Menu
SADER_FULL
quinta, 18 de agosto de 2022
BANNER IMPRESSORAS
Busca
Economia

Moradora de Ivinhema recebe indenização por ter a luz cortada irregularmente

A indenização a ser paga é de R$ 4 mil. A conta de luz da consumidora saiu de R$ 92 para R$ 724,84, de forma irregular

2 Set 2021 - 13h32Por Sul News

A moradora de Ivinhema foi indenizada em R$ 4 mil por ter recebido fatura da conta de luz de R$ 724,84, valor que foi cobrado irregularmente pela distribuidora de energia e por ter a energia cortada pelo não pagamento da conta.

Com isso, a Defensoria Pública de Mato Grosso do Sul conseguiu anular o débito. A unidade consumidora dela sempre registrou um consumo de energia elétrica de 80 a 100 de Quilowatt-hora (kW/h), quantidade que corresponde à realidade da consumidora. O consumo equivale a, aproximadamente, R$ 92 por mês.

Ganhe Dinheiro Trabalhando em Casa : SAIBA MAIS AQUI 

Clica na Foto que está escrito {Pulo do Gato}

No entanto, a consumidora começou a receber faturas com valores altos, entre elas, uma no valor de R$ 727,84, correspondente a um suposto consumo de 796 kW/h, no qual, era incompatível com a média e com o padrão da residência.

A moradora chegou a acionar a concessionária para relatar o equívoco, mas não teve explicações do ocorrido. O medidor foi substituído com a alegação de “atualização tecnológica”.

Mesmo assim, a empresa insistiu na cobrança dos valores e interrompeu o fornecimento de energia elétrica sob a afirmação de que assistida não pagou o débito.

Então, a consumidora procurou a Defensoria Pública, que moveu uma ação, na qual conseguiu liminar para religar imediatamente a energia elétrica e, após o trâmite processual, foi anulado o débito e, ainda, condenou a empresa concessionária de energia elétrica ao pagamento de dano moral à assistida, pelo corte abusivo e ilegal do fornecimento.

O defensor público André Santelli Antunes ressaltou que essa foi uma prática abusiva.

"A ameaça e a interrupção do fornecimento de energia elétrica, como meio de possibilitar a cobrança de débitos que estão sendo discutidos é uma prática mais que abusiva, porque expõe os consumidores ao constrangimento, situação veemente proibida pelo Código de Defesa do Consumidor", ressaltou.

Conforme informações da Defensoria Pública, após o julgamento favorável, a concessionária de energia elétrica recorreu ao Tribunal de Justiça. Com isso, o caso passou a ser acompanhado pelo defensor público de Segunda Instância Francisco José Soares Barroso, que atuou para a manutenção da sentença favorável à assistida junto ao tribunal.

Em resposta, a Energia MS informou que, em breve, irá se posicionar sobre o assunto.

 

 

Leia Também

FÁTIMA DO SUL - MERCADO JULIFRAN
Confira as OFERTAS DA SEMANA do Mercado Julifran em Fátima do Sul
FÁTIMA DO SUL - JORGE MERCADO
Confira as OFERTAS TOP 10 desta quarta e quinta e concorra à prêmios no Jorge Mercado Atacarejo
TEMPORAL
Vendaval arranca árvores, danifica comércio e derruba portão de quartel em MS
INVESTIMENTO DO GOVERNO MS
Acesso ao isolado Porto Esperança avança: em implantação o trevo com a rodovia BR-262
FEIRA DO ARTESANATO
Divulgada a lista provisória dos selecionados para participação na Feira do Artesanato em Fortaleza
BOVINOS PRECOCES
Programa Precoce MS reduz tempo de abate de bovinos em 17 meses e paga R$ 75 milhões aos pecuaristas
VENDAVAL
Ventos atingem mais de 80 Km/h em Campo Grande na tarde desta terça feira
BENEFÍCIO TAXISTA
Taxistas de Vicentina e 53 cidades de MS começam a receber benefício a partir desta terça-feira
ESCOLA ESTADUAL VICENTE PALLOTTI FÁTIMA DO SUL - CHAMADA PÚBLICA
Vicente Pallotti abre chamada pública para compra alimentos da agricultura familiar 2º semestre
INVESTIMENTO DO GOVERNO MS
Com R$ 10,3 milhões de investimento, Governo vai promover reformas em escolas de C. Grande e Caracol