Menu
SADER_FULL
segunda, 27 de setembro de 2021
Busca
Brasil

Em um ano, 1.400 animais silvestres foram atropelados na BR-262

23 Dez 2011 - 14h11Por Campo Grande News

De acordo com monitoramento inicial feito no segundo semestre deste ano pela Universidade do Paraná, dentro do estudo de transformação da BR-262 em estrada ecológica, foi relacionado atropelamento de 1.400 animais de 88 espécies no período de um ano entre Campo Grande e Corumbá, num trecho de 410 km.

No trecho de 284,2 km entre Anastácio e Corumbá, em apenas dois meses de monitoramento, houve o atropelamento de 57 espécimes.

Segundo as estatísticas, o cachorro do mato é a espécie mais atingida nos acidentes, seguido pelo tamanduá-mirim. Durante monitoramento de dois meses foi constatada também a morte de um tamanduá bandeira, espécie ameaçada de extinção e de três jaguatiricas, também constantes da lista das espécies ameaçadas.

O Dnit está elaborando programas de gerenciamento de riscos e emergências ambientais, de recuperação de áreas degradadas, de educação ambiental e de comunicação social, para manter toda a comunidade envolvida no trânsito e habitantes das regiões cortadas pela rodovia, para conscientizar sobre o caráter especial da via, que atravessa um dos ecossistemas mais frágeis.

Leia Também

DESASTRE AÉREO
Diretor da UPA que sofreu acidente aéreo no Pantanal morre em hospital
COVID-19
Covid-19: Brasil tem 15,7 mil novos casos e 537 mortes em 24 horas
+ AUMENTO
Gasolina sobe pela 8ª semana seguida nos postos, aponta ANP
PAN AMERICANO JUNIOR
Atleta de MS carregará as cores do Brasil no vôlei de praia nos Jogos Pan-Americanos Júnior
LIÇÕES DA BÍBLIA
Prefácio de Deuteronômio
ROTA BIOCEÂNICA
Comissão mista homologa consórcio que vai construir ponte da Rota Bioceânica em MS
CASTELO DE AREIA
Idoso casa com prostituta 35 anos mais nova e flagra com outro
DOENÇA DO SÉCULO
Servidor público é encontrado pendurado em árvore
COVID-19
Ministra de Bolsonaro testa positivo para Covid e cancela agenda em Nova Andradina
ASSUSTADOR
Homem encontra boneca na parede com bilhete misterioso: "obrigada por me libertar"