Menu
SADER_FULL
quarta, 25 de novembro de 2020
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
BANNER ALVORADA
Violência doméstica

Mulher torturada por 5h30 desiste de processar marido foragido da Justiça

20 Mar 2014 - 10h15Por Campo Grande News

Espancada e torturada por 5h30 após descobrir que o marido era foragido da Justiça, uma mulher de 35 anos desistiu de representar contra ele há poucos dias. O Campo Grande News apurou que, mesmo com a insistência dos policiais da Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher), a vítima preferiu não denunciar Humberto Siqueira do Nascimento, 35 anos.

No entanto, como ele possuía em aberto um mandado por roubo, cometido no ano de 2010, Humberto ficou preso na Máxima. Neste último caso, a Polícia o prendeu em flagrante na madrugada do dia 28 de fevereiro, quando a delegada Rosely Molina, responsável pelas investigações, concluiu o inquérito policial em 10 dias. Ao Ministério Público, ela ressaltou o agravante da lesão corporal dolosa cometida por ele.

E conforme o depoimento da vítima, ela jamais soube das atrocidades cometidas por ele, mesmo após três anos de casados. Em 2001, ele já havia sido preso duas vezes por roubo, sendo que fugiu e foi recapturado três vezes, de acordo com a sua ficha criminal. Já em agosto do ano passado, a ex-mulher registrou uma ocorrência solicitando medidas protetivas contra Humberto.

Esta outra vítima dizia que, mesmo da cadeia e três anos separados, Humberto a incomodava com ligações e ameaças. Com esta última vítima, porém, a violência doméstica pode não trazer transtorno algum a ele, já que ela preferiu desistir do processo e também da medida protetiva.

Crime – Na noite do dia 27 de fevereiro deste ano, às 10h, teve início a discussão do casal, no bairro Morenão, em Campo Grande. Assim que descobriu um mandado de prisão em desfavor do marido, foragido da Colônia Penal Agrícola, ela pediu a separação. Revoltado, Humberto começou a crueldade, agredindo a vítima com socos, chutes, fios de eletricidade e faca, além de arrastá-la pelos cabelos.

Algo que chamou atenção no depoimento da mulher, é que entre uma agressão e outra, ele ordenou a vítima para ajoelhar no chão e rezar para que o sangue dela não sujasse o cobertor do casal. A mulher chegou a desmaiar e foi acordada com água gelada.

Durante a sessão de horror, Humberto consumiu 10 latas de cerveja e o espancamento só acabou depois que ele dormiu. Antes de pegar no sono, o agressor escondeu os celulares da casa para que a vítima não chamasse a polícia.

Assim que dormiu, a mulher conseguiu pegar um dos telefones e chamar a polícia. Com medo de a viatura acordar o marido, a vítima vestiu uma roupa preta e passou manteiga na janela para abrir o item sem fazer barulho.

Deixe seu Comentário

Leia Também

BARBÁRIE
Chargista é esquartejado e corpo colocado em malas
GOLPE
Pai e filha são vítimas de golpe em Dourados e perdem R$ 8,5 mil
VICENTINA - ACIDENTE
Freios falham e Fiat Strada bate em árvore e quase atinge banca de frutas em Vicentina
AFOGAMENTO
Corpos de adolescentes desaparecidos são encontrados em 'piscinão'
CHACINA
Mulher, marido, filho e amigo são executados em chacina na saída de garimpo
ESTUPRO
Homem é acusado de estuprar cunhada durante festa de família em MS
AÇÕES DO GOVERNO DE MS
Governador entrega novo quartel do Corpo de Bombeiros e visita obras de pavimentação asfáltica
BRIGA DE CASAL
Durante briga com mulher, homem fica ferido a facadas em frente de hotel em Dourados
LIGAÇÃO FATAL
Mulher dirige falando no celular, capota carro e morre
ASSASSINATO
Policia persegue e apreende menor que matou líder do PC do B em assentamento