Menu
SADER_FULL
sexta, 14 de agosto de 2020
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
ÁGUAS DE BONITO
PESCA E TURISMO

Suspensão de cota zero pode dizimar atividade econômica, diz Azambuja

Suspensão de cota zero pode dizimar atividade econômica, diz Azambuja

19 Nov 2019 - 09h03Por Correio do Estado

Governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja, voltou a defender o decreto da cota zero, argumentando que a medida visa aumentar o estoque de peixes e não impede a pescaria ou o consumo de peixes, mas o transporte do pescado. O chefe do Executivo Estadual afirmou que está em conversa com o Ministério Público Federal, que recomendou suspensão temporária do decreto, e com setores que são a favor e contra a medida.

“Nós abrimos um diálogo. Acho que a gente tem que colocar no entendimento que os estoques [de peixes] estão diminuindo. Se nós não preservarmos, principalmente estas espécies, nós não teremos mais peixes e aí, não tendo peixes, não tem pescador artesanal, não tem pescador amador e não tem o turista. Quer dizer, você acaba dizimando toda uma atividade econômica”, afirmou Azambuja, na tarde desta segunda-feira (18).

Secretário estadual de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro), Jaime Verruck, também afirmou que o governo está dialogando com grupos que fizeram reivindicações e tem até o dia 20 de dezembro para responder todos os questionamentos pelo MPF em recomendação.

“O governo está analisando. A cota zero vai ser mantida de qualquer forma, não vamos revogar o decreto, o que está sendo discutido é um ou dois pontos da medida, essa que é a questão fundamental e nós temos que dar resposta até dezembro até para que essas pessoas e os hotéis possam se preparar caso venha a ter uma modificação”, afirmou Verruck.

RECOMENDAÇÃO

Ministério Público Federal em Corumbá recomendou que o Governo de Mato Grosso do Sul suspenda temporariamente os efeitos do decreto estadual da Cota Zero, que terá validade para pescadores amadores ou desportistas a partir de março de 2020. Na recomendação, MPF pede que o Executivo Estadual aguarde aprovação de um novo texto, resultante de atividades conjuntas voltado para a transparência do debate.

De acordo com o MPF, as alterações na legislação de pesca do Estado, introduzidas pelo Decreto Estadual nº 15.166/2019, especialmente quanto aos tamanhos máximos e mínimos de pescados e a redução da cota para pesca amadora e esportiva na temporada 2019 e a instituição da cota zero a partir de 2020 impactam a atividade de pescadores profissionais artesanais e podem torná-los vulneráveis, tendo em vista a dependência econômica da atividade pesqueira.

Deixe seu Comentário

Leia Também

DOURADOS - UNIGRAN
Acadêmico de Fisioterapia da UNIGRAN tem trabalho publicado em revista de âmbito internacional
VAMOS AJUDAR - COMPARTILHE
Homem procura a mulher e filhos que desapareceram na última semana em cidade do MS
HB20 SEDAN
Conheça mais o HB20 Sedan
RINHA DE GALOS
RINHA DE GALOS: local é fechado e proprietário autuado em R$ 7 mil
BORA PRA BONITO - MS
Alguns passeios fantásticos para você fazer em Bonito (MS)! E dicas legais
INVESTIMENTOS DO GOVERNO MS
Governo do Estado distribui cobertores e máscaras para famílias carentes
100 ALVARÁ
A partir de setembro, microempreendedores individuais não precisarão de alvarás e licenças para func
COVID-19
Prefeito de Ponta Porã testa positivo para o novo coronavírus
VOLTA AS AULAS
Nas redes, pais criam grupo e reclamam de retorno das aulas nas particulares de Campo Grande
VAMOS AJUDAR - COMPARTILHE
Vamos achar? Seo João Nicolau tem 94 anos e quer rever os três filhos que 'teve por aí'