Menu
SADER_FULL
terça, 27 de outubro de 2020
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
ZANZI
VOLTA TITE?

Torcida corintiana se mobiliza na internet em favor do ex-técnico

7 Fev 2014 - 18h02Por Fut Net

Desde o último mês de novembro, o assunto técnico do Corinthians é discutido de forma constante. Nesta época, surgiu a confirmação da saída do técnico mais vitorioso da história do Corinthians para o retorno de Mano Menezes. O motivo? Renovação. Resultado? Início das divergências entre torcida e diretoria.

No momento em que começou a se comentar a saída de Tite, houve comoção da massa alvinegra, que passou a pedir sua continuidade. O segundo maior comandante do time do Parque São Jorge em número de jogos virou assunto nas principais redes sociais e o agradecimento vindo daqueles considerados o 12º jogador emocionou o técnico a cada um de seus últimos jogos.

Na coletiva de despedida, Tite, por vezes, se segurou para não chorar. Lembrou de suas conquistas, a do Mundial a mais viva em sua memória, a mais importante para o time de 103 anos e a mais comemorada por uma torcida que, até a chegada do treinador ao alvinegro, jamais havia sentido igual. No fim de suas declarações um recado: “Ainda não é adeus”.

Com o sentimento de sonho acabado, Tite deixou o Corinthians. Revelou sua frustração em não ter podido ajudar mais ao Imperador Adriano, afirmou não ter desgastado sua relação com os atletas, comentou as limitações do elenco que passou por um ano repleto de lesões e projetou uma alavancada no Brasileiro passado, antes do capítulo final de sua trajetória. Citou seu jogo emocionante no ano de 2013 (o confronto com o Boca Juniors-ARG), revelou o choro com Andrés na última conquista do Campeonato Brasileiro e relembrou, mais uma vez, a trajetória do time no Mundial, onde agradeceu à diretoria de poder ter vivenciado tal momento ao lado da família.

Eis que se encerrou o Campeonato Brasileiro 2013 e com ele, a era Tite. Acabaram os empates, a ausência de criação, a apatia em campo. Acabou a era mais vitoriosa dos últimos tempos de um time, que por vezes, foi imbatível.

Recebido com festa pela torcida, Mano Menezes chegou para treinar o mesmo elenco. Ignorou as especulações sobre possíveis reforços, explicou sua saída do Flamengo por motivos particulares e garantiu que só conversou com o Corinthians um dia depois do anúncio da saída do ex-técnico. Sobre o elenco, disse que a filosofia era a de “iniciar um trabalho a partir de outro muito vitorioso e com elenco pronto”. Ponderou que não seria criada uma “instabilidade desnecessária” com determinados atletas e afirmou que “sabia o caminho e a maneira de como o Corinthians se aproximaria das vitórias”.

Com relação à Alexandre Pato, criticado publicamente por Tite, principalmente depois da eliminação do Corinthians na Copa do Brasil, onde na decisão por pênaltis o camisa 7 “recuou” a bola para Dida, Mano frisou que o atacante estava “dentro da normalidade do futebol”. Elogiou suas qualidades, relembrou do período em que trabalhou com o jogador na Seleção Brasileira e apontou que a “individualidade apareceria quando o coletivo estivesse forte”.

Sobre a ausência de resultados que tirou Tite do posto, afirmou que “sabia da realidade do futebol e que não fugiria dela”. Afirmou que não seria tarefa fácil substituir Tite, e não está sendo. Apesar do ímpeto maior, da insistência, da velocidade pelos lados e da criação melhorada no início da caminhada no Paulistão, onde estreou com vitória sobre a Portuguesa, o resgate do que faltou em 2013 ainda está distante.

Os dois primeiros resultados no estadual mascararam os problemas antigos que logo voltariam a aparecer. Saiu a “empatibilidade” para a entrada da “derrotabilidade”. Em seis jogos foram duas vitórias, quatro derrotas seguidas, uma por goleada para o Santos (5 a 1), 11 gols sofridos e um quarto lugar no Grupo C, com apenas seis pontos somados. Vale ressaltar que o Corinthians não levava cinco gols há sete anos!

