Menu
SADER_FULL
terça, 24 de novembro de 2020
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
JUNINHO DENTISTA NOVO
CAMPO GRANDE

Gerente confessa ter desviado R$ 1,2 mi de empresa e é indiciado

4 Fev 2014 - 10h54Por Correio do Estado

A Delegacia Especializada de Combate ao Crime Organizado (Deco) indiciou Ivandro Josef Komm, 40 anos, gerente de uma empresa de Campo Grande destinada a gerenciar propriedades rurais, por ter desviado R$ 1,2 milhão, quantia que deveria ter sido depositada em contas judiciais da empresa, para pagamento de tributos. Ivandro trabalhou como gerente administrativo da empresa de março de 2010 a outubro de 2012, período em que recebeu inúmeros cheques destinados a pagamentos de tributos e que foram depositados em várias contas bancárias, em proveito do acusado e seus familiares. De acordo com a Deco, depois de desviar o dinheiro, o acusado falsificava a quitação das guias dos impostos, que eram apresentadas na empresa, que acreditava que as guias estivessem devidamente pagas.

A empresa só desconfiou do golpe, quando verificou a existência de vultoso débito no pagamento das guias de tributos, das quais haviam comprovantes de quitação, que na realidade foram falsificadas por Ivandro, conforme ficou comprovado durante as investigações. Segundo o delegado responsável pelo caso, João Eduardo Davanço, o acusado adquiriu dois veículos, um Fiat Línea e uma Captiva, e imóveis (um apartamento na planta de uma construtora e uma casa no bairro Alto Sumaré, em Campo Grande) com o dinheiro desviado. “Além disso o Ivandro comprou em nomes de terceiros 3 mil sacas de soja, avaliadas em R$ 200 mil, nas cidades de Laguna Carapã e Ponta Porã”, explica o delegado. “Ele também realizou diversas viagens turísticas com seus familiares para as cidades de Natal (RN) e Florianópolis (SC) e um luxuoso cruzeiro para a Argentina e Uruguai, tudo com o dinheiro desviado da empresa”, enfatiza.

Ivandro confessou os crimes e afirmou que movimentou o dinheiro desviado da empresa entre diversas contas bancárias. “Ele inclusive abriu uma nova conta bancária, com a finalidade específica de dissimular e ocultar o dinheiro desviado, bem como, confirmou que comprou soja em nome de terceiros na tentativa de esconder os valores desviados”, informou Davanço. Foram sequestrados e imobilizados os bens móveis e imóveis em nome de Ivandro e seus familiares, além da soja em nome de terceiros. O acusado foi indiciado por furto qualificado pelo abuso de confiança, com pena de reclusão de 2 a 8 anos e multa, falsificação de documento público, com pena de reclusão, de 2 a 6 anos e multa, uso de documento falso, com pena reclusão, de 2 a 6 anos e multa e também pelo crime de lavagem de dinheiro, que prevê pena de reclusão de 3 a 10 anos e multa.

“Com a finalização dos trabalhos de Polícia Judiciária foi representada pela Prisão Preventiva do indiciado Ivandro, e encaminhado o Inquérito Policial para apreciação do Poder Judiciário”, afirmou o delegado.

Deixe seu Comentário

Leia Também

BRIGA DE CASAL
Durante briga com mulher, homem fica ferido a facadas em frente de hotel em Dourados
LIGAÇÃO FATAL
Mulher dirige falando no celular, capota carro e morre
ASSASSINATO
Policia persegue e apreende menor que matou líder do PC do B em assentamento
TRISTEZA NA FAMILIA
Menino de 4 anos morre após quebrar o pescoço durante brincadeira
AÇÕES DO GOVERNO DE MS
Unidades de resgate entregues aos bombeiros são as mais modernas do Brasil, afirmam militares
AÇÕES DO GOVERNO DE MS
Em nova parceria, Estado e bancada federal entregam unidades de resgate para 05 cidades de MS
ACIDENTE FATAL
Homem é atropelado duas vezes na estrada e tem cabeça esmagada em Dourados
Carro ficou destruído após colisão com ônibus (Foto: Simão Nogueira) ACIDENTE FATAL
Motorista de aplicativo morre ao bater em ônibus em MS
GREVE DE FOME
Professores fazem greve de fome por revogação de edital de temporários
SUPER HERÓI
Vizinho quebra grade de janela e salva bebê de incêndio