Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
sexta, 21 de janeiro de 2022
SADER_FULL
Busca
MORADIA

Campanha de regularização da Agehab atinge mais de 8,5 mil sul-mato-grossenses

Objetivo é conscientizar a população sobre o retorno aos cofres públicos de parte daquilo investido em obras habitacionais

3 Dez 2021 - 07h24Por Portal do MS

Com o objetivo de regularizar os contratos que se encontram na situação de inadimplência (mais do que quatro parcelas em atraso), a Agehab (Agência de Habitação Popular de Mato Grosso do Sul) lançou, a partir deste mês de novembro, uma campanha que prevê o envio de boletos para quitação de prestações vencidas para pagamento à vista. Benefícios de isenção total de juros (100%) e de multa serão aplicados para os pagamentos realizados.

Neste mês, 8.573 mil boletos foram entregues em diversas residências por todo o Estado. A ação da autarquia, está de acordo com as cláusulas vigentes nos contratos assinados pela autarquia e por beneficiários de programas habitacionais sobre o pagamento do financiamento de parte da unidade habitacional recebida. Atender cada vez mais populares com moradia é a meta principal.

Os valores que retornaram ao Estado através do Fehis (Fundo Estadual de Habitação e Interesse Social)

Para o gerente de gestão empreendimento, Horácio Pereira, “essa uma oportunidade única oferecida ao beneficiário que, ao manter seu contrato em dia, evita a possibilidade de ações de cobranças administrativas e judiciais de seu imóvel”, explicou o servidor.

Os valores que retornaram ao Estado através do Fehis (Fundo Estadual de Habitação e Interesse Social) registraram os seguintes números desde o início do segundo semestre de 2021: R$ 978.426,07 mil (julho), R$ 913.879,93 mil (agosto), R$ 1.076.328,12 milhão (setembro) e R$ 928.222,18 mil (outubro). Até o presente mês, o total é de R$ 3.896.856,12 milhões.

Com o valor arrecadado, a Agehab consegue investir em habitação executando as bases dos imóveis através do Projeto Lote Urbanizado e construindo novas casas para famílias que vivem em condições precárias ou em áreas de risco através do Programa de Substituição de Moradia Precária, além de fornecer contrapartida estadual para programas federais.

“Essa ação é muito importante porque nós conseguimos atender aqueles que precisam e que correm atrás da sua moradia. Vale ressaltar que o dinheiro sempre será aplicado na área de habitação, e ao final do processo, essa família que fez a sua parte ainda recebe seu título de quitação, ficando devidamente regularizada. Todos ganham”, pontuou a diretora-presidente da Agehab, Maria do Carmo Avesani Lopez.

No âmbito no Projeto Lote Urbanizado, os beneficiários conseguem financiar a cobertura da moradia, após a conclusão da última etapa, 24 meses depois de receberem as bases. O retorno deve ser feito conforme o tipo de financiamento escolhido, que leva em consideração a renda familiar declarada no ato de cadastramento no site da Agehab.

Costa Rica, Ladário, Porto Murtinho e Sonora são os municípios que mais concentram os beneficiários que precisam realizar o pagamento, levando em consideração o último censo demográfico, realizado em 2010. Já Campo Grande possui 1.154 mil contratos e Dourados apresenta 60. Demais municípios são contemplados com a ação.

Em casos de dúvida, a autarquia disponibiliza o número de WhatsApp 3348-3168, para atendimento.

Davi Nunes Souza, Agehab

Foto: divulgação

Leia Também

MS FORTE
Tesouro Nacional classifica MS entre as melhores gestões do País
(Foto: Agência Brasil) SORTUDOS DO MS
Ganhadores de MS acertam a quina e levam prêmio de R$ 38 mil
Raquel dos Passos - SAD PROCESSO SELETIVO SES/AGEPEN
SAD divulga inscrições deferidas e indeferidas em processo seletivo da SES/Agepen
AÇÕES DO GOVERNO MS
MS-352: asfalto é alívio no acesso à Ponte do Grego, palco de tragédias e manifestações
OPORTUNIDADE DE EMPREGO
Funtrab ainda tem 916 vagas para indígenas trabalharem nas lavouras de maçãs em SC e RS
FERROESTE
De grãos a celulose, retorno da malha ferroviária vai movimentar cadeias produtivas de MS
Estimativas da safra de café de 2022 são abaixo dos resultados de 2020. Conab afirma que é reflexo das condições climáticas AGRONEGÓCIO
Conab prevê safra de café de 55,7 milhões de sacas em 2022
FÁTIMA DO SUL - MERCADO JULIFRAN
Confira as OFERTAS DA SEMANA do Mercado Julifran em Fátima do Sul
 REUTERS/Paulo Whitaker Colheita de cana-de-açúcar não deve sofrer alterações da previsão publicada em novembro de 2021 ECONOMIA
Moagem de cana no centro-sul deve atingir 565,3 milhões de toneladas em 2022/23
BAIXA RENDA
Auxílio Gás: governo libera o pagamento no valor de R$ 52