Os problemas só continuaram a crescer. Depois da goleada, o time foi acuado no CT invadido no último sábado, 1º de fevereiro. Medo, tensão e violência fizeram parte do triste episódio, que tiveram em Alexandre Pato, Emerson Sheik e Romarinho os principais alvos de repudio dos pouco mais de 100 vândalos que depredaram, saquearam e tocaram o terror no local, tendo inclusive tentado “esganar” Paolo Guerrero, o autor do gol no Mundial.

Ameaçando não entrar em campo no final de semana por conta do triste episódio, o Corinthians repensou e jogou. Perdeu mais uma. A dupla de defesa que nada deixava passar agora é contestada. Pela primeira vez, Gil e Paulo André foram expulsos em uma mesma partida, contra a Ponte Preta, em uma apresentação irreconhecível do “Todo Poderoso” Timão.

Na última derrota, para o Bragantino (quarta-feira, 5), o Corinthians sentiu o que é amor e ódio andando lado a lado. Enquanto os torcedores, chamados comuns, gritavam palavras de apoio, as organizadas silenciaram durante os primeiros 40 minutos do primeiro tempo. Na ocasião, Mano culpou a defesa e acrescentou as falhas individuais na justificativa do revés.

Mano Menezes, que antes tinha um discurso positivo passou a analisar a questão de outra forma. Se antes o elenco estava pronto e tinha capacidade de mostrar suas condições nesta nova temporada, agora a palavra da vez (de novo) é reformulação. Se antes o discurso sobre Pato era otimista, agora o técnico já faz projeções com Jadson, trocado pelo atacante com o rival São Paulo.

Não há reforços, não há filosofia de trabalho, não há expectativa. A cada jogo, a cada derrota um novo motivo é colocado, uma nova reticência em um caso que, em sua chegada, garantiu um ponto final. E isso já está refletido na recente rejeição de Mano Menezes. Tais turbulências em tão pouco tempo fazem com que a torcida conclua de que o problema não estava no comando e já desperta a saudade do técnico recém-saído.

Com isso, a torcida volta a se mobilizar, de novo pelas redes sociais, agora pedindo o retorno de Tite, que na saída já falava em voltar. Ansiando pela brevidade do que disse não ser um adeus, no último dia 30 de janeiro, uma página de nome “VOLTA TITE” foi criada no Facebook. Com pouco mais de uma semana, a página é curtida por mais de 65 mil pessoas que, como forma de apoio, repassam fotos ao moderador com a mensagem descrita pela mesma.

Indícios de que o “até breve” seja mais breve do que parecia. Será? E você torcedor? O que apoia? Volta Tite ou Fica Mano?

Deixe seu Comentário

Leia Também

JOGOS ONLINE
Você já experimentou o cassino online?
É VERDADE
Pescador fisga 'peixão' de 1,4 m no Rio Aquidauana
PAGAMENTOS IGAMING
Pagamentos mobile no IGAMING não para de crescer
SORTUDO DE MS
Apostador acerta a Quina da mega-sena e leva R$ 42 mil, ele é do MS
BRASILEIRÃO
Com possível 'adeus' de Soteldo, Santos vence o Coritiba fora de casa
ESPORTE
Competições esportivas com presença de público são liberadas em Campo Grande
JOGOS ONLINE
Alguns conselhos para o vídeo bingo
ZONA DE REBAIXAMENTO
Corinthians termina rodada na Zona de rebaixamento, após derrota para o Ceará
INVENCIBILIDADE
Marinho decide com dois de pênalti, Santos vence Grêmio e se aproxima do G4
Fotos: Chico Ribeiro e Edemir Rodrigues/Subcom Governo MS TUDO CERTO
Guanandizão será reinaugurado com presença de público na Supercopa de Vôlei, regras de biossegurança