Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
segunda, 8 de março de 2021
SADER_FULL
Busca
economia

PIB cresce R$ 1,78 para cada R$ 1 investido no Bolsa Família, diz Ipea

15 Out 2013 - 10h25Por Terra

Cada R$ 1 investido no programa de transferência de renda Bolsa Família gera um aumento de R$ 1,78 no Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil, segundo um estudo do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) divulgado nesta terça-feira, em Brasília. A pesquisa, que integra um livro sobre o programa social, coincide com os dez anos do Bolsa Família, lançado em 2003.

“O Programa Bolsa Família é, por larga margem, a transferência com maiores efeitos: na simulação, o PIB aumentaria R$ 1,78 para um choque marginal de R$ 1 no PBF (Programa Bolsa Família). Ou seja, se a oferta for perfeitamente elástica e os demais pressupostos forem respeitados, um gasto adicional de 1% do PIB no PBF se traduziria em aumento de 1,78% na atividade econômica”, diz o capítulo do livro “Programa Bolsa Família: uma década de inclusão e cidadania”, que será lançado no próximo dia 30.

De acordo com o estudo, o aumento da atividade econômica com o investimento no Bolsa Família é maior em comparação com transferências previdenciárias e trabalhistas. O Beneficio da Prestação Continuada (BPC) e o seguro desemprego vem em seguida na lista, representando um acréscimo de R$ 1,19 e R$ 1,06 respectivamente para cada real gasto com os benefícios.

As transferências previdenciárias e as transferências do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) apresentam um impacto menor no PIB, com acréscimos menores que 1% para cada percentual igual investido.

O Bolsa Família, segundo o estudo, também causa um impacto positivo no consumo final da economia e das famílias. Cada R$ 1 transferido no programa gera um acréscimo de R$ 1,98 no consumo final e R$ 2,40 no indicador do consumo final das famílias.

Entre 2001 e 2012, a renda per capita entre os mais pobres cresceu 120,22% no Brasil, uma variação quase cinco vezes maior que a faixa dos mais ricos, que subiu 26,41%. O percentual da extrema pobreza caiu 69,2% desde 2002, cumprindo em cinco anos, segundo o governo, a meta da Organização das Nações Unidas (ONU) de reduzir pela metade a faixa em 25 anos. “O Brasil fez 25 anos em cinco”, disse Marcelo Neri, presidente do Ipea.

Deixe seu Comentário

Leia Também

CONCESSÃO DE RODOVIA
Empresa divulga balanço das atividades na MS-306 após 11 meses de concessão
FGTS
CAIXA divulga calendário de pagamentos do novo saque do FGTS; veja as datas
BOLSA FAMÍLIA 2021
Bolsa Família: Próximo pagamento já tem data para sair; veja o calendário
AÇÕES DO GOVERNO MS
Com obras em vias urbanas, governo ajuda prefeituras a fazer entregas à população
MS FORTE
Investindo em saneamento, MS recebe reconhecimento e se torna referência nacional
AUXÍLIO EMERGENCIAL
Auxílio emergencial tem liberação de R$ 40 a R$ 500 nestas localidades, CONFIRA
ALERTA AO CPF
Confira se o seu CPF foi usado de maneira IRREGULAR por desconhecidos
AÇÕES DO GOVERNO DE MS
'Rodovias, pontes e estradas garantem a pujança do agro em MS', diz Eduardo Riedel
MS CONTRATA Aplicativo APLICATIVO FUNTRAB
Aplicativo da Funtrab "MS Contrata+" está com mais de 18 mil currículos cadastrados
OPORTUNIDADE DE EMPREGO
Prefeitura de Bodoquena abre processo seletivo com salários de até R$ 3.686,38