Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
sábado, 5 de dezembro de 2020
SADER_FULL
Busca
CIA DO BICHO
paulistão 2014

Palmeiras e Corinthians cobram paz, mas batem cabeça quanto às organizadas

14 Fev 2014 - 14h45Por Uol
Em reunião para pregar a paz entre torcedores no clássico entre Corinthians e Palmeiras, no próximo domingo, no Pacaembu, os presidentes dos dois clubes adotaram posturas diferentes diante do tema. Enquanto Paulo Nobre foi claro quanto ao rompimento com as organizadas, Mario Gobbi, presidente do Corinthians, teve um discurso mais ameno sobre a relação do clube com a torcida.

Na gestão de Mário Gobbi e Paulo Nobre, Corinthians e Palmeiras sofreram com episódios de hostilidade e violência. O clube alviverde rompeu com as organizadas após um ataque a Fernando Prass, no ano passado. Já os dirigentes alvinegros não foram tão contundentes quando o CT foi invadido, há pouco mais de duas semanas.

Mauro Horita/AGIF

Mano Menezes, Mario Gobbi, Paulo Nobre e Gilson Kleina durante evento

"Quando eles agrediram a delegação, nós tomamos aquela atitude. Não tenho nada contra uniformizadas, mas a partir do momento que há violência, tem o rompimento. Foi uma coisa sadia, eles ficaram torcendo, vaiando, que é o que o torcedor faz. Eles têm absoluta independência para isso", disse Paulo Nobre.

"Corinthians desde 2008 tem uma relação de diálogo. O Corinthians não subsidia nada. O radicalismo não faz bem a ninguém, porque dentro das organizadas tem gente boa, que quer torcer e não tem nada a ver com meia dúzia. Continuamos com ideia de diálogo. Só que toda vez que ultrapassar o limite, não há mais diálogo", disse Mário Gobbi, repetindo a postura que já havia adotado nos dias seguintes ao episódio de violência que seu clube viveu.

Ao lado de seus respectivos presidentes, Mano Menezes e Gilson Kleina ressaltaram a importância dos clubes no combate à violência organizada. No meio de uma escalada de confusões, especialmente com organizadas, os treinadores de Corinthians e Palmeiras pediram atenção às vésperas do clássico.

"Deve partir de quem comanda assumir a responsabilidade. A cada evento, vemos que as coisas caminham em um sentido contrário. Vocês acabam de perder um colega [o cinegrafista Santiago Andrade]. Estamos abordando há algum tempo que isso poderia ter acontecido no futebol É bom que possamos assumir a nossa parte e excluir coisas mais radicais. Às vezes cutucando um ao outro no momento mais incisivo. E vocês também, como divulgadores de tudo isso", disse Mano Menezes.

"Nós somos todos pais de família, e se não somos temos entes queridos. Temos de ter cuidado para evitar que episódios de violência se repitam com consequências trágicas", disse Gilson Kleina. 

Deixe seu Comentário

Leia Também

AÇÕES DO GOVERNO MS
Novo projeto de lei da Bolsa Atleta terá primeira votação nesta quinta-feira na Assemb. Legislativa
AÇÕES DO GOVERNO DE MS
Conselho do PPI qualifica relicitação das concessões da Malha Oeste e da BR-163
COPA DE 94
'Bebê do Tetra', na Copa de 94, filho do jogador Bebeto é pai pela primeira vez
AÇÕES DO GOVERNO DE MS
Em Caarapó, Reinaldo Azambuja inaugura indústria com 300 empregos e entrega reforma de escola
DEMITIDO
Funcionário de funerária é demitido por tirar foto com o corpo de Maradona
100 COPINHA
FPF anuncia o cancelamento da Copa São Paulo Junior de 2021
LUTO NA TV
Fernando Vannucci, apresentador, morre aos 69 anos em São Paulo
FATIMASSULENSES DESTAQUES
Fatimassulenses ficam em 3º e 4º lugares na 3ª Maratona Mountain Bike MTB Nova Alvorada do Sul
ELIMINATÓRIAS
Brasil vence Uruguai e segue 100% nas eliminatórias da Copa do Mundo
FUTEBOL
Filho de Eliza Samudio e Bruno joga como goleiro em escolinha de MS