Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
quarta, 5 de agosto de 2020
SADER_FULL
Busca
ÁGUAS DE BONITO
VIOLÊNCIA

Haitiano morto no PR teve órgão sexual decepado e colocado na boca

23 Set 2013 - 15h45Por TERRA

O haitiano Emanes Saint Louis, de 22 anos, pode ter sido executado na madrugada de domingo (22) em uma casa na Vila Operária, em Campo Largo, na região metropolitana de Curitiba, por ter mexido com a ex-mulher do homem com quem dividia casa. Em entrevista nesta segunda-feira (23) o superintendente Job de Freitas, de Campo Largo, afirmou que não há dúvidas que o crime teve motivação sexual, até pelo pênis da vítima ter sido colocado em sua boca depois de ser cortado.

Segundo o superintendente, mais de uma pessoa participou da execução brutal. "O Emanes era um rapaz alto e forte e estava com as mãos amarradas. Além disto teve o pênis decepado de uma forma em que pelo menos mais duas pessoas estavam lá na hora. Consideramos praticamente uma bronca morta, com o autor identificado", concluiu.

Haitianos amigos da vítima estão sendo ouvidos e nos próximos dias medidas como decretação de prisões, entre outras coisas, devem ser tomadas.

Deixe seu Comentário

Leia Também

AÇÕES DO GOVERNO DE MS
Governo de MS reforça estrutura das polícias para combater criminalidade
TRAGEDIA NA RODOVIA
Familia se despede de parentes mortos em acidente na BR-277
NA CASA DELE
Tio estupra criança de 4 anos e dá chocolate para ela não contar
FATIMA DO SUL - ROUBO
Polícia Militar recupera veículo Fiat Palio furtado e autor de furto é preso em Fátima do Sul
FORA DO HABITAT
Garotos tentam comprar ‘ração’ para jacarezinho, mas abandonam ‘pet’ selvagem em MS
ACIDENTE FATAL
Acidente deixa 9 feridos; 3 crianças estão entre as vítimas em MS
VIOLENCIA DOMESTICA
Esposa se nega a manter relações sexuais e acaba espancada e mantida em cárcere por 6 dias em MS
ACIDENTE TRÁGICO
Vitimas do acidente na BR 177 são identificadas: 3 são da mesma familia
ASSASSINATO
Mulher é encontrada morta e sem roupa; ex-marido é procurado
CORRUPÇÃO NA SAUDE
MP aponta 'vergonhosa fraude' e aciona prefeito a devolver R$ 4,136 milhões