Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
domingo, 7 de agosto de 2022
BANNER IMPRESSORAS
Busca
TRAGÉDIA

Passagem de tufão deixa 375 de mortos e 500 pessoas feridas

De acordo com a polícia, ao menos 500 pessoas ficaram feridas e 56 desapareceram depois que o tufão Rai varreu o sul e o centro do arquipélago

20 Dez 2021 - 13h01Por R7.com

Pelo menos 375 pessoas morreram na passagem do Rai pelas Filipinas, um dos tufões mais letais a atingir o país nos últimos anos, enquanto prosseguem os esforçlos para levar alimentos e água às ilhas devastadas. 

De acordo com a polícia, ao menos 500 pessoas ficaram feridas e 56 desapareceram depois que o tufão Rai varreu o sul e o centro do arquipélago.

A Cruz Vermelha filipina relatou um "desastre total" nas áreas costeiras atingidas pelo Rai, com casas, hospitais e escolas "destruídos".  

Mais de 300 mil pessoas abandonaram suas casas e hotéis de praia. Várias áreas ficaram sem comunicação e sem energia elétrica, enquanto em outros lugares telhados foram arrancados, e postes de luz, derrubados. 

"Nossa situação é desesperadora", declarou Ferry Asuncion, vendedor da cidade de Surigao, devastada pela tempestade.

Arthur Yap, governador da ilha de Bohol, um popular destino turístico, informou que a localidade registrou 80 vítimas fatais.

Nas ilhas Dinagat, o porta-voz da delegação provincial, Jeffrey Crisostomo, disse à AFP que o balanço subiu para 10 mortes.

O balanço total de mortes no país devido ao tufão pode aumentar, à medida que as agências governamentais avaliem a dimensão do desastre. 

O Rai atingiu as Filipinas na última quinta-feira (17) com ventos de 195 km/h. Milhares de policiais, militares, agentes da Guarda Costeira e bombeiros continuam mobilizados para ajudar nas buscas e resgates nas áreas atingidas.

No último sábado (18), o tufão se afastou, avançando pelo Mar da China Meridional e, no domingo, estava ao largo da costa do Vietnã, movendo-se para o norte. 

Retroescavadeiras e tratores foram usados para ajudar a desobstruir estradas bloqueadas pela queda de postes e árvores.

Uma avaliação aérea dos danos ao norte de Bohol deixou "muito claro" que as pessoas sofreram muito em termos de casas destruídas e perdas agrícolas, disse Arthur Yap, governador de Bohol. Ele declarou estado de emergência na ilha. O tufão também causou destruição generalizada nas ilhas de Siargao, Dinagat e Mindanao. 

Os ventos do Rai caíram para 150 km/h, enquanto o tufão avança pelo país em chuvas torrenciais, arrancando árvores e destruindo estruturas de madeira. 

A governadora de Dinagat, Arlene Bag-ao, disse no sábado que os danos à ilha "são uma lembrança, igual ou pior", da destruição causada pelo supertufão Haiyan, em 2013. 

Haiyan é o ciclone mais mortal já registrado nas Filipinas, com mais de 7.300 pessoas mortas, ou desaparecidas.

Leia Também

FB_IMG_1659886245921 FÁTIMA DO SUL DE LUTO
Fátima do Sul se despede de Marta Vasconcelos, amigos fazem homenagens nas redes sociais
FOTO: ELIAS FERREIRA / LUPA NEWS HOSPITAL CASSEMS
Hospital Cassems de Dourados ganha moderno aparelho de ressonância magnética
FOTO: ELIAS FERREIRA / LUPA NEWS VOLTA ÀS ARENAS
Locutor Sidney Correa vai voltar às arenas de rodeio depois de vencer a luta pela vida
INVESTIMENTO DO GOVERNO MS
Assinado convênio para maior investimento da história do Hospital de Rio Brilhante
COVID NO BRASIL
Covid-19: Brasil registra 261 óbitos e 40,4 mil casos em 24 horas
LENDA DO HUMORISMO
Jô Soares morre em São Paulo aos 84 anos
UNIGRAN DOURADOS - FISIOTERAPIA UNIGRAN DOURADOS - FISIOCLÍNICA
Você sonha em cursar Fisio?, clique aqui e conheça a Clínica de Fisioterapia da UNIGRAN
PÕE O CASACO
Previsão indica que calorão vai ceder e frio pode chegar com tudo em Fátima do Sul e região
100 PERÍCIA
Senado aprova regras que podem dispensar perícia médica do INSS
COVID NO BRASIL
Brasil registra 265 novas mortes por Covid nas últimas 24 horas