Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
domingo, 29 de novembro de 2020
SADER_FULL
Busca
ÁGUAS DE BONITO
campo grande news

Estelionatário faz de cela escritório e dá golpe em paciente com câncer

3 Fev 2014 - 15h18Por Campo Grande News

Enquanto solto, Valfrido Gonzalez Filho, 34 anos, aplicava dos mais diversos golpes em Campo Grande, passando-se por médico, advogado, delegado, desembargador, supervisor de hospitais, padre, pastor e até vereador. No entanto, preso desde agosto de 2012, o estelionatário transformou a cela do presídio em um “escritório” e, apenas com um telefone celular em mãos, ele passou a fazer vítimas também em São Paulo e no Paraná.

“O modo de agir dele já é conhecido da Polícia em quase todo o país, por isso as pessoas sempre estão me enviando ocorrências registradas em outras cidades. Nesses casos, Valfrido se passa por médico, oferecendo remédios a preços mais baratos e também exigindo dinheiro para custear o tratamento”, diz o delegado Wellington de Oliveira, responsável pelas investigações.

Em Campo Grande, na sexta-feira (31), Valfrido aplicou o golpe em uma vítima do Hospital do Câncer. “Ele se passou por um oncologista que trabalha lá e inclusive a vítima compareceu na delegacia. O curioso nessa historia é que o médico retornou a ligação para ele, que novamente se identificou como Dr. Paulo e na ocasião ele pediu desculpas, mas ressaltando que iria continuar com o seu trabalho”, conta o delegado.

Este é o golpe mais recente, no qual ele contava com a ajuda de uma namorada, que tinha os valores depositados em sua conta bancária. Já no Paraná, em janeiro deste ano, cinco pacientes em Curitiba compareceram a delegacia. Os casos envolvem os hospitais Marcelino Champagnat, Constantini, Erasto Gaertner, Pequeno Princípe e Nossa Senhora das Graças.

Na Capital Paulista, ele é suspeito de entrar em contato com a mãe de uma paciente internada na Maternidade Celso Pinheiro. “Ele ligou diretamente para a mãe de uma paciente, dizendo que ela estava com uma célula e, caso não tomasse o medicamento correto, evoluiria para um câncer. A vítima então repassou R$ 7,5 mil a ele”, comenta o delegado.

Nos hospitais Sírio Libanês e Alberto Einsten, recentemente Valfrido ligou para parentes, se identificando como Dr. Pablo, o mesmo profissional que atendia a vítima. “Ele inclusive repassou por MSN o número da conta que as pessoas deveriam fazer o depósito, sendo 4 transferências que totalizaram R$ 10 mil”, diz o delegado.

Em julho de 2013, Valfrido já havia aplicado golpes no mesmo hospital, sendo que recebeu R$ 7,6 mil de uma pessoa e R$ 1,1 mil de outra no hospital Santa Izabel. Todos os valores chegavam à conta da sua namorada, identificada como Aliria Vera da Paixão. Esta jovem, que inclusive o visitava com frequência no Estabelecimento Penal de Segurança Máxima, também poderá ser indiciada por estelionato.

“Cada ocorrência registrada se tornará um inquérito policial em separado, o que agravará a pena do Valfrido. Neste período, a namorada sacava imediatamente os valores da sua conta bancária e guardava em casa”, explica o delegado.

Alerta – No caso de hospitais, o delegado ressalta que as unidades deveriam alertar os pacientes e até mesmo os parentes sobre possíveis golpes. Outra medida também seria a colocação de panfletos informativos nestes locais.

“As pessoas devem saber que o médico jamais liga para pedir dinheiro para remédios, principalmente porque este tipo de negociação deve ser feito pessoalmente. E também não repassam contas de terceiros para depósito”, diz.

Deixe seu Comentário

Leia Também

FESTONA NA PANDEMIA
Guarda Municipal acaba com 'festona' em flagrante com 119 adolescentes em MS
SEGURANÇA NO FIM DE ANO
Segurança no Estado durante as festas de fim de ano terá mais de 2 mil policiais nas ruas em MS
NOTÍCIA TRISTE
NÃO DEU TEMPO: 'Ceará' morre na véspera de encontro com os filhos que não via há 23 anos
FORÇA TÁTICA DE FÁTIMA DO SUL
Força Tática de Fátima do Sul apreende mais de 100 quilos de maconha
TRAGEDIA NA RODOVIA
Acidente entre ônibus e caminhão matou 41 pessoas
TRAGÉDIA NAS ESTRADAS
Mãe e Bebê de dois meses morrem após carro bater em coqueiro em Bonito (MS)
DISPARO ACIDENTAL
Quando colhia castanhas, Índia de 14 anos é morta com tiro disparado pelo próprio marido
COISA DE FILME DE TERROR
Vizinhos de massagista estão em choque com crueldade do crime em cidade do MS
TRAGEDIA NA RODOVIA
Violento acidente entre ônibus e caminhão em rodovia provoca 22 mortes
BARBÁRIE
Chargista é esquartejado e corpo colocado em malas