão Contar (PSDB), com coautoria da deputada estadual Mara Caseiro (PSDB). “A mulher com medida protetiva que se sentir ameaçada, mesmo se estiver sem crédito, poderá acionar a polícia por meio de três toques no aplicativo ou no botão de volume do celular”, disse a parlamentar.Em reunião com os secretários estaduais de Justiça e Segurança Pública, Antônio Carlos Videira, de Cidadania e Cultura, João César Mattogrosso e com a coordenadora do Núcleo Institucional de Promoção e Defesa dos Direitos da Mulher (Nudem), defensora pública Thais Dominato, a deputada Mara Caseiro e o deputado Capitão Contar conversaram na manhã de terça-feira (23), sobre a execução da medida. “A ideia inicial é que o aplicativo seja disponibilizado às mulheres vítimas de violência doméstica com medida protetiva. No momento em que ela se sentir em situação de perigo, poderá pedir socorro à polícia e contatar amigos e familiares com apenas alguns toques no celular”, explicou Mara Caseiro.

Segundo informações da Coordenadoria da Mulher do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul (TJ-MS), em 2019 foram registradas 96 ocorrências de feminícidio, dentre as quais 30 foram consumados e 66 de forma tentada.  Ao todo, em 54 dos casos, as vítimas foram agredidas na frente dos filhos. Em 2020, ocorreram 40 feminicídios e, neste ano, até julho foram registrados 34 casos. “Com o trabalho conjunto dos Poderes Executivo, Judiciário e Legislativo, essa medida será excelente para dar agilidade ao atendimento policial, uma vez que as vítimas cadastradas no aplicativo serão localizadas imediatamente ao acionarem o dispositivo”, explicou Capitão Contar.

PROJETO 

O projeto foi apresentado pelo deputado Contar em março de 2020, quando Mara Caseiro ainda exercia o cargo de diretora-presidente da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul. “Por eu ser a única representante feminina da Casa e ter atuação expressiva no combate à violência contra as mulheres, o Contar me convidou para ser coautora desse importante projeto”, disse ela.

No momento, o projeto encontra-se na relatoria da Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher e Combate a Violência Doméstica e Familiar, da qual a deputada Mara Caseiro é a presidente. “Vamos apresentar emendas para adequação e votação em segunda discussão. Se aprovado, a medida segue para a sanção do governador Reinaldo Azambuja”, explicou a deputada.

Leia Também

Suspeito está foragido CRIME BRUTAL
Mulher é torturada com choques e pauladas e morta estrangulada pelo marido
PLANTÃO CASO DE POLÍCIA
Menina de 13 anos é raptada e estuprada por cerca de 06 horas em banheiro de praça
PLANTÃO FIM DOS TEMPOS
Idoso de 91 anos espanca a sogra de 103 anos até a morte em MS
SEGURANÇA PÚBLICA
Melhorias na Penitenciária de Dourados reforçam segurança de policiais penais
Irmãos são presos por suspeita de terem matado o pai, em Caldas Novas, Goiás  HOMICÍDIO
Irmãos amarraram pai em árvore e o agrediram a pauladas até a morte por acharem que ele matou a mãe
TRAGÉDIA
Família que morreu em acidente estava em luto e tinha ido a MS para enterro de matriarca
FOTO: ARQUIVO FAMILIAR DESAPARECEU EM MS
Família procura adolescente de 15 anos desaparecida em Ivinhema
TRAGEDIA NA RODOVIA
Pai, mãe e filho morrem em colisão entre veículos na BR-262 em MS
Tragédias seguidas em Campo Grande - Crédito: Reprodução DOENÇA DO SÉCULO
Três agentes da segurança tiram a própria vida em menos de 4 dias em MS
FOTO: ABC Color CASO DE POLÍCIA
Corpo de brasileiro é encontrado em vala após ser morto com 21 tiros