Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
terça, 11 de agosto de 2020
SADER_FULL
Busca
ÁGUAS DE BONITO
FEMINICIDIO

Mulher é morta pelo namorado no dia do aniversário

Duas mulheres foram assassinadas pelo namorado e pelo ex-namorado em Belford Roxo, na Baixada Fluminense. Uma delas foi morta no dia do aniversário.

22 Nov 2019 - 13h13Por Goionews

 Duas mulheres foram assassinadas pelo namorado e pelo ex-namorado em Belford Roxo, na Baixada Fluminense. Uma delas foi morta no dia do aniversário. De acordo com a polícia, Adriana Valério, de 33 anos, foi morta pelo namorado, identificado como Lucas Lemos Lopes. Segundo testemunhas, ele foi à casa onde ela mora com os três filhos para que conversassem.
                                  Os dois tiveram uma discussão no quarto enquanto as crianças assistiam televisão na sala. Lucas teria enforcado Adriana e saiu de casa dizendo que tinha colocado “a mãe deles para dormir”. Os policiais estão o procurando.

                                  O caso está sendo investigado pela Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF). Outro caso que também está sendo investigado é o assassinato de Jéssica da Silva Salles, de 31 anos. Os agentes trabalham com a suspeita de que ela tenha sido morta pelo ex-namorado, identificado como Osmar Antônio Oliveira, de 45 anos.

Um familiar contou que Jéssica tinha ido à casa de Osmar buscar algumas roupas e objetos pessoais que tinham ficado no local após eles terem terminado. Ela estava em um novo relacionamento.
De acordo com testemunhas, ele tinha um perfil violento, os dois discutiram e ele teria pegado uma faca e a atingido. Ela morreu na hora. Osmar ainda se feriu com a mesma faca e foi levado para um hospital.
Depois, Osmar foi transferido para o Hospital Adão Pereira Nunes, em Saracuruna, em Duque de Caxias, também na Baixada. Lá, ele foi preso em flagrante pela Polícia Militar. Ele pode pegar uma pena de até 30 anos de prisão por feminicídio.
Adolescente morta
Em São Gonçalo, na Região Metropolitana, uma adolescente de 17 anos foi morta com um tiro na cabeça. O companheiro de Maria Eduarda Lima, Patrick Gomes de Abreu, de 22 anos, confessou o crime. Ele foi preso e teve um ataque de fúria, quebrando objetos da delegacia.
Os familiares da jovem autorizaram a doação de órgãos. De acordo com testemunhas, ela foi encontrada baleada no chão de casa, com a criança chorando ao lado.
Aumento nos atendimentos
Um levantamento feito pelo Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ) apontou que o número de atendimentos feitos a mulheres vítimas de violência no Estado do RJ subiu dez vezes em um período de seis anos.
De acordo com o estudo, em 2018, foram 1.584 atendimentos na Central Judiciária de Abrigamento Provisório da Mulher Vítima de Violência Doméstica (Cejuvida). Em 2013, foram 154 atendimentos.
Os dados de 2019 apontam 1.486 denúncias registradas de janeiro a setembro.
Em abril, foram registrados mais de 22 mil novos processos de violência contra a mulher no Estado do Rio de Janeiro nos dois primeiros meses do ano. Na época, eram recebidas 15 novas denúncias na Justiça a cada hora.
Segundo autoridades, ainda não é possível precisar se o crescimento ocorreu devido ao encorajamento das mulheres para denunciar os abusos ou se houve aumento de fato da violência doméstica.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

SEQUESTRO
Pai é morto pela polícia ao ameaçar matar filha de três anos em milharal
ESTUPRO DE VULNERÁVEL
Mãe vai à igreja e filho de 21 anos estupra irmã de 8
SURTO DA MACHADINHA
Empresário acusado de ameaçar prefeito 'peita' policiais penais e leva três tiros
AMEAÇAS DE MORTE
Empresário agride segurança e tenta invadir casa do prefeito
SOB INVESTIGAÇÃO
Criança morre em Dourados após passar mal e polícia investiga caso
BRIGA DE CASAL
Antes de ser atropelado e morto a facadas, ‘Mil Graus’ teria tentado separar briga de casal em MS
ENCONTRADA
Adolescente sumida por três dias é achada em cidade vizinha, diz família de Nova Andradina
EXECUÇÃO
Ex-lutador de MMA é executado enquanto bebe com mulher na frente de casa em MS
FÁTIMA DO SUL - LUTO
Vítima de acidente não resiste e morre, Cida Lima era professora da REME de Fátima do Sul
CRUELDADE
Menino ficava de castigo por até nove horas ajoelhado em grãos de trigo