Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
sábado, 31 de outubro de 2020
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
CIA DO BICHO
LIBRAS

Em Mato Grosso do Sul, servidores atuam em prol de um Governo mais inclusivo

No Brasil temos mais de 12,5 milhões de pessoas com deficiência, o que corresponde a 6,7% da população.

25 Set 2020 - 06h32Por Portal do MS

De acordo com o Censo 2010 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), no Brasil temos mais de 12,5 milhões de pessoas com deficiência, o que corresponde a 6,7% da população.

Considerando somente os que possuem grande ou total dificuldade para enxergar, ouvir, caminhar ou subir degraus, o IBGE constatou que a deficiência visual estava presente em 3,4% da população brasileira; a deficiência motora em 2,3%; deficiência auditiva em 1,1%; e a deficiência mental/intelectual em 1,4%.

Sabendo desta realidade, muitas ações de inclusão são realizadas no país e no âmbito do Governo do Estado de Mato Grosso do Sul não é diferente. E hoje, o Portal do Servidor apresenta dois servidores que desempenham suas funções a favor de um governo mais inclusivo.

Um deles é Bruno Ribeiro Cruz, técnico desde 2018 do Centro de Capacitação de Profissionais da Educação e de Atendimento às Pessoas com Surdez (CAS), vinculado a Coordenadoria de Políticas para Educação Especial (COPESP) da Secretaria de Estado de Educação (SED).

O servidor atua como tradutor intérprete de Libras na Rede Estadual de Ensino desde 2010, mas conta que o seu interesse pela língua brasileira de sinais surgiu em 2007, quando ainda era estudante.

“Na adolescência entrei em uma loja de departamentos aqui em Campo Grande e fui questionar uma vendedora acerca de um produto e a mesma gesticulou uma informação: de que era surda. No mesmo ano, eu estudava no 1º ano do ensino médio e entraram dois novos estudantes surdos na turma, desde então passei a me interessar pela cultura surda e a língua de sinais”, relembra.

E é prioritariamente no acompanhamento do processo de inclusão escolar do estudante surdo com foco na formação dos tradutores intérpretes de Libras que atuam nas escolas da Rede Estadual de Ensino e assessoramento pedagógico às equipes escolares que atuam os profissionais bilíngues do CAS.

Assim como na oferta de cursos de Libras para professores, familiares e comunidade em geral; avaliação de proficiência linguística; e Atendimento Educacional Especializado no contraturno para estudantes surdos matriculados na Rede Estadual de Ensino.

Além dessas e outras funções, neste momento excepcional da nossa história, o CAS também tem contribuído com a tradução em Libras nos boletins diários sobre a COVID-19 promovendo a acessibilidade linguística. 

“O Governo do Estado, pensando na acessibilidade comunicacional de toda a população, buscou junto à SED a disponibilização dos profissionais do CAS para as lives do boletim do coronavírus desde o início da pandemia para assim atingir e atender o maior público possível com as informações sobre a pandemia”, disse Bruno.

Mesmo destacando que a SED, por meio da COPESP e de todos os Centros Estaduais de atendimento ao público da Educação Especial vêm envidando esforços em garantir o direito de acessibilidade tanto para os estudantes com surdez, quanto para estudantes com deficiência e altas habilidades/superdotação, sempre com a perspectiva de promoção do processo de inclusão escolar e social, o servidor ainda faz um convite aos colegas de trabalho.

“Essas ações contribuem muito para dar visibilidade ao público da educação especial, e isso faz com que as pessoas tenham um olhar mais sensível para questões pedagógicas, culturais e sociais. Aos colegas servidores, faço um chamado para que participem dos cursos de Libras, pois conhecimento nunca é demais e só aceitamos aquilo que conhecemos. Ademais, muitos procuram fazer curso de outras línguas e esquecem-se que a Libras é a segunda língua oficial brasileira, com isso o ganho não é só pessoal, mas também profissional”, afirma.

Outra ação governamental que merece destaque foi realizada pela gestora da Unidade de Comunicação e Qualidade da Interação da Superintendência de Gestão da Informação (SGI), Thereza Christina Amendola da Motta, e sua equipe.

Trata-se do menu de acessibilidade que está no ar em todos os sites do Governo do Estado desde fevereiro deste ano, para criar uma experiência de navegação mais simples e acessível a todos os usuários.

Várias opções de acessibilidade são oferecidas no menu, entre elas: teclas de navegação; opção para ler página; ajustar o contraste da página; destacar os links; aumentar a letra dos textos ou o seu espaçamento; parar as animações do site; alteração da fonte para uma opção de dislexia amigável ou fonte legível; aumentar o cursor do mouse e ter uma guia de leitura; e barra de ferramentas.

Thereza relata que anteriormente os portais do Governo só possuíam a opção para o aumento da fonte do texto, mas que a SGI sempre teve a percepção de que os sites necessitavam de mais recursos de acessibilidade.

“Há alguns anos já tínhamos o desejo de fazer a inclusão de todas as pessoas com deficiência nos nossos sites. Isso foi ficando mais latente à medida em que os serviços estaduais começaram a ser mais digitais do que físicos. Fomos atrás de estudar alguma ferramenta gratuita que fosse compatível com o gerenciador de conteúdo que utilizamos nos sites do Governo”.

A gestora descreve que é gratificante ver o projeto que foi desenvolvido em 2 meses - divididos em estudo das deficiências, estudo de acessibilidade, busca da ferramenta e implementação – sair do papel e garantir a inclusão de todos nos serviços e notícias de interesse da população.

“Era um projeto desejado há algum tempo. Então, fazer parte da aplicação de iniciativas, como essa, que tornam a vida das pessoas mais prática, é recompensador emocional e profissionalmente”, assegurou Thereza.

Por fim, Bruno ainda ressalta que “acessibilidade não é para um determinado grupo de pessoas ou um único indivíduo, mas sim para todos. Nossa sociedade só se torna melhor quando entendemos que o normal é ser diferente!”.

Ana Letícia Gaúna, SAD

Deixe seu Comentário

Leia Também

JATEÍ E SUA HISTÓRIA
JATEÍ: 'Livro da história é realização de um sonho', diz professora
DOURADOS - UNIGRAN
UNIGRAN sorteará prêmios para professores e alunos inscritos na Feira das Profissões
JATEÍ E SUA HISTÓRIA
Professora diz que documentário impresso vai valorizar a educação e história de Jateí
ARTIGO DO LEITOR
Professor Fatimassulense escreve sobre Mato Grosso do Sul na Política Nacional
JATEÍ E SUA HISTÓRIA
Professora destaca obra literária de resgate histórico em Jateí
HONESTIDADE
Cortador de cana acha carteira com R$ 8 mil e devolve ao dono, em Goiás
FÁTIMA DO SUL - EDUCAÇÃO FÍSICA
Em avaliação do MEC, cursos de Educação Física de MS variam entre 'muito fraco' e de 'excelência'
OBRAS PARALISADAS
Novo prefeito terá desafio de criar 3 mil vagas nas creches em Dourados
Educação
Governo forma primeira turma de médicos da Universidade Estadual de MS
DOURADOS - UNIGRAN
Cursos da UNIGRAN têm nota máxima no Enade 2019