Menu
SADER_FULL
terça, 1 de dezembro de 2020
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
SITIOCA ALVORADA
violência contra a mulher

Jovem é agredida, ameaçada e colocada para fora de casa pelo esposo

20 Fev 2014 - 08h53Por Edição de Notícias

V.F.S, de 21 anos, acionou a Polícia Militar na noite desta terça-feira (18) após ser agredida, ameaçada e colocada para fora de casa pelo próprio esposo. O caso foi registrado na rua Progresso, região central de Sonora.

De acordo com o registro policial, a vítima contou que seu esposo A.S.S, de 26 anos, chegou em casa por volta das 17h40 mandando ela ir embora. Quando a jovem disse que não iria, o autor passou a agredi-la com socos na cabeça e em seguida a ameaçou dizendo “se você não for embora eu vou matar você e toda sua família”.

Após as ameaças, o autor fugiu tomando rumo ignorado e não foi localizado pelos policiais. A vítima relatou ainda, que esta não é a primeira vez que sofre agressões e ameaças do esposo, porém nunca teve coragem de denunciar pois ele é um homem muito violento.

A jovem foi encaminhada para o Hospital Municipal e em seguida para a Delegacia de Polícia Civil de Sonora onde o caso foi registrado como ameaça (violência doméstica).

O ciclo da violência

A violência doméstica existe em muitos lares brasileiros, mas será que dá para prevenir? Homens que agridem as mulheres seguem um ciclo de violência, composto por três fases:

- Na primeira, surgem as agressões verbais, xingamentos, crises de ciúmes e destruição de objetos;
- Depois vem a explosão da violência, quando a tensão entre o casal atinge o ponto máximo e acontecem os ataques físicos;
- Na terceira fase, o agressor demonstra arrependimento e medo de perder a companheira. Ele tenta fazer de tudo para agradar a vítima, que muitas vezes, acaba fazendo as pazes, acreditando que as agressões não vão se repetir.

O crescimento no número de mulheres que denunciam a violência está ligado a uma mudança de comportamento. Mais brasileiras estão procurando a polícia quando começam a sofrer ataques verbais e ameaças.

Na primeira fase, a vítima já tem direito a uma rede de apoio, com psicólogos e assistentes sociais. Além disso, algumas medidas podem ser tomadas, como afastar o agressor do lar.

Nos primeiros seis meses do ano passado, o Ligue 180, da Central de Atendimento à Mulher, registrou mais de 300 mil queixas no país. A ligação é de graça e pode ser feita de qualquer tipo de telefone. O número funciona 24 horas.

Confira abaixo os números de telefone para denúncias:

Sonora (67) 3254-1130 (Polícia Civil)

Coxim (67) 3291-1463 (Polícia Civil) ou (67) 3291-1338 (Delegacia da Mulher)

Pedro Gomes (67) 3230-1359 (Polícia Civil)

Rio Verde (67) 3292-1528 (Polícia Civil)

Alcinópolis (67) 3260-1243 (Polícia Militar)

Ou através do 190 (Polícia Militar) em todas as cidades.

Deixe seu Comentário

Leia Também

EXECUÇÃO
Homem é encontrado na fronteira com corpo carbonizado e com marcas de tiros
CRIME BANAL
Pedreiro e adolescentes mataram vizinho em cidade do MS em briga por registro de água
CNH EM 2021
Confira as 9 multas que não vão mais gerar pontos na CNH em 2021
Imagem retirada das redes sociais do Osvaldinho Duarte / Dourados News FORTE ACIDENTE
Colisão frontal deixa uma pessoa morta e duas gravemente feridas entre Dourados e Fátima do Sul
AGLOMERAÇÃO
VÍDEO: Guarda encerra festa em chácara com mais de 350 pessoas
TRAGEDIA NA RODOVIA
Pedi força a Deus, diz PM que atendeu ocorrência de acidente que matou a própria filha
ASSASSINATO
Ex liga para mulher dizendo que vai até a casa buscar documento da filha e mata atual namorado dela
ACIDENTE FATAL
Batida frontal entre carro e carreta mata jovem em Ivinhema
FESTONA NA PANDEMIA
Guarda Municipal acaba com 'festona' em flagrante com 119 adolescentes em MS
SEGURANÇA NO FIM DE ANO
Segurança no Estado durante as festas de fim de ano terá mais de 2 mil policiais nas ruas em MS