Menu
BANNER IMPRESSORAS
segunda, 27 de junho de 2022
BANNER IMPRESSORAS
Busca
NOVA FERROESTE

Nova Ferroeste será corredor de escoamento de grãos de Mato Grosso do Sul

21 Jun 2022 - 13h04Por Portal do MS

Com investimentos previstos de R$4,7 bilhões, a Nova Ferroeste, que ligará Maracaju ao Porto de Paranaguá (PR), teve o edital apresentado nesta terça-feira (21) em cerimônia em Curitiba (PR). O evento contou com a presença do governador do Paraná, Carlos Massa Ratinho Junior, que apresentou detalhes do documento, que ficará disponível para consulta pública. Pelo Mato Grosso do Sul, esteve presente o secretário de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar, Jaime Verruck, representando o governador Reinaldo Azambuja. 

O edital apresentado traz as regras do contrato que será levado à Bolsa de Valores (B3) no momento do leilão do projeto da ferrovia, previsto para o segundo semestre de 2022. O documento só será publicado oficialmente após a concessão do licenciamento ambiental, por parte do Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis).

"Vamos colocar o edital para consulta pública do dia 27 de junho até o dia 15 de julho para que todos os interessados, especialmente os investidores, possam analisar e fazer as devidas contribuições. Posteriormente, ele vai à leilão na B3, em São Paulo", detalhou o diretor-presidente da Nova Ferroeste, André Gonçalves.

Conforme o governador paranaense, o projeto da Nova Ferroeste é transformador. "Vai transformar Mato Grosso do Sul, Paraná e Santa Catarina. Alias, é um projeto que ajuda o País. É considerado o maior projeto de técnica e qualidade do Brasil e o mais sustentável no mundo, pelos órgãos ambientais. Essa é a garantia de uma logística eficiente para toda nossa produção de grãos e proteína animal que vai alimentar o planeta todo", pontuou Ratinho Junior.

Contratos que vão à leilão

De acordo com o secretário Jaime Verruck, o que será levado à leilão na Bolsa de Valores são os cinco contratos celebrados com o Ministério da Infraestrutura que permitem a ligação por trilhos do Porto de Paranaguá a Maracaju, em Mato Grosso do Sul, e a conexão de Cascavel (PR) com os ramais de Foz do Iguaçu (PR) e Chapecó, em Santa Catarina.

O contrato de concessão conecta Guarapuava (PR) a Dourados. Outros quatro contratos completam o projeto com as seguintes ligações: Dourados/Maracaju, Cascavel/Foz do Iguaçu, Cascavel/Chapecó e Guarapuava/Paranaguá.

Será feita a cessão onerosa desses contratos, ou seja, eles serão transferidos para a iniciativa privada. O valor do lance mínimo a ser dado na data do leilão é de R$ 110 milhões. O total obtido será revertido para a atual Ferroeste.

Quem arrematar a ferrovia será responsável pelo projeto completo, com 1.567 quilômetros de extensão. As obras terão início pela ligação entre Cascavel e Paranaguá.

Viabilidade da ferrovia em MS

A Nova Ferroeste será um investimento privado, com extensão total de 1.304 quilômetros, ligando a cidade paranaense de Cascavel a Maracaju. Os trilhos da nova malha ferroviária vão entrar em Mato Grosso do Sul pelo município de Mundo Novo e seguirão pelo Estado passando por Eldorado, Iguatemi, Amambai, Caarapó, Dourados e Itaporã, até chegarem a Maracaju.

Parada final da ligação ferroviária, o Porto de Paranaguá é hoje a principal rota de exportação de Mato Grosso do Sul, informou o secretário Jaime Verruck. "Quarenta por cento do total da produção do Estado já vai para Paranaguá por meio do sistema rodoviário", destacou. Para ele, essa condição viabiliza o trecho sul-mato-grossense de 333 quilômetros no projeto da ferrovia. "Toda essa carga está pronta para entrar em trem, que é mais barato, mais competitivo e dá melhor remuneração ao produtor sul-mato-grossense", completou ele.

Além desse cenário, o fato de Mato Grosso do Sul possuir quatro milhões de hectares de soja e milho e com previsão de ocupação de novas áreas até chegar a cinco milhões de hectares nos próximos três anos é outro diferencial que torna o projeto atrativo para investidores.

Consulta

Desde o dia 14 de junho o edital está disponível no site da Nova Ferroeste para consulta pública. Entre 27 de junho e 15 de julho será possível registrar as contribuições num e-mail destacado no site oficial: www.novaferroeste.pr.gov.br.

A partir de 4 de julho terá início a segunda sondagem de mercado, com a apresentação do projeto e do edital para empresas privadas e estatais nacionais e estrangeiras que também farão considerações sobre o edital proposto.

Rosana Siqueira, Subcom
Fotos: Kelly Ventorim

Leia Também

ILUMISOL ILUMISOL ENERGIA SOLAR
Busca por economia aumenta a procura por aluguel de usinas fotovoltaicas no Brasil
DRONES NA FISCALIZAÇÃO
AGEMS inova com uso de drones na fiscalização dos diversos serviços regulados
A CASA CAIU
Marido infiel deixa celular no conserto com bilhete escondido
CIÊNCIA E TECNOLOGIA
Ciência e tecnologia recebe aporte de R$ 14,8 milhões para nova plataforma clínica em MS
CNH PROVISÓRIA
Mês de maio teve 40.8% a mais de CNH´s provisórias emitidas pelo Detran-MS
DETRAN MS DETRAN/MS DIGITAL
Documento: Detran-MS explica como obter a CNH e CRLV digital no mesmo aplicativo
AÇÕES DO GOVERNO MS
Governador assina contrato da PPP da Infovia Digital
LICENCIAMENTO DE VEÍCULOS
Detran alerta sobre calendário do licenciamento
FRIO ABAIXO DE 0º
Inverno começa semana que vem e terá longa estiagem e frio abaixo de 0°C
FEIRÃO DIGITAL DE EMPREGOS
Feirão Digital de Empregos chega a 108 contratações e novas vagas disponíveis