Menu
SADER_FULL
terça, 3 de agosto de 2021
Busca
justiça

Aluno que matou professora dentro de escola é condenado a 16 anos de prisão

24 Set 2014 - 14h03Por Uol

A Justiça de Itirapina (a 227 km de São Paulo) condenou, nesta terça-feira (23), o estudante Thomas Hiroshi Haraguti, 34, a 16 anos e oito meses de prisão pela morte da professora de português Simone de Lima, assassinada a facadas dentro da escola estadual onde lecionava, em março de 2013. Os advogados de defesa vão recorrer da sentença.

Para a família da professora, morta aos 27 anos de idade, a pena foi muito baixa. "Foi um crime bárbaro. Esperávamos uma punição maior. A morte dela foi e vai ser pra sempre muito sofrimento para nós", lamentou Carla Fernanda de Lima, irmã da docente.

Haraguti respondia por homicídio duplamente qualificado – quando o crime ocorre por motivo fútil e sem chance de defesa da vítima. Segundo a advogada assistente de acusação, Luzia Helena Sanches, a pena foi justa, considerando que o agravante de motivo fútil foi afastado. Entretanto, a acusação esperava pelo menos 20 anos. "Juridicamente a pena foi justa, uma vez que uma das qualificadoras foi afastada, mas nós queríamos uma pena mais alta, que estivesse de acordo com o anseio da família da vítima", disse a advogada.

Já o advogado de defesa, Álvaro Francisco Marigo, informou que vai recorrer da sentença porque o réu deveria ter sido absolvido por sofrer de Síndrome de Misoginia Involuntária – quando uma pessoa sofre de verdadeiro ódio por outra, especialmente por uma mulher, o que pode levar a um crime. "Nós estávamos prevendo a absolvição. Ele tem bons antecedentes e é réu primário. Nós entendemos que ele sofreu da Síndrome de Misoginia Involuntária. A lei prevê que ele seria inimputável", explicou.

Após a condenação, Haraguti passou a noite na Penitenciária de Itirapina, mas já retornou na manhã desta quarta-feira (24) para o CDP (Centro de Detenção Provisória) de Pinheiros, na capital, onde estava preso há mais de um ano enquanto aguardava o julgamento.

O caso

Simone Lima foi morta à facadas na sala dos professores na Escola Estadual Professor Joaquim de Toledo Camargo, em março de 2013. Ela foi socorrida, mas não resistiu. O estudante, que participava do programa de EJA (Educação de Jovens e Adultos), foi preso poucas horas depois e confessou o crime.

Para a polícia, o motivo do crime teria sido passional, já que o estudante era apaixonado pela docente. Na época, a irmã da vítima, Silmara de Lima, disse que essa seria a única hipótese para o crime.

Segundo nota divulgada pela Polícia Civil, em seu interrogatório, o homem disse que "tinha bronca da professora, que se sentia humilhado e praticou o crime por ódio, porém, não explicou com detalhes os motivos".

Um mês após o crime, a família entrou com uma ação contra o Estado de São Paulo pedindo uma indenização de R$ 400 mil por danos morais, com a alegação de que faltou segurança na escola e que os parentes da vítima não tiveram assistência após o assassinato. Na época, a Secretaria de Educação do Estado negou a falta de segurança na unidade e informou que prestou apoio em caráter excepcional à família.

Deixe seu Comentário

Leia Também

ACIDENTE FATAL
Trabalhador rural morre atropelado após atravessar rodovia para urinar
MARIA DO JACARÉ
Comerciante que atraía jacarés com berrante morre após acidente doméstico em Miranda
EXECUÇÃO
Primos são executados com mais de 30 tiros na fronteira de MS
AÇÃO DA PMA
Fazenda com 520 cabeças de gado sem comida, alguns são encontrados mortos, PMA autua arrendatário
Corpo foi encontrado no quintal da casa da vítima, em Sidrolândia (MS).  Foto: PMMS/Reprodução CASO DE POLÍCIA
Polícia encontra corpo de idoso enterrado em quintal e sobrinha confessa homicídio
VIOLÊNCIA CONTRA MULHER
Após ser estuprada, jovem de 18 anos precisa passar por cirurgia e está na UTI
Imagem: Reprodução/Facebook ACIDENTE FATAL
Acidente deixa homem morto na MS-134 em Nova Andradina
FOTO: DIVULGAÇÃO / GOV.MS SEGURANÇA PÚBLICA
Edilha projetou seu futuro na segurança pública após estagiar em delegacia pelo Vale Universidade
GUARDIÃO DO VALE DO IVINHEMA
Polícia Militar faz a entrega de mais de 500 cobertores no Vale do Ivinhema
FÁTIMA DO SUL - TRISTE NOTÍCIA
Corpo da jovem Emily que perdeu a vida em acidente será velado e sepultada em Fátima do Sul