Menu
SADER_FULL
quarta, 25 de novembro de 2020
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
BANNER ALVORADA
Ivinhema

Empresários presos em Ivinhema na operação Ablutio são soltos

Segundo o site Aconteceu MS os empresários Ivinhemenses que foram presos na operação Ablutio

4 Out 2013 - 16h01Por Ivinotícias

Segundo o site Aconteceu MS os empresários Ivinhemenses que foram presos na operação Ablutio foram soltos ontem a tarde por ordem judicial. Um dos advogados bem renomados no estado Felipe Azuma foi defensor dos empresários que foram acusados de por suspeita de lavagem de dinheiro, falsidade ideológica e formação de quadrilha. Que segundo informações do MP os empresários teriam lucrado cerca de R$ 20 milhões, com transações imobiliárias suspeitas.  

Dr. Felipe é defensor dos réus empresários Alessandro Pieretti de Oliveira, Cristian Carlos Zanuto, Sami Narous Abdel e Jalil Valdenei Gyorsi dos Santos junto com o Advogado Dr Alberi Rafael Dhen da cidade de dourados. Já Rubens Alves dos Santos foi defendido pelo Dr.José Andre da cidade de Ivinhema.

Os advogados dos empresários presos entraram com pedido de habeas corpus junto ao Tribunal de Justiça, a justiça que acatou o pedido do Dr. Felipe , do Dr. Alberi e Dr. José Andre, eles negam que seus clientes tenham cometido os crimes e afirma que vai comprovar a origem dos bens para a compra dos imóveis.

CASO

O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO) conjuntamente com a Receita Federal, deflagrou nesta terça-feira (01) na cidade de Ivinhema operação batizada de "Ablutio", voltada ao cumprimento de cinco mandados de prisão temporária e sete mandados de busca e apreensão expedidos pelo Juiz de Direito Alexandre Antunes da Silva, da comarca de Campo Grande.

Conforme apurou o Site Ivinoticias, a operação policial é resultado de quatro meses de investigações voltadas a apurar crimes de falsidade ideológica, formação de quadrilha e lavagem de dinheiro, a partir da ação de empresários de Ivinhema, envolvidos em diversas transações imobiliárias suspeitas.

A operação começou as prisões por volta das 6 horas desta terça fechando comércios, e buscas em residências por toda a cidade, diante dos fatos apurados o GAECO cumpriu a prisão temporária dos empresários Alessandro Pieretti de Oliveira, Christian Carlo Zanutto, Sami Marouf Abdel Jalil, Valdenei Gyorfi dos Santos e Rubens Alves dos Santos. Foi preso ainda o sócio da Agrovale, Laudemir Pelaquim, por posse ilegal de arma de fogo.

 

Durante as investigações surgiram indícios de fraudes fiscais, razão pela qual as buscas também estão sendo realizadas na sede de três empresas a Vale Incorporadora, Minervale e Agrovale em Ivinhema, com o apoio de Auditores Fiscais da Receita Federal.

Há ainda o cumprimento de ordem judicial de bloqueio de diversos imóveis pertencentes a uma incorporadora de propriedade dos investigados.

Participam da ação dois Promotores de Justiça, 21 Policiais Militares do GAECO e nove Auditores Fiscais da Receita Federal.

Ablutio, nome dado à operação policial, é termo em latim que significa "lavagem".

Ablutio, nome dado à operação policial, é termo em latim que significa "lavagem". (Foto: Ivinoticias)

Deixe seu Comentário

Leia Também

VICENTINA - ACIDENTE
Freios falham e Fiat Strada bate em árvore e quase atinge banca de frutas em Vicentina
AFOGAMENTO
Corpos de adolescentes desaparecidos são encontrados em 'piscinão'
CHACINA
Mulher, marido, filho e amigo são executados em chacina na saída de garimpo
ESTUPRO
Homem é acusado de estuprar cunhada durante festa de família em MS
AÇÕES DO GOVERNO DE MS
Governador entrega novo quartel do Corpo de Bombeiros e visita obras de pavimentação asfáltica
BRIGA DE CASAL
Durante briga com mulher, homem fica ferido a facadas em frente de hotel em Dourados
LIGAÇÃO FATAL
Mulher dirige falando no celular, capota carro e morre
ASSASSINATO
Policia persegue e apreende menor que matou líder do PC do B em assentamento
TRISTEZA NA FAMILIA
Menino de 4 anos morre após quebrar o pescoço durante brincadeira
AÇÕES DO GOVERNO DE MS
Unidades de resgate entregues aos bombeiros são as mais modernas do Brasil, afirmam militares