Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
sábado, 4 de julho de 2020
SADER_FULL
Busca
ÁGUAS DE BONITO
AÇÕES DO GOVERNO DO MS

Governo do MS e prefeitura injetam mais R$ 6 milhões por ano no Hospital do Câncer

Governo do MS e prefeitura injetam mais R$ 6 milhões por ano no Hospital do Câncer

7 Set 2019 - 10h56Por Campo Grande News

O HCAA (Hospital de Câncer Alfredo Abrão) ganhou acréscimo de R$ 6 milhões por ano para ampliar a oferta de radioterapia. O aditivo foi feito em convênio com prefeitura de Campo Grande e governo do Estado. O valor anual foi alterado de R$ 24,8 milhões para R$ 30,8 milhões.

O extrato de alteração no vínculo entre hospital e Poder Público foi publicado no Diogrande (Diário Oficial do Município). Conforme o termo, o governo estadual vai injetar mais R$ 3 milhões em recursos próprios, enquanto a administração municipal vai aplicar os outros R$ 3 milhões, oriundos de recursos federais do Teto MAC (Média e Alta Complexidade). Os aditivos são válidos a partir de agosto deste ano.

O termo foi assinado pelo prefeito Marquinhos Trad (PSD), além do titular da Sesau (Secretaria Municipal de Saúde), José Mauro Filho, do titular da SES (Secretaria de Estado de Saúde), Geraldo Resende, e do presidente do HCAA, Aldoir Pedro Teló.

No início de agosto deste ano, Mauro Filho e o superintendente de Relações Institucionais da prefeitura, Antonio Lastória, se reuniram com a direção do HCAA, que apresentou plano diretor da instituição. Segundo divulgou, o hospital também pediu a repactuação dos recursos “para suprir as atuais e futuras demandas”.

Direção do HCAA se reuniu com representantes da prefeitura em agosto (Foto: Divulgação)Direção do HCAA se reuniu com representantes da prefeitura em agosto (Foto: Divulgação)

Único especializado em oncologia no Estado, o HCAA tem 98% de pacientes atendidos provenientes do SUS (Sistema Único de Saúde). O hospital tem 59 leitos e 16 consultórios. Novo prédio, com nove andares, está em fase de construção.

Radioterapia – Em julho, decisão do juiz David de Oliveira Gomes Filho, da 2ª Vara de Direitos Difusos, Coletivos e Individuais Homogêneos da Capital, determinou que Estado e prefeitura terão de garantir que pacientes com câncer não fiquem mais de dois meses na fila de espera por radioterapia. Caso contrário, o Poder Público deverá pagar indenização por danos morais, de R$ 20 mil a R$ 40 mil.

Deixe seu Comentário

Leia Também

ILESAS DA DOENÇA
SEM COVID: 08 cidades de MS ainda não registraram casos de coronavírus
AÇÃO POLICIAL - TOQUE DE RECOLHER
Dona de bar é detida por descumprir toque de recolher em noite de arrastão policial em MS
FINAL TRISTE
FINAL TRISTE: Pai de jovem morta conta sobre última conversa com a filha: 'Oi paizinho. Depois nós s
AÇÕES DO GOVERNO DE MS
Devido a pandemia, Governo de MS prorroga medidas de apoio aos empresários
CLIMA FRIO
Madrugada de sexta-feira teve geada em 8 cidades de MS; uma delas foi Caarapó
DETENTAS COM COVID 19
Presídio de Rio Brilhante que tem 21 detentas com covid-19 tem princípio de motim
AÇÕES ONEVAN DE MATOS
Onevan assegura construção de poço artesiano em aldeia de Tacuru
BORA PRA BONITO - MS - REABERTO
Hotel Águas de Bonito reabre com segurança e estrutura proporcionada para o aconchego em Bonito (MS)
TRAGEDIA NA RODOVIA
Pai e filho morreram enquanto tentavam encurtar viagem para São Gabriel-MS
OPORTUNIDADE DE EMPREGO
Prefeitura em MS abre seleção para médico com salário de R$ 13,2 mil