Menu
SADER_FULL
sexta, 22 de outubro de 2021
Busca
segurança

Obrigatório desde 1997, cinto de segurança ainda não é comum no banco detrás

28 Out 2013 - 18h02Por Campo Grande News

O uso do cinto de segurança para condutores e passageiros de veículos é obrigatório em todo o território nacional desde 1997. Determinada pelo artigo 65 do CTB (Código de Trânsito Brasileiro), instituído pela Lei nº 9.503, a obrigatoriedade do uso do dispositivo possui mais de 10 anos, mas não caiu no censo comum de pessoas que utilizam o banco detrás dos automóveis.

Em enquete realizada pelo Campo Grande News, 69% dos leitores admitiram não ter a prática do uso do cinto quando estão sentadas na parte traseira do carro. Fora da internet, nas ruas, é possível verificar o mau comportamento de usuários que, em sua maioria, só utilizam o dispositivo de segurança no banco da frente.

Na teoria, a avaliação de que o cinto de segurança salva vidas é unânime. O conhecimento e a informação são obtidos por todos. Contudo, na prática, a situação é diferente.

“Eu não gosto de usar cinto porque incomoda. Às vezes me esqueço. Quando viajo, coloco com mais frequência”, disse a motorista Cristiane de Morais, 28 anos, lembrando que não orienta seus passageiros a utilizarem o cinto.

Já o empresário Ricardo Souza Lima, 37, reconhece a importância do uso do dispositivo no banco detrás, mas confessa que só manda seus passageiros usarem por temor das multas. “Só falo para usarem porque senão leva multa. É difícil, mas é só por isso. Não tenho medo de acidentes”, revela.

Para o pastor Paulo Silva, 39, usar o cinto traz mais segurança não só para o motorista, mas também para o passageiro. Mesmo assim, os três ocupantes do da parte detrás do veículo não usavam o dispositivo. “É responsabilidade nossa”, defendeu uma das jovens que estava sentada.

Acostumado a ir e vir pela cidade várias vezes durante o dia, o taxista Eduardo da Silva, 40, afirma que “às vezes” se lembra de pedir para que o passageiro utilize o cinto. “Quando os passageiros estão com pressa eu cobro”, afirma lembrando que o risco de uma batida pode ser maior.

Em alguns minutos de abordagens no cruzamento da Avenida Fernando Corrêa da Costa com a Rua 13 de Maio, a aposentada Maria Xavier, 63, foi a única passageira encontrada que utilizava o cinto de segurança no banco traseiro. “Me dá mais segurança”, contou rapidamente.

Já o vendedor Douglas Lincoln, 29, diz que determina que seus passageiros utilizem o dispositivo de segurança “tanto na cidade quanto na estrada”. “Tem gente que só usa na rodovia, mas acho que é importante em todos os lugares, até para segurança de quem está conduzindo”, opina.

Legislação – Deixar o condutor ou passageiro de usar o cinto de segurança do veículo, conforme previsto no artigo 65 do CTB, é infração considerada grave e passível de multa, além de medida administrativa.

De acordo com cabo Canale, da assessoria de comunicação da PRE (Polícia Rodoviária Estadual), o motorista é responsável pelos passageiros. “Se o motorista usar o freio repentinamente, o cinto evita que o corpo do passageiro seja arremessado para frente ou jogado para fora do carro”, exemplifica.

A conscientização deve ser do condutor do veículo, que “orienta os passageiros a utilizar o cinto de segurança”. O cabo ainda lembra que as chances de se evitar uma lesão grave ou fatal, em um acidente, são maiores quando se usa o dispositivo.

Leia Também

Escola de Dourados DOURADOS - PÂNICO EM ESCOLA
Ameaça de massacre causa pânico em alunos de Escola em Dourados
ESTAVA DESAPARECIDO
Corpo de pescador é encontrado dentro de jacaré
ILEGALIDADE
Caçadores são multados em R$ 30 mil, presos com carcaças de jacarés e porte ilegal de armas em MS
ESTABELECIMENTO PENAL
Mais amplo, novo setor de saúde garante maior assistência a reeducandas do semiaberto da Capital
JATEÍ - MOTO RECUPERADA
Polícia Militar em Ipezal recupera moto Honda Broz furtada em Jateí
ASSUSTADOR - VÍDEO
Novo vídeo mostra momento em que árvore cai sobre veículo onde estava adolescente, em MS
ASSALTO Á MOTEL
Grupo armado invade motel de Dourados e faz 'um limpa' levando vários bens e um veículo
FATALIDADE
Homem morre após sofrer descarga elétrica de 34 mil volts em Ivinhema
JATEÍ - JATEÍ - FOGO CONTROLADO
Casa pega fogo e funcionário, bombeiros e populares evitam o pior em Jateí
INFRAÇÃO NAS REDES SOCIAIS
Postar infração de trânsito pode gerar multa de até R$ 30 mil e CNH cassada