Menu
SADER_FULL
quinta, 26 de novembro de 2020
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
BANNER ALVORADA
NO MARANHÃO

Visitante entra sem ser revistado em cadeia palco de mortes no MA

11 Jan 2014 - 12h22Por FOLHA ONLINE

A crise sem precedentes no sistema penitenciário do Maranhão não foi suficiente para reverter a frágil segurança na entrada e saída do complexo de Pedrinhas, em São Luís, onde 62 pessoas foram assassinadas desde 2013.

Ontem, a Folha entrou sem ser incomodada na Casa de Detenção, uma das principais unidades do conjunto de cadeias maranhense.

Governo do MA diz que vai apurar falhas de controle em presídio
Situação nos presídios expõe guerra contra pobreza, diz socióloga

O presídio foi palco, em outubro passado, de uma rebelião com dez mortos e dezenas de feridos, que resultou, entre outras consequências, no envio da Força Nacional de Segurança ao Estado, administrado pela governadora Roseana Sarney (PMDB).

  Marlene Bergamo/Folhapress  
Presos participam de culto evangélico na Casa de Detenção de Pedrinhas, onde três foram decapitados em dezembro
Presos participam de culto evangélico na Casa de Detenção de Pedrinhas, onde três foram decapitados em dezembro

A chegada dos jornalistas à portaria da Casa de Detenção ocorreu ao lado de um grupo de religiosos, que participariam de um culto evangélico pouco depois.

Na portaria, um pedido a todos feito pelo responsável pelo local: "Celulares e RGs aqui [na mesa], por favor".

Repórter e repórter-fotográfica, que entraram na unidade sem se identificar como jornalistas, entregaram os documentos, mas deixaram os celulares nos bolsos.

Ultrapassada a portaria, nos 20 minutos seguintes a Folha circulou livremente pelos pavilhões, conversou com detentos, leu anotações pessoais e registrou parte da cerimônia religiosa.

Em nenhum momento, os visitantes foram revistados, submetidos a detectores de metais ou a qualquer outro procedimento padrão de segurança em penitenciárias.

  Editoria de Arte/Folhapress  

Após o início da crise em Pedrinhas, uma operação policial apreendeu um arsenal com cerca de 300 armas no interior do complexo.

Com os detentos, foram achados facas, facões, estiletes e até um vergalhão com a ponta raspada, que funcionava como uma lança.

Também foram recolhidos 42 celulares, além de drogas.

Após os recentes motins, a Casa de Detenção transferiu alguns presos. Hoje abriga cerca de 200 homens, a metade de sua capacidade.

No corredor rumo aos pavilhões, a impressão é de uma cadeia que tenta se reerguer.

Alguns presos circulam em meio a agentes penitenciários. Outros estão trancados em celas com cinco pessoas.

Mais à frente, o culto improvisado ocorre no pátio de visitas do pavilhão F. A partir desta semana, pastores lançaram o projeto Ore Pedrinhas, com celebrações para apoio espiritual aos detidos.

Na unidade vizinha do mesmo complexo, o CDP (Centro de Detenção Provisória), três presos foram decapitados em rebelião em dezembro do ano passado.

As rebeliões deixaram marcas não apenas na estrutura física. Presos que assistiram cenas de barbárie nos motins buscam apoio na religião.

"Estou até em depressão com essas mortes", diz um detento, sem se identificar.

A reportagem o encontrou com a Bíblia nas mãos, sentado no chão da Casa de Oração, o templo que ficou intacto. Ao lado, o livro "Eu Deveria Estar Morto", do ex-presidiário e hoje pastor norte-americano Damien Jackson.

O preso disse que, em dois anos, testemunhou duas rebeliões. "A primeira foi só quebra-quebra. Na outra [em outubro], carreguei pessoa morta, esfaqueada, baleada, com perna e braço quebrados."

Deixe seu Comentário

Leia Também

TRAGEDIA NA RODOVIA
Acidente entre ônibus e caminhão matou 41 pessoas
TRAGÉDIA NAS ESTRADAS
Mãe e Bebê de dois meses morrem após carro bater em coqueiro em Bonito (MS)
DISPARO ACIDENTAL
Quando colhia castanhas, Índia de 14 anos é morta com tiro disparado pelo próprio marido
COISA DE FILME DE TERROR
Vizinhos de massagista estão em choque com crueldade do crime em cidade do MS
TRAGEDIA NA RODOVIA
Violento acidente entre ônibus e caminhão em rodovia provoca 22 mortes
BARBÁRIE
Chargista é esquartejado e corpo colocado em malas
GOLPE
Pai e filha são vítimas de golpe em Dourados e perdem R$ 8,5 mil
VICENTINA - ACIDENTE
Freios falham e Fiat Strada bate em árvore e quase atinge banca de frutas em Vicentina
AFOGAMENTO
Corpos de adolescentes desaparecidos são encontrados em 'piscinão'
CHACINA
Mulher, marido, filho e amigo são executados em chacina na saída de garimpo