Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
segunda, 4 de julho de 2022
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
CAOS NO TRANSPORTE DA CAPITAL DO MS

Caos: motoristas de ônibus paralisam por falta de pagamento e Campo Grande fica sem transporte

Prefeitura diz que está em dia com as contas e que Consórcio Guicurus não repassou o pagamento aos motoristas

21 Jun 2022 - 10h09Por Correio do Estado

Motoristas do transporte coletivo paralisaram os serviços na manhã desta terça-feira (21) em Campo Grande e usuários ficaram “na mão” ao serem pegos de surpresa pela greve. 

Terminais de ônibus amanheceram fechados e veículos não saíram das garagens. 

A greve prejudica aproximadamente 100 mil usuários do transporte coletivo, que dependem da condução diariamente. Cinco milhões de pessoas utilizam o transporte coletivo por mês em Campo Grande.

Os motoristas alegam que não receberam o pagamento deste mês de junho e que a greve é por tempo indeterminado, ou seja, enquanto não receberem o salário, não voltarão a trabalhar.

O diretor presidente da Agências Municipal de Regulação dos Serviços Públicos (Agereg), Odilon de Oliveira Junior, afirmou ao Correio do Estado que a Prefeitura Municipal de Campo Grande (PMCG) está em dia com as contas e que o Consócio Guaicurus não repassou o pagamento aos motoristas. 

"Nós da prefeitura estamos em dia com o pagamento que beira R$ 1 milhão, desde o começo do ano estamos dando o suporte dentro das nossas possibilidades. Estamos cobrando o Consórcio Guaicurus para que honre com as contas o mais rápido possível e o transporte normalize", esclareceu.

A greve é ilegal pois o transporte coletivo é considerado serviço essencial à população. 

"Os motoristas vão responder pela paralisação de hoje, mas na justiça. É algo ilegal", complementou o presidente da Agereg. 

O Consórcio Guaicurus vem enfrentando dificuldades para honrar com os compromissos após sucessivos aumentos nos preços dos combustíveis, de acordo com Odilon de Oliveira.

O presidente do Consórcio Guaicurus, Robson Luis, disse ao Correio do Estado que a prefeitura realmente está pagando, mas que o dinheiro não é suficiente, tendo em vista o alto valor do diesel.

"Estamos alertando para a questão do aumento do combustível há quatro anos e que o valor da passagem está defasada. O preço atual é de R$ 4,40, mas o correto seria entre R$ 5,15 e R$ 6,20 só para bater o preço do diesel".

Além disso, a prefeitura pede para que o governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja, arque com o pagamento do passe do estudante dos alunos da Rede Estadual de Ensino (REE) e a União assuma o pagamento do passe dos idosos. 

"Se o governo do Estado e a União assumirem com a gratuidade dos passes, diminuiria o impacto dos aumentos dos combustíveis. Cada um com sua responsabilidade", ressaltou o presidente da Agereg.

O fiscal da Agência Municipal de Transporte e Trânsito (Agetran), Jorge Cabral, disse que a greve pegou todo mundo de surpresa. 

"Normalmente era avisado Alguns motoristas comentaram com alguns passageiros a noite, nas últimas voltas, as 22 horas, mas, ninguém sabia".

(Colaborou: Léo Ribeiro)

 

Leia Também

ECOLOGIA
Primeiro pagamento por serviços ambientais motiva setores produtivos de Bonito e Jardim
CONCURSO PÚBLICO
Estado autoriza realização de novos concursos com mais de 900 vagas
Fotos: Chico Ribeiro AÇÕES DO GOVERNO DE MS
Governo entrega quase 200 máquinas e reforça elo municipalista para o desenvolvimento
Raquel dos Passos, SAD AÇÕES DO GOVERNO DE MS
601 aprovados em concursos públicos são nomeados nesta sexta
Foto: Agência Brasil AÇÕES DO GOVERNO DE MS
Além do diesel, Governo baixa pauta da gasolina e mantém a do gás de cozinha congelada
Foto: Chico Ribeiro AÇÕES DO GOVERNO DE MS
Estado autoriza realização de novos concursos com mais de 900 vagas
HORTAS SOCIAIS
Hortas sociais instaladas por detentos de Jardim transformam realidade de escolas
MS EM DESTAQUE
Mato Grosso do Sul recebe nota A em Qualidade da Informação Contábil e Fiscal
MS FORTE
Estado de MS é o 1º estado do Brasil em desenvolvimento agropecuário
DINHEIRO NA CONTA
Sextou: servidores do Estado já podem sacar os salários de junho