Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
sexta, 14 de agosto de 2020
SADER_FULL
Busca
BANNER ECO TOUR
economia

PIB cresce R$ 1,78 para cada R$ 1 investido no Bolsa Família, diz Ipea

15 Out 2013 - 10h25Por Terra

Cada R$ 1 investido no programa de transferência de renda Bolsa Família gera um aumento de R$ 1,78 no Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil, segundo um estudo do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) divulgado nesta terça-feira, em Brasília. A pesquisa, que integra um livro sobre o programa social, coincide com os dez anos do Bolsa Família, lançado em 2003.

“O Programa Bolsa Família é, por larga margem, a transferência com maiores efeitos: na simulação, o PIB aumentaria R$ 1,78 para um choque marginal de R$ 1 no PBF (Programa Bolsa Família). Ou seja, se a oferta for perfeitamente elástica e os demais pressupostos forem respeitados, um gasto adicional de 1% do PIB no PBF se traduziria em aumento de 1,78% na atividade econômica”, diz o capítulo do livro “Programa Bolsa Família: uma década de inclusão e cidadania”, que será lançado no próximo dia 30.

De acordo com o estudo, o aumento da atividade econômica com o investimento no Bolsa Família é maior em comparação com transferências previdenciárias e trabalhistas. O Beneficio da Prestação Continuada (BPC) e o seguro desemprego vem em seguida na lista, representando um acréscimo de R$ 1,19 e R$ 1,06 respectivamente para cada real gasto com os benefícios.

As transferências previdenciárias e as transferências do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) apresentam um impacto menor no PIB, com acréscimos menores que 1% para cada percentual igual investido.

O Bolsa Família, segundo o estudo, também causa um impacto positivo no consumo final da economia e das famílias. Cada R$ 1 transferido no programa gera um acréscimo de R$ 1,98 no consumo final e R$ 2,40 no indicador do consumo final das famílias.

Entre 2001 e 2012, a renda per capita entre os mais pobres cresceu 120,22% no Brasil, uma variação quase cinco vezes maior que a faixa dos mais ricos, que subiu 26,41%. O percentual da extrema pobreza caiu 69,2% desde 2002, cumprindo em cinco anos, segundo o governo, a meta da Organização das Nações Unidas (ONU) de reduzir pela metade a faixa em 25 anos. “O Brasil fez 25 anos em cinco”, disse Marcelo Neri, presidente do Ipea.

Deixe seu Comentário

Leia Também

FRANGO COM CORONAVIRUS
Frango brasileiro com coronavírus preocupa e acende alerta a produtores de aves de MS
AÇÕES DO GOVERNO DE MS
Pela primeira vez agricultores familiares do MS serão contemplados com recursos do PAA
INVESTIMENTOS DO GOVERNO MS
Governo do Estado garante entrega de quase duas mil moradias em Campo Grande
600TÃO
Quatro milhões de pessoas podem sacar hoje o auxílio emergencial
MS FORTE
Mato Grosso do Sul tem a 5ª maior produção de grãos do país, com 19,9 milhões de toneladas
AÇÕES DO GOVERNO DE MS
Programa do Governo MS beneficia Agricultura Familiar e assegura comida para famílias carentes
OPORTUNIDADE DE EMPREGO
Funtrab abre processo seletivo para 41 vagas em rede de supermercados
BORA PRA BONITO - MS
Os 10 melhores passeios em Bonito, Mato Grosso do Sul
AÇÕES DO GOVERNO DE MS
Governo de MS lança licitação para obra de asfalto na MS-270 em Ponta Porã
AUXILIO EMERGENCIAL
Caixa paga auxílio emergencial a nascidos em julho nesta quarta-feira