Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
terça, 3 de agosto de 2021
Busca
INVESTIGAÇÕES

Avião usado por Campos foi pago por meio de empresas-fantasmas

27 Ago 2014 - 10h55Por Folha

 Três empresas-fantasmas ou sem capacidade financeira foram usadas para pagar o jato em que Eduardo Campos, então candidato à Presidência pelo PSB, voava no dia do acidente que o matou, no dia 13, segundo reportagem exibida pelo "Jornal Nacional" nesta terça (26).

A lista de depósitos e pagadores foi entregue à Polícia Federal pelos antigos donos do avião, Alexandre e Fabrício Andrade, do grupo A. F. Andrade, de Ribeirão Preto (SP).

Em depoimento à PF, eles contaram que a aeronave foi comprada por três empresários de Pernambuco: João Carlos Lyra Pessoa de Mello Filho, Apolo Santana Filho e Eduardo Ventola.

Os pagamentos foram feitos por meio de 16 depósitos bancários, realizados em nome de seis empresas ou pessoas diferentes, totalizando R$ 1,71 milhão.

O "Jornal Nacional" mostrou que, entre as empresas, estão a peixaria Geovane Pescados, a RM Construtora –que funciona numa casa no Recife (PE)– e a Câmara & Vasconcelos, cuja sede é uma sala vazia.

Além do valor pago à A. F. Andrade, os empresários pernambucanos assumiram uma dívida de cerca de R$ 16 milhões com a Cessna, fabricante do avião. Eles indicaram duas empresas para substituírem o grupo de Ribeirão Preto no leasing com a fabricante, mas elas não foram aprovadas, colocando o negócio em um limbo jurídico.

A Polícia Federal investiga, a pedido da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil), as razões da queda do jato, mas apura também por que o real dono e o operador do avião eram diferentes.

Apesar de ainda estar registrado na Anac em nome da A. F. Andrade, o jato já era usado por Campos na campanha desde maio.

Uma hipótese dos policiais é que isso possa ter ocorrido porque o jato foi comprado com recursos de caixa dois de empresários ou do partido.

Segundo os donos da A. F. Andrade, Campos chegou a testar o avião no dia 8 de maio, em vôo de Ribeirão Preto (SP) até Uberaba (MG), para visitar a Expozebu. Uma semana depois, João Carlos Lyra assinou o compromisso de compra da aeronave.

NOTA DO PSB

O PSB afirmou nesta terça-feira que o jato havia sido emprestado por João Carlos Lyra e Apolo Santana Vieira.

A nota, assinada pelo presidente da sigla, Roberto Amaral, foi a primeira manifestação oficial do PSB sobre a situação do avião.

Ainda de acordo com a nota, o partido iria declarar à Justiça Eleitoral os gastos com o jatinho somente no fim da campanha, como –segundo o PSB– permite a lei.

Após a exibição da reportagem da TV Globo, Amaral afirmou, ao chegar ao debate dos presidenciáveis na Band, que o negócio do avião não envolveu "notas frias nem quentes" e que o "Jornal Nacional" está errado.

Deixe seu Comentário

Leia Também

ACIDENTE FATAL
Trabalhador rural morre atropelado após atravessar rodovia para urinar
MARIA DO JACARÉ
Comerciante que atraía jacarés com berrante morre após acidente doméstico em Miranda
EXECUÇÃO
Primos são executados com mais de 30 tiros na fronteira de MS
AÇÃO DA PMA
Fazenda com 520 cabeças de gado sem comida, alguns são encontrados mortos, PMA autua arrendatário
Corpo foi encontrado no quintal da casa da vítima, em Sidrolândia (MS).  Foto: PMMS/Reprodução CASO DE POLÍCIA
Polícia encontra corpo de idoso enterrado em quintal e sobrinha confessa homicídio
VIOLÊNCIA CONTRA MULHER
Após ser estuprada, jovem de 18 anos precisa passar por cirurgia e está na UTI
Imagem: Reprodução/Facebook ACIDENTE FATAL
Acidente deixa homem morto na MS-134 em Nova Andradina
FOTO: DIVULGAÇÃO / GOV.MS SEGURANÇA PÚBLICA
Edilha projetou seu futuro na segurança pública após estagiar em delegacia pelo Vale Universidade
GUARDIÃO DO VALE DO IVINHEMA
Polícia Militar faz a entrega de mais de 500 cobertores no Vale do Ivinhema
FÁTIMA DO SUL - TRISTE NOTÍCIA
Corpo da jovem Emily que perdeu a vida em acidente será velado e sepultada em Fátima do Sul