Menu
quarta, 24 de abril de 2024
Busca
Busca
CARNE CLANDESTINA

Polícia apreende mais de uma tonelada de carnes clandestinas e com moscas em supermercado de MS

A apreensão foi realizada nesta sexta-feira (1) e o proprietário foi preso

2 Mar 2024 - 10h00Por Fátima News/ Redação

Policiais da Decon (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes Contra as Relações de Consumo) e fiscais da Iagro (Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal) apreenderam mais de uma tonelada de carnes impróprias para consumo em um supermercado em Jaraguari . A apreensão foi realizada nesta sexta-feira (1) e o proprietário foi preso.

Este foi o segundo estabelecimento fiscalizado nesta sexta-feira. A dona de uma casa de carnes também foi presa por vender carnes clandestinas. Em ambos os locais, os produtos foram apreendidos e encaminhados para descarte.


No supermercado, a fiscalização teve início pelo açougue. O local não havia passado pelo Serviço de Inspeção Municipal, não tem licença sanitária e não possui responsável técnico. Conforme as informações, as carnes não tinham procedência e eram abatidas de forma clandestina.

Durante a fiscalização as equipes encontraram pedaços de coração inteiros, o que é proibido no Estado, além de carne bovina com medula, o que também é proibido pelo risco de transmissão da doença da vaca louca.

Peças de pulmão, que não são vendidas por frigoríficos, carnes suínas clandestinas, mel falsificados e queijos impróprios para consumo e com risco de contaminação, também foram apreendidos. O proprietário foi preso em flagrante e encaminhado para a delegacia da cidade.


“No local também foram apreendidos peças de queijo caipira em desacordo com a legislação e com grande possibilidade de contaminação cruzada entre os alimentos inspecionados e os clandestinos, por isso todo os alimentos que ocupam os mesmos espaços por garantia a saúde pública foram apreendidos e descartado de forma sanitária como exige a lei”, informou o Decon.

Casa de Carne Interditadas
Durante as fiscalizações, a dona de uma casa de carnes também foi presa por vender carnes clandestinas em Jaraguari. Os animais eram abatidos nos pastos e sem os cuidados exigidos pela vigilância sanitária.

Conforme informações apuradas pela equipe de reportagem do Jornal Midiamax, os animais eram abatidos clandestinamente dentro do pasto, em seguida, as carnes eram colocadas à venda nos estabelecimentos comerciais.

No açougue foram apreendidos 137 kg de carnes sem procedência, linguiças caseiras impróprias para consumo e fabricadas pela dona do estabelecimento, que usava temperos vencidos. O local foi interditado.

As fiscalizações realizadas pela Decon e pela Iagro serão intensificadas em março, em celebração ao mês do consumidor.

Participe do nosso canal no WhatsApp

Clique no botão abaixo para se juntar ao nosso novo canal do WhatsApp e ficar por dentro das últimas notícias.

Participar

Leia Também

Fotos: Saul Schramm MEDALHA TIRADENTES
Medalha Tiradentes: segurança pública apresenta índices positivos na redução da criminalidade
A Polícia Militar isolou o local e acionou a Polícia Civil e a Perícia Criminal / TanaMídia Naviraí CASO DE POLÍCIA
Homem esfaqueia mulher e mata outra durante uso de drogas em MS
Sidney Assis, de Coxim TRAGÉDIA NAS ESTRADAS
TRAGÉDIA: Acidente mata mãe e filho
PLANTÃO SEQUESTRO DE BEBÊ
Polícia resgata bebê de 3 meses sequestrado por adolescente em MS
CONDENADO POR MATAR ESTUPRADOR
Homem é condenado a 10 anos de prisão por matar suspeito de estuprar sobrinha no MS

Mais Lidas

FOTO: BLOG FAVO DE MELFÁTIMA DO SUL DE LUTO
Fátima do Sul com tristeza se despede do querido amigo Mirão, família informa sobre velório
MEGA-SENA - Foto: Tânia Rego/ Agência BrasilSORTUDOS DE MS
Sortudos de MS faturam R$ 202,8 mil na quina da Mega-Sena; DEODÁPOLIS e mais 13 cidades na lista
FEMINICÍDIO
Família se despede de Andressa em velório após ser atropelado por marido
José Braga tinha 77 anos de idade - (Foto: Rede social)LUTO
Morre José Braga, ex-vereador em Dourados e Fátima do Sul
ASSASSINATO
Mulher morta com 30 facadas desistiu de programa por achar assassino 'muito feio' em MS