Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
segunda, 15 de agosto de 2022
BANNER IMPRESSORAS
Busca
OPERAÇÃO A ULTRANZA

Pastor tem prisão decretada por lavar dinheiro do narcotráfico

Líder da Igreja Centro de Renascimento, de Curuguaty cidade a 80 km de Paranhos (MS) ele teve a prisão decretada no âmbito da "Operação A Ultranza"

24 Fev 2022 - 07h22Por Campo Grande News

O pastor José Insfran é um dos alvos da megaoperação desencadeada ontem (22) contra organizações criminosas instaladas no Paraguai, responsáveis por gigantescas cargas de cocaína enviadas de navio para a Europa e continente africano.

Líder da Igreja Centro de Renascimento, de Curuguaty – cidade a 80 km de Paranhos (MS) – ele teve a prisão decretada no âmbito da “Operação A Ultranza”, que poderia ser traduzida como “a qualquer custo, Paraguai”.

Desde ontem, a operação já prendeu oito pessoas em território paraguaio. O trabalho é comandado pela Senad (Secretaria Nacional Antidrogas) e pelo Ministério Público do país vizinho, com apoio de agências internacionais.

Segundo o comando da operação, a igreja de José Insfran é investigada por lavagem de dinheiro do narcotráfico através de grandes eventos realizados em piscinas olímpicas e com a presença de apóstolos e profetas da congregação.

O promotor de Justiça Meiji Udagawa disse em entrevista à rádio La Unión, que o líder evangélico tem grande movimentação econômica através de operações suspeitas. O dinheiro lavado na igreja dele viria da Colômbia, segundo a investigação.

“Faziam encontros religiosos com pessoas provenientes de todo o país, levadas de ônibus com todas as despesas pagas para uma espécie de retiro. Chamou a atenção a grande movimentação dessa igreja, que sempre ganhava mais adeptos, porque distribuía dinheiro”, afirmou Meiji Udagawa.

Segundo o promotor, a investigação mostrou que o dinheiro da Igreja Centro de Renascimento foi usado para financiar campanhas políticas e para patrocinar times que sequer disputam a segunda divisão do futebol paraguaio, sempre com valores vultuosos.

Os policiais estiveram ontem na casa de José Insfran em Curuguaty, cidade de 56 mil habitantes pertencente ao Departamento de Canindeyú. O pastor não foi encontrado, mas o irmão dele, Conrado Ramón Insfran, foi preso.

Até hoje cedo, a Operação Ultranza já tinha confiscado 20 imóveis, 9 aeronaves, 20 caminhões, 7 carretas, 7 tratores, 20 veículos (entre eles três superesportivos Lamborghini), 6 máquinas agrícolas, 1.000 cabeças de gado e três iates, um deles – apreendido nesta quarta – avaliado em 4 milhões de dólares. Nenhuma das oito pessoas presas até agora é da fronteira com Mato Grosso do Sul. 

 

 

Leia Também

(Henrique Arakaki, Midiamax) CRIME EM MS
Corpo de homem queimado com óleo diesel foi torturado e morto asfixiado em MS
INCENDIOS
Incêndios e estiagem colocam 14 cidades do MS em situação de emergência
TRAGÉDIA NA IGREJA
Incêndio em igreja deixa dezenas de mortos; 18 crianças estão entre as vítimas
ACIDENTE FATAL
Motociclista morre em hospital horas após sofrer acidente em cidade do MS
C3 a Captiva são dois dos lotes mais visitados do leilão da PRF. (Foto: Divulgação) LEILÃO ONLINE
Leilão da PRF tem SUV a R$ 13 mil e C3 com lance a partir de R$ 5,9 mil, veja como participar
Foto: Midiamax FAKE NEWS
Criminosos usam nome do Midiamax para ataque político e jornal anuncia R$ 5 mil em recompensa
Kemylli continua desaparecida em Campo Grande - Crédito: Reprodução/Redes Sociais DESAPARECEU EM MS
DESAPARECEU: Ainda sem notícias, mãe segue na busca por Kemylli após sumiço em MS
ACIDENTE FATAL
Motociclista de 27 anos bate na traseira de trator e morre em vicinal
TRAGEDIA NA RODOVIA
Sete pessoas morrem e três ficam feridas em acidente entre caminhão e van
TRAGÉDIA NA FAMILIA
Onze pessoas morrem após atirador abrir fogo durante briga de família