Menu
SADER_FULL
terça, 24 de novembro de 2020
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
ÁGUAS DE BONITO
capital

VÍDEO: mototaxistas agridem mulher em disputa por alvarás distribuídos pela prefeitura

2 Abr 2014 - 09h25Por Mídia Max

Uma discussão por uso de alvará da prefeitura para o serviço de mototaxista acabou em agressão em Campo Grande. Um colega filmou quando duas mototaxistas trocaram acusações e empurrões, supostamente por conta de um alvará (direito de atuar na profissão).

Uma das mulheres, identificada como Márcia, seria uma 'auxiliar', ou seja, condutora que usa o alvará de outra pessoa para trabalhar nos períodos de folga da titular. A outra, identificada como Janete, seria a dona do alvará. Em certo momento da discussão, ela manda um homem 'tirar' Cláudia de cima da motocicleta.

Cláudia foi agredida com um soco no rosto pelo homem, e outros mototaxistas interferem, mas não chegam a evitar a agressão, enquanto um filma tudo.

O caso é de conhecimento do Sindicato dos Mototaxistas de Campo Grande, que se reuniu na semana passada com a Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito de Campo Grande). Segundo informações preliminares, a gravação foi feita em um ponto localizado no Jardim dos Estados, na região central de Campo Grande.

A motivação da briga é a negação de uma transferência de alvará, ferindo a lei municipal em vigência 4.106/2006. “Isso foi um caso isolado e deprimente, pois sou totalmente contra a violência, há outras maneiras de resolver conflitos”, frisa o presidente do sindicato, Dorvair Caburé.

Segundo ele, a lei municipal permite que haja transferência de alvarás de mototaxistas dentro da categoria. Porém, problemas com a gestão anterior estavam travando o processo e o ex-prefeito Alcides Bernal não estava autorizando. "Isso gerou desconforto", diz.

O presidente do sindicato diz acreditar que, com o novo prefeito e secretário a situação deva se normatizar. “Eles são mais acessíveis e com certeza entende o trabalhador. Atualmente em Campo Grande há 490 alvarás, e quem quiser transferir, desde que seja para a mesma categoria pode fazer, mas isso são casos isolados”, enfatiza. 
 
Para que haja a transferência, quem está recebendo este tipo de alvarás dever ter passado por curso especializado e ser credenciado.
 
Não há informações sobre o registro da ocorrência policial para investigar a agressão à mulher, nem as circunstâncias da briga. Uma das hipóteses é de que uma das envolvidas teriam vários alvarás, e coloca auxiliares para trabalharem, como vários permissionários fazem.
 

Deixe seu Comentário

Leia Também

VICENTINA - ACIDENTE
Freios falham e Fiat Strada bate em árvore e quase atinge banca de frutas em Vicentina
AFOGAMENTO
Corpos de adolescentes desaparecidos são encontrados em 'piscinão'
CHACINA
Mulher, marido, filho e amigo são executados em chacina na saída de garimpo
ESTUPRO
Homem é acusado de estuprar cunhada durante festa de família em MS
AÇÕES DO GOVERNO DE MS
Governador entrega novo quartel do Corpo de Bombeiros e visita obras de pavimentação asfáltica
BRIGA DE CASAL
Durante briga com mulher, homem fica ferido a facadas em frente de hotel em Dourados
LIGAÇÃO FATAL
Mulher dirige falando no celular, capota carro e morre
ASSASSINATO
Policia persegue e apreende menor que matou líder do PC do B em assentamento
TRISTEZA NA FAMILIA
Menino de 4 anos morre após quebrar o pescoço durante brincadeira
AÇÕES DO GOVERNO DE MS
Unidades de resgate entregues aos bombeiros são as mais modernas do Brasil, afirmam militares