Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
segunda, 19 de outubro de 2020
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
ZANZI
LUCÉLIA - REFLEXÃO

Para viver não é preciso tanto, que dialogar, conversar mesmo, sobre tudo, que mesmo sem se tocar

Andar com os ditames do mundo, ou caminhar nos caminhos do Senhor Jesus? Qual será a nossa escolha?

7 Abr 2020 - 14h38Por Adélio Ferreira - Fátimanews

Vivíamos até então, simplesmente de modismos, vivíamos no automático, simplesmente como máquina, repetindo ordens expressas, de quem sequer, conhece a nossa realidade, e vivendo como robôs, fomos cumprindo essas ditas ordens em todos os sentidos, a começar pela alimentação, no que vestir, no que ouvir, no ser, no ter, em ditames sociais, para fazer acontecer exatamente pra agradar o outro, menos fazer a sua vontade.

Exercer profissões, sem estar feliz, porque alguém escolheu pra nós, e quando não se trabalha feliz, nada dá certo.

Dezenas de atividades para os filhos, todas essas longe de casa, longe da família, longe dos pais, e esses por sua vez, extremamente ocupados , deixando toda a responsabilidade para outrem, para outros profissionais.

Vivendo uma loucura desmedida, onde o ter, comprar, consumir, tem que estar em primeiro plano, gastamos com o que de verdade não necessitamos, ser família, não é só morar na mesma casa, mas sim ser é estar de verdade nos corações.

Geralmente não olhávamos nos olhos de quem nos rodeia, sempre existe o famoso "hoje não posso" não fazíamos nenhuma refeição ao redor de uma mesa, para agradecer a Deus.

E num piscar de olhos, fomos obrigados a perceber que temos vida, que Deus nos deu o livre arbítrio das escolhas, que nos deu a vida, que sofreu horrores por nós, que morreu por nós, por nossos pecados, daí, começamos a escrever, falar é viver esse Deus maravilhoso, sem ter vergonha de estar nas redes sociais, com ele e por ele, sem nos preocuparmos em sermos chacoteados por outros, percebemos na marra que estava tudo errado, que os filhos são nossos, e não da escola, ou de outros profissionais, e assim finalmente nos damos conta que trabalhar é importante e necessário, mas que para viver não é preciso tanto, que dialogar, conversar mesmo, sobre tudo, que mesmo sem se tocar, está sendo maravilhoso, e enfim, foi através do medo, da dor, da insegurança, do desespero, que nos fez ver que somos frágeis, que não importa o poder aquisitivo, classe social e outras coisas mais, simplesmente todos nascemos e todos morremos...

O que é melhor?

Andar com os ditames do mundo, ou caminhar nos caminhos do Senhor Jesus?

Qual será a nossa escolha?

Reflexos de lições apreendidas 

 

Profª Lucélia Figueiredo

Pedagoga - Culturama

Deixe seu Comentário

Leia Também

FAMOSIDADES
Luan Santana e Jade Magalhães terminam noivado de 12 anos
MÊS DA CRIANÇA
IASD de Fátima do Sul incentiva crianças ao plantio de árvores frutíferas no Jardim Brasilândia
BRASILEIRÃO
Com possível 'adeus' de Soteldo, Santos vence o Coritiba fora de casa
MARMITARIA DA MARA
Deliciosa comida caseira é na Marmitaria da Mara em Fátima do Sul
SONHO REALIZADO
PM de Nova Andradina realiza sonho de criança de cinco anos
QUEDA DE TV POR ASSINATURA
Empresas de TV por assinatura perdem mais de 1 milhão de clientes em um ano
ENTRETENIMENTO - JOGOS
Um guia para iniciantes sobre os símbolos dos caça-níqueis
OPORTUNIDADE DE EMPREGO
Mato Grosso do Sul tem 1.014 vagas de emprego disponíveis na Funtrab
ZONA DE REBAIXAMENTO
Corinthians termina rodada na Zona de rebaixamento, após derrota para o Ceará
INVENCIBILIDADE
Marinho decide com dois de pênalti, Santos vence Grêmio e se aproxima do G4