Menu
SADER_FULL
sábado, 24 de outubro de 2020
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
ZANZI
SEPARAÇÃO

Eliana posa sensual na cama e comenta separação: 'Doeu muito. Amei demais o João'

29 Mar 2014 - 14h07Por MARIE CLAIRE

Se você imagina que o escritório da apresentadora Eliana é um ambiente repleto de pôsteres e prêmios, tão comuns aos grandes astros populares, enganou-se. Ela trabalha cercada de estantes e peças de artistas contemporâneos e essas são as pistas de que está adorando seu novo ofício. 

Este ano, Eliana lançará a biografia de Elis Regina, mãe do produtor musical João Marcelo Bôscoli, de quem acaba de se separar depois de um casamento de seis anos. Eles são pais de Arthur, 2 anos, que segue morando com a mãe. Bôscoli saiu de casa. A separação foi amigável.Em 2009, Eliana fundou a Master Books, editora de arte que já publicou livros de personalidades como o estilista Christian Lacroix e o diretor de cinema Fernando Meirelles. Também é dona do portal de variedades Daquidali, acessado mensalmente por mais de 3 milhões de pessoas. "Sou popular com muito orgulho", diz a apresentadora.

Aos 40 anos, elegante e dona de hipnotizantes olhos verdes, é difícil vê-la como uma garota de origem humilde. “Nunca fiz da minha humildade uma bandeira. Coitadinha não é meu papel”, disse durante entrevista exclusiva para Marie Claire, em que falou também sobre sexo, carreira e fortuna. 

MARIE CLAIRE: A imprensa acabou de noticiar sua separação. O que houve?
ELIANA MICHAELICHEN: 
Amei demais o João. Mesmo não estando mais juntos, sei que sempre seremos amigos. Essa relação ficará marcada pelo fruto do nosso amor: Arthur. Isso é eterno. Foi um encontro mágico, mas é claro que a separação doeu. E muito! As portas de casa estarão sempre abertas para o pai do meu filho. Sigo acreditando no amor e na família.

M.C.: Antes do João Marcelo, você namorou o Luciano Huck, o Roberto Justus e foi casada com o apresentador Edu Guedes. Como reage às rupturas amorosas?
E.M.:
 Quando uma relação acaba, sinto que falta o ar. Mas não sofro só pela perda do amor. Sofro pela perda dos projetos comuns. Dói saber que não há mais o “nós”. Nessas horas, busco o conforto nas pessoas que me conhecem há anos, como a minha mãe e a Helena [irmã mais velha]. A maturidade me ensinou que, lá na frente, a dor passará e, no fim, acabarei aprendendo com ela. Confio nisso.

M.C.: Como você se definiria na cama? Depravada ou romântica?
E.M.:
 Posso ser depravada, mas só se for entre quatro paredes... Isso é segredo. Sou super-romântica. Sexo com amor é bem melhor do que por puro prazer. Mas é claro que já tive momentos em que estava solteira e me relacionei por prazer. Só não me peça para contar os detalhes, por favor!

M.C.: A maturidade te fez bem? Que tal a sua chegada aos 40 anos?
E.M.
: Não me sinto com essa idade. Já fiz plástica, mas apenas uma rinoplastia. Acordo todos os dias às 9h para fazer ginástica. Às vezes, eu me acho linda – acontece quando estou na praia, desencanada, e percebo que o tempo me fez entrar em harmonia com o meu corpo.

M.C.: E, profissionalmente, como conseguiu se manter no topo?
E.M.:
 Sei que sobrevivi 16 anos no infantil porque tinha um diferencial. O Nilton [Travesso, diretor de televisão] me fez entender que já existiam a Xuxa, a rainha que descia do disco voador, e a Angélica, uma princesa com vestidos encantadores. Eu devia ser, então, a amiga mais velha das crianças, aquela que sentava no chão e usava tênis.

AS FOTOS FORAM FEITAS EM UM HOTEL DE LUXO DE SÃO PAULO (Foto: DANIEL ARATANGY)AS FOTOS FORAM FEITAS EM UM HOTEL DE LUXO DE SÃO PAULO (FOTO: DANIEL ARATANGY)

M.C.: Incomoda ser popular, falar com a massa e não com a elite?
E.M.:
 [Brava] Agora vou abrir meu coração com você. Me desculpe! Quem é que quer falar para poucos? Mentira! O que todo mundo quer é fazer o que acredita e alcançar o maior número de pessoas. Mas claro que já ouvi: “Ah, eu não quero emprestar minha roupa pra ela porque não acho que ela seja bacana”. Não sou bacana? O.k., querido, eu vou lá e compro sua marca. Azar. Entendeu?

M.C.: Ter tido uma origem humilde deu forças para você lutar?
E.M.:
 Ô! Muito. E me fez responsável. Nunca me senti menor. Mas na infância já me senti injustiçada. Por que meu amiguinho tinha e eu não podia ter? A vida é dura e nem tudo que você quer terá. Apenas não transformei esse sentimento em revolta, amargura ou recalque.

M.C.: Lembra-se de como foi ganhar a primeira grande bolada?
E.M.:
 Eu me recordo da sensação de quando juntei meu primeiro milhão [na década de 1990]. Lembro de pensar: “Meu Deussss”.

M.C.: Já pode comprar uma ilha?
E.M.:
 Eu posso até comprar uma ilha, se ela for pequenininha [risos]. Mas, sinceramente, não tenho esses sonhos, essas ostentações.

Deixe seu Comentário

Leia Também

É VERDADE
Pescador fisga 'peixão' de 1,4 m no Rio Aquidauana
PAGAMENTOS IGAMING
Pagamentos mobile no IGAMING não para de crescer
SORTUDO DE MS
Apostador acerta a Quina da mega-sena e leva R$ 42 mil, ele é do MS
MUNDO DOS FAMOSOS
Jorge, da dupla com Mateus, engravida amiga da sua ex-esposa
100 SALÁRIO
Artistas douradenses protestam contra prefeitura pela falta de pagamento
FAMOSIDADES
Luan Santana e Jade Magalhães terminam noivado de 12 anos
MÊS DA CRIANÇA
IASD de Fátima do Sul incentiva crianças ao plantio de árvores frutíferas no Jardim Brasilândia
BRASILEIRÃO
Com possível 'adeus' de Soteldo, Santos vence o Coritiba fora de casa
MARMITARIA DA MARA
Deliciosa comida caseira é na Marmitaria da Mara em Fátima do Sul
SONHO REALIZADO
PM de Nova Andradina realiza sonho de criança de cinco anos