Menu
SADER_FULL
domingo, 29 de novembro de 2020
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
CIA DO BICHO
coronel Adib - uma lenda viva

“Sou mais ação e solução e olho por olho e dente por dente”, afirma o coronel Adib

Ex-comandante do GOF (Grupo de Operações de Fronteira) esteve em Dourados para comemorar o aniversário de 85 anos

29 Abr 2014 - 07h56Por 94 FM

O coronel Adib Massad é uma verdadeira lenda viva quando se fala em segurança pública em Mato Grosso do Sul. Hoje aposentado e com 85 anos, o ex-militar ganhou notoriedade no final dos anos 80 até meados de 90, quando com punho de ferro comandou o recém criado GOF (Grupo de Operações de Fronteira), que mais tarde passou a se chamar DOF (Departamento de Operações de Fronteira).

Neste período no qual a criminalidade assola a cidade de Dourados, não é incomum ouvir comentários saudosistas lembrando a ‘época do Coronel Adib’. Enquanto esteve à frente do GOF liderou uma verdadeira guerra contra a bandidagem, com quem não negociava e nem tinha piedade.

Independente dos métodos, uma opinião quase unânime em Dourados é que neste período a paz predominou na região. Naquela época, quando algum elemento ou grupo começava a despontar no cenário do crime, todos já sabiam que o GOF, mais cedo ou mais tarde iria resolver o problema, em muitos casos, de forma definitiva.

Em comemoração ao seu 85º aniversário, Adib Massad esteve em Dourados no final de semana e em conversa com a reportagem da 94FM, foi enfático ao dizer: “Me sinto tranquilo e feliz pela oportunidade que tive de colaborar com a justiça através do meu trabalho. Tudo o que fiz foi em prol de uma missão, que era o cumprimento do meu dever”, afirmou.

O coronel fez questão de lembrar que seu legado não foi conquistado sozinho, ele conta que deve muito à sua equipe, a qual escolheu a dedo e segundo ele eram de alto nível e extremamente responsáveis e comprometidos.

Metodologia

Questionado sobre seu modus operandi, Massad disse que nunca deu a ordem para ninguém ser morto, contudo, sempre orientou seus comandados a se defenderem bem. “Eu sempre disse que antes o bandido do que eu. Não compensa passar a mão na cabeça de bandido para depois ele te eliminar”, explicou.

Ainda conforme o coronel, ele define a sua metodologia como “mais ação e solução e olho por olho e dente por dente”. Massad fez questão de mencionar que durante seus quase 40 anos de trabalho como policial, nunca um inocente foi morto, nem por ele, nem por seus subordinados.

Maioridade penal

A redução da maioridade penal é um assunto que está em voga em todos os setores da sociedade, sendo assim, a reportagem não perdeu a oportunidade de saber a opinião do coronel Adib sobre a questão.

Ele foi honesto ao dizer que não é um especialista em legislação, mas como cidadão, acredita que aguardar até os 18 anos é esperar demais.

Por fim, o policial aposentado disse andar para onde precisa sem temer nada e ninguém e que seu segurança é a sua fé em Deus.

Deixe seu Comentário

Leia Também

AGLOMERAÇÃO
VÍDEO: Guarda encerra festa em chácara com mais de 350 pessoas
TRAGEDIA NA RODOVIA
Pedi força a Deus, diz PM que atendeu ocorrência de acidente que matou a própria filha
ASSASSINATO
Ex liga para mulher dizendo que vai até a casa buscar documento da filha e mata atual namorado dela
ACIDENTE FATAL
Batida frontal entre carro e carreta mata jovem em Ivinhema
FESTONA NA PANDEMIA
Guarda Municipal acaba com 'festona' em flagrante com 119 adolescentes em MS
SEGURANÇA NO FIM DE ANO
Segurança no Estado durante as festas de fim de ano terá mais de 2 mil policiais nas ruas em MS
NOTÍCIA TRISTE
NÃO DEU TEMPO: 'Ceará' morre na véspera de encontro com os filhos que não via há 23 anos
FORÇA TÁTICA DE FÁTIMA DO SUL
Força Tática de Fátima do Sul apreende mais de 100 quilos de maconha
TRAGEDIA NA RODOVIA
Acidente entre ônibus e caminhão matou 41 pessoas
TRAGÉDIA NAS ESTRADAS
Mãe e Bebê de dois meses morrem após carro bater em coqueiro em Bonito (MS)