Menu
SADER_FULL
segunda, 27 de setembro de 2021
Busca
ATO OBSCENO

Homem é detido após entrar nu em culto evangélico

Algumas pessoas que passaram pelo local onde o homem estava caminhando chegaram a fotografá-lo. Ele foi conduzido à delegacia

23 Jul 2021 - 10h34Por Metrópoles

Um homem foi detido pela Polícia Militar após andar nu pelas ruas de um bairro de Campina Grande, Agreste da Paraíba, e invadir uma igreja evangélica na noite desta quinta-feira (22). O caso foi registrado no Jardim Paulistano.

Algumas pessoas que passaram pela imediações de onde o homem estava caminhando chegaram a fotografá-lo. Após o rapaz entrar na igreja evangélica sem as roupas, a Polícia Militar foi chamada e o conduziu à delegacia.

Não foi informado se o homem sofre de algum transtorno mental ou se estava sob efeito de substância entorpecente.

Andar sem roupas em via pública é considerado crime, segundo o artigo 233 do código penal, caracterizando-se prática de ato obsceno. Pessoas que são flagradas pela polícia cometendo esse tipo de ato podem ser condenadas a três anos de prisão.

Leia Também

Foto: WhatsApp / InfocoMS FÁTIMA DO SUL DE LUTO
Fatimassulense morre em acidente com caminhão 20km antes de Camapuã
CARRO DESGOVERNADO
Aluno de 13 anos é atropelado e prensado contra muro de colégio por carro desgovernado
SOB INVESTIGAÇÃO
Amigos saem para pescar e encontram cadáver boiando em rio
ACIDENTE FATAL - VÍDEO
Câmera de segurança 'flagra' momento de acidente entre Fátima do Sul e Dourados; Assista
ACIDENTE COM VÍTIMAS FATAIS
Acidente deixa 02 vítimas fatais e 01 policial aposentado em estado grave entre Fátima e Dourados
FOTO: POLÍCIA MILITAR DE AQUIDAUANA CASO DE POLÍCIA
Bebês são encontrados comendo fezes e vômitos de animais
TEMPORAL
Tempestade faz temperatura despencar 15 graus e destelha apartamento em Campo Grande
TORNOZELEIRA ELETRÔNICA
Agepen institui grupo especial para fiscalização in loco de monitorados com tornozeleira
Foto: Osvaldo Duarte/Dourados News CASO DE POLÍCIA
Mulher é agredida em discussão e desfere golpe de faca no órgão genital do companheiro
INFANTICÍDIO
Médico encontra as três filhas mortas em casa. Mãe das crianças é a principal suspeita do crime