Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
terça, 19 de outubro de 2021
Busca
AÇÕES DO GOVERNO MS

Com megapacote, MS demonstra força para retomada econômica e social

Os benefícios, que ultrapassam R$ 1 bilhão, abrangem três eixos: auxílio financeiro, medidas fiscais e microcrédito orientado.

12 Out 2021 - 06h36Por Portal do MS

Destaque nacional na campanha de vacinação contra a covid-19, Mato Grosso do Sul também demonstra força na retomada da economia. O Governo do Estado lançou em junho deste ano um megapacote de incentivos às atividades econômicas e combate às desigualdades sociais que já repercutem positivamente no desenvolvimento local. Os benefícios, que ultrapassam R$ 1 bilhão, abrangem três eixos: auxílio financeiro, medidas fiscais e microcrédito orientado.

“Há muito que MS se prepara para um novo tempo, de economia pujante e oportunidades para todos. No meio do caminho nos deparamos com a pandemia. Perdemos muito com ela. E mesmo enfrentando a maior crise sanitária e econômica dos últimos 100 anos, continuamos trabalhando, cuidando das pessoas. Hoje somos referência em vacinação e temos destaque econômico, sendo o 6º estado mais competitivo do Brasil”, afirma o governador Reinaldo Azambuja.

Mais Social: auxílio permanente para 100 mil famílias

Para o setor do turismo, o megapacote de retomada da economia disponibilizou auxílio emergencial de R$ 6 mil, divididos em seis parcelas, para guias turísticos, MEIs e microempresas. Mil trabalhadores do setor foram beneficiados.  Para o setor de bares e restaurantes, 6 mil empresas do Simples Nacional, o equivalente a 95% do mercado, tiveram isenção total de ICMS até 2022. Outras empresas do ramo foram beneficiadas com redução de alíquota, de 7% para 2%.

O pacote de benefícios também isentou o IPVA de 2022 dos veículos vinculados aos segmentos de turismo, bares e restaurantes. O Governo deixará de arrecadar R$ 14,8 milhões para devolver a competitividade aos empresários afetados pelas medidas de restrições impostas na pandemia. Entre empresas atendidas estão confeitarias, docerias e sorveterias; cafés, bares e botequins; agências de turismo, passeios e excursões; hotéis, pensões e congêneres.

Segundo o presidente do Comitê Gestor do Prosseguir (Programa de Saúde e Segurança na Economia), o secretário de Infraestrutura, Eduardo Riedel, o pacote de retomada foi feito por intermédio do diálogo com os representantes dos setores mais afetados. "A decisão de como fazer para ajudar esses setores precisava ser assertiva e dentro da realidade. Por isso o planejamento da distribuição de recursos e a tomada de decisão sobre o que seria feito foi realizada após diversos encontros", falou.

Para o setor cultural, o Estado lançou auxílio emergencial de R$ 1,8 mil reais por trabalhador, além de R$ 21 milhões em investimentos do FIC (Fundo de Investimentos Culturais) - que financia projetos comunitários das mais diversas áreas da cultura. Além disso, empenhou mais R$ 15 milhões para a realização de festivais novos e tradicionais e destinou R$ 18,8 milhões para obras de reformas do patrimônio cultural, como a Igreja Tia Eva, a Casa do Artesão e a Concha Acústica.

Através do programa +CréditoMS, pequenos empresários do Estado podem acessar linhas de crédito de até R$ 30 mil com aval do Governo e juro zero. Pelo Mais Social, 100 mil famílias sul-mato-grossenses podem comprar comida de qualidade com um cartão alimentação de R$ 200 mensais oferecido pelo Estado. Já para os servidores, o Governo adiantou em julho 50% do 13º salário de 2021. A medida representou injeção de R$ 250 milhões na economia.

Na área da Educação, Mato Grosso do Sul integra a seleta lista de estados que retornaram 100% às aulas presenciais. Amazonas, Paraná e Rio Grande do Norte são as outras unidades federativas que autorizaram o retorno das escolas estaduais. Aqui, a volta à rotina de estudos só foi possível graças aos índices de vacinação da população. Para dar mais segurança na retomada, o Estado investiu R$ 3,6 milhões na aquisição de itens de proteção individual para professores e alunos.

Neste ano, Mato Grosso do Sul segue em ascensão na geração de empregos formais, aqueles com carteira assinada. Conforme o Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), do Ministério da Economia, no 1º semestre de 2021, o Estado acumulou 27.756 novos empregos – mais do que o dobro registrado em todo ano passado: 14.173. De janeiro a agosto, Mato Grosso do Sul fechou o levantamento no azul, com saldo positivo de 34.032 empregos criados.

Bruno Chaves, Subcom
Foto: Chico Ribeiro

Leia Também

OPORTUNIDADE DE EMPREGO
Funtrab está com 655 vagas para indígenas interessados em trabalhar em lavouras de maçã em SC e RS
SAIBA COMO FAZER
Teve prejuízos materiais durante o vendaval? Saiba o que fazer
ALERTA TEMPORAIS
Chance de Tempestades (La Ninã) no final do ano é de 87%, aponta atualização do NOAA
BONITO
Investimentos em obras e equipamentos modernos, aeroporto de Bonito amplia capacidade de operações
AUXILIO EMERGENCIAL
Presidente está de acordo a prorrogação do auxílio emergencial
CPI foi aberta após questionamentos quanto supostos abusos na prestação de serviços pela concessionária - Crédito: Divulgação CPI DA ENERGISA
CPI da Energisa será retomada semana que vem em MS
PODEROSA DO AGRO
Pecuarista de Ivinhema integra "Lista Forbes das 100 Mulheres Poderosas do Agro"
Elaine Paes, SAD OPORTUNIDADE DE EMPREGO
Inscrições abertas para o Processo Seletivo da Agepan, confira as vagas
PROCURA-SE PAPAI NOEL
Com economia aquecida, vagas de trabalho crescem 15% em 24 horas na Capital
OPORTUNIDADE DE EMPREGO
Concurso público da Sanesul com 74 vagas recebe inscrições até 11 de novembro