Menu
SADER_FULL
terça, 2 de março de 2021
SADER_FULL
Busca
MAUS TRATOS

Demitida nega ter deitado no trabalho e diz ter sido trancada por patroa em MS

Ela mostrou arranhões e disse que a mulher 'sempre grita' com funcionários

31 Dez 2020 - 11h39Por Midiamax

A funcionária envolvida em uma briga com a patroa nega que tenha sido encontrada deitada no serviço, conforme ocorrência registrada. A secretária procurou a reportagem para dar sua versão sobre o que aconteceu. Ela conta que foi agredida pela patroa e que ainda foi trancada no pátio da empresa, até a chegada da polícia.

A funcionária conta que a empresária acabou descontando todas as frustrações em cima dela, quando lhe agrediu. Ela ressalta que não estava deitada na empresa e que fez ‘todo o trabalho que estava ao seu alcance’.

A trabalhadora explica que chegou para cumprir o expediente na empresa na quarta-feira (30) e teve que resolver uma série de pendências, mesmo serviços que estariam além de sua função de secretária. A empresa ficou sem energia elétrica porque o medidor do padrão precisou ser retirado. 

Ela conta que um outro funcionário pegou o carro da empresa para resolver um pedido dos patrões, mas acabou batendo o veículo no muro. Foi quando o problema começou. A funcionária diz que a patroa ficou muito nervosa e lhe atribuiu a responsabilidade do problema.

“Ela me ligou muito nervosa e disse que eu tinha que ter gerenciado tudo. Eu estava no banheiro na hora, ninguém pediu pra mim se poderia pegar o carro”, afirma. 

A funcionária explica que como a empresa estava sem energia, sentou no sofá até a chegada da patroa. Quando a empresária chegou, a confusão começou. A trabalhadora conta que foi acusada de não trabalhar e que a patroa começou a gritar com ela. “Ela meteu a mão na minha cara. Aí eu também bati nela, peguei pelos cabelos e puxei”, diz. 

A funcionária conta que o marido da empresária se meteu na briga, a empurrou e colocou para fora da empresa. Ela afirma que a situação foi filmada e que pretende registrar um novo boletim de ocorrência, com sua versão completa dos fatos. “Estou mais arrasada porque o marido dela deixou ela gritar e me agredir, mas quando fui me defender, ele me jogou para fora.

Ela ainda afirma que foi trancada pelos patrões e teve que ligar para a polícia para conseguir sair da empresa. “O meu carro estava no pátio ao lado, quando entrei dentro do carro para ir embora e procurar a delegacia, eles fecharam o portão. O funcionário correu para abrir pra mim, mas ela e o marido não deixaram, trancaram o portão. Fiquei com medo de ficar pior, já estava toda machucada, fiquei acuada até a polícia chegar”.

Na versão registrada no boletim de ocorrência, a empresária disse que chegou ao estabelecimento e se deparou com a funcionária deitada. Por este motivo, decidiu demiti-la e passou a ser agredida com puxões de cabelo e com um soco na boca. Para se defender, jogou o sapato contra a agressora.

Deixe seu Comentário

Leia Também

ESTUPRO
Pai é preso suspeito de engravidar filha de 14 anos em Dourados
TORTURA
Mãe raspa cabelo e sobrancelha do filho, filma agressão e acaba presa
Veículo pegou fogo com a colisão - Crédito: Osvaldo Duarte/ Dourados News ACIDENTE NAS ESTRADAS
Veículo pega fogo ao colidir em coqueiro entre Dourados e Itaporã, homem ficou preso as ferragens
Rave com mais de 500 pessoas é encerrada pela Guarda Civil de Campo Grande  Foto: GCM/Divulgação FESTA NA PANDEMIA
Rave clandestina com mais de 500 pessoas é encerrada pela Guarda
PLANTÃO FÁTIMA NEWS DEU RUIM
DEU RUIM: Adolescente tenta assaltar PM de folga e morre em MS
CARCERE PRIVADO
Homem é preso por cárcere privado e violência doméstica após mulher pedir socorro com foto nas redes
MUNDO DO CRIME
Após morrer de Covid-19 no mesmo dia, casal tem oficina invadida e furtada
VAMOS AJUDAR - COMPARTILHE
Jovem desaparece com namorado e família faz buscas em Aquidauana
ESTUPRO DE VULNERÁVEL
Idoso invade barraco e abusa de criança de 11 anos em Maracaju
ABUSO SEXUAL
Esposa de pastor sabia de abusos sexuais contra fiel no Macaúbas; igreja é fechada em MS