Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
sexta, 3 de abril de 2020
SADER_FULL
Busca
POLONIO IMÓVEIS
Ivinhema

Empresários presos em Ivinhema na operação Ablutio são soltos

Segundo o site Aconteceu MS os empresários Ivinhemenses que foram presos na operação Ablutio

4 Out 2013 - 16h01Por Ivinotícias

Segundo o site Aconteceu MS os empresários Ivinhemenses que foram presos na operação Ablutio foram soltos ontem a tarde por ordem judicial. Um dos advogados bem renomados no estado Felipe Azuma foi defensor dos empresários que foram acusados de por suspeita de lavagem de dinheiro, falsidade ideológica e formação de quadrilha. Que segundo informações do MP os empresários teriam lucrado cerca de R$ 20 milhões, com transações imobiliárias suspeitas.  

Dr. Felipe é defensor dos réus empresários Alessandro Pieretti de Oliveira, Cristian Carlos Zanuto, Sami Narous Abdel e Jalil Valdenei Gyorsi dos Santos junto com o Advogado Dr Alberi Rafael Dhen da cidade de dourados. Já Rubens Alves dos Santos foi defendido pelo Dr.José Andre da cidade de Ivinhema.

Os advogados dos empresários presos entraram com pedido de habeas corpus junto ao Tribunal de Justiça, a justiça que acatou o pedido do Dr. Felipe , do Dr. Alberi e Dr. José Andre, eles negam que seus clientes tenham cometido os crimes e afirma que vai comprovar a origem dos bens para a compra dos imóveis.

CASO

O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO) conjuntamente com a Receita Federal, deflagrou nesta terça-feira (01) na cidade de Ivinhema operação batizada de "Ablutio", voltada ao cumprimento de cinco mandados de prisão temporária e sete mandados de busca e apreensão expedidos pelo Juiz de Direito Alexandre Antunes da Silva, da comarca de Campo Grande.

Conforme apurou o Site Ivinoticias, a operação policial é resultado de quatro meses de investigações voltadas a apurar crimes de falsidade ideológica, formação de quadrilha e lavagem de dinheiro, a partir da ação de empresários de Ivinhema, envolvidos em diversas transações imobiliárias suspeitas.

A operação começou as prisões por volta das 6 horas desta terça fechando comércios, e buscas em residências por toda a cidade, diante dos fatos apurados o GAECO cumpriu a prisão temporária dos empresários Alessandro Pieretti de Oliveira, Christian Carlo Zanutto, Sami Marouf Abdel Jalil, Valdenei Gyorfi dos Santos e Rubens Alves dos Santos. Foi preso ainda o sócio da Agrovale, Laudemir Pelaquim, por posse ilegal de arma de fogo.

 

Durante as investigações surgiram indícios de fraudes fiscais, razão pela qual as buscas também estão sendo realizadas na sede de três empresas a Vale Incorporadora, Minervale e Agrovale em Ivinhema, com o apoio de Auditores Fiscais da Receita Federal.

Há ainda o cumprimento de ordem judicial de bloqueio de diversos imóveis pertencentes a uma incorporadora de propriedade dos investigados.

Participam da ação dois Promotores de Justiça, 21 Policiais Militares do GAECO e nove Auditores Fiscais da Receita Federal.

Ablutio, nome dado à operação policial, é termo em latim que significa "lavagem".

Ablutio, nome dado à operação policial, é termo em latim que significa "lavagem". (Foto: Ivinoticias)

Deixe seu Comentário

Leia Também

DESCUMPRIMENTO
Guarda prende 9 e fiscaliza 60 comércios por descumprirem decreto em Dourados
ACIDENTE FATAL
Motociclista de 46 anos morre em choque com ambulância a caminho de socorro
FACÇÃO CRIMINOSA
Ex-faccionado era alvo, mas mulher foi morta no lugar dele com bebê no colo
QUARENTENA
Justiça mantém proibida a reabertura de igrejas em Campo Grande durante quarentena do coronavírus
VIOLENCIA DOMESTICA
Mesmo com medida protetiva mulher é esganada pelo amásio na frente dos filhos em MS
TOCAIA
Mulher é morta com tiros na cabeça dentro do veículo em MS
ASSASSINATO
Menina de 13 anos que estava desaparecida é encontrada morta com sinais de espancamento
ASSASSINATO
Enfermeiro mata a namorada médica após suspeitar que foi contaminado com coronavírus por ela
GLÓRIA DE DOURADOS - CASO DE POLÍCIA
Polícia Civil prende autor e esclarece sobre furto de R$ 50 mil de farmácia em Glória de Dourados
SEQUESTRO
Depois de quase 3 horas, homem que fazia ex-esposa de refém se entrega