Menu
SADER_FULL
quinta, 25 de fevereiro de 2021
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
violência em MS

Fim de ano em MS registrou aumento de 150% nos assassinatos

2 Jan 2014 - 15h15Por Campo Grande News

A Polícia contabiliza aumento de 150% em mortes violentas entre o dia 31 de dezembro de 2013 ao dia 1° de janeiro deste ano, se comparado ao mesmo período do ano passado. Ao todo, são dez homicídios dolosos no Estado, sendo um em Campo Grande, no qual o filho assassinou o pai a facadas na Vila Planalto. Em 2012, no mesmo período, foram quatro mortes registradas.

No trânsito, o número de mortes se agrava por conta de quatro ocorrências no período, uma em Paranaíba, outra em Vicentina, além de Ribas do Rio Pardo e Campo Grande. No ano passado, o dia 31 de dezembro e 1° de janeiro contabilizaram três mortes no trânsito, sendo uma na Capital, outra em Coxim e Aquidauana, a 135 quilômetros de Campo Grande.

Morte trágica – Carmelo Borton Cairo, 44 anos, foi assassinado a facadas pelo filho Rodrigo Marques Cairo, 25 anos, na madrugada de ontem (1), na Vila Planalto. O autor retornava de uma festa quando iniciou uma briga com a esposa e um amigo. A vítima tentou encerrar a discussão, porém lutou com o jovem com pedaço de madeira e foi ferido fatalmente com uma faca por ele.

Poucos minutos antes, na avenida Duque de Caxias, em Campo Grande, Marco Aurélio Luiz Ferreira, 29 anos, perdeu o controle da direção e colidiu contra um poste, morrendo no local. Ele pilotava uma moto Honda Titan.

Em Sidrolândia, a 71 quilômetros da Capital, um jovem de 22 anos foi morto com um tiro na cabeça durante a festa de réveillon. Rafael Lopes Muniz era gesseiro e morava no Conjunto Buriti, em Campo Grande.

Ele foi assassinado após uma confusão por volta das 3h40 na festa popular na Praça Porfírio de Brito. Segundo a versão da família, Rafael foi morto após sair em defesa de uma mulher grávida que estava sendo agredida pelo marido. Após defendê-la, ele foi perseguido pelo assassino, que o executou do outro lado da avenida. O suspeito do crime, identificado como Ramãozinho, está foragido.

Amambaí, a 360 quilômetros da Capital, no interior de reserva indígena, Valdir Valdo Benitez, 19,  ao atender a solicitação do capitão Italiano Vasquez, encontrou o corpo dentro de um poço desativado avançado estado de decomposição. O Corpo de Bombeiro retirou o corpo inúmeras perfurações no abdômem e na cabeça. O irmão reconheceu e contou que ele saiu de casa no dia 28, às 17h.

Deixe seu Comentário

Leia Também

ESTUPRO DE VULNERÁVEL
Idoso invade barraco e abusa de criança de 11 anos em Maracaju
ABUSO SEXUAL
Esposa de pastor sabia de abusos sexuais contra fiel no Macaúbas; igreja é fechada em MS
TENTATIVA DE LATROCINIO
Major aposentado do Exército é baleado por assaltantes em Campo Grande
ENCONTRADA
Jovem de Glória de Dourados que estava desaparecida procura por atendimento no hospital de Itaporã
AÇÕES DO GOVERNO DE MS
Governo de MS reforça segurança pública e entrega 127 novas viaturas e 590 previsto para 2021
ENCONTRADA
Professora que desapareceu em Campo Grande ao sair para almoço de família é encontrada
SONAMBULA
Fisioterapeuta cai de janela de hotel após crise de sonambulismo
REPORTAGEM DO FANTÁSTICO
Delegada trocava favores e falava informalmente com Padre Robson: 'oi, sumido'
CRIME PASSIONAL
Corpo encontrado sem cabeça em MS, é identificado pela mãe graças a tatuagem
AFOGAMENTO
Mulher que não sabia nadar tenta ajudar marido e casal desaparece em rio