Menu
SADER_FULL
terça, 9 de março de 2021
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
Economia

Juro bancário de pessoa física é o mais alto em 17 meses em setembro

29 Out 2013 - 13h40Por G1

Os juros bancários médios dos empréstimos para pessoas físicas subiram pelo quarto mês seguido em setembro e atingiram o maior patamar em 17 meses, segundo informações divulgadas pelo Banco Central nesta terça-feira (29).

No mês passado, a taxa média com recursos livres (que excluem habitação, BNDES e crédito rural) avançou 0,7 ponto percentual, para 37,2% ao ano, contra em 36,5% ao ano no mês agosto. É o maior patamar desde abril de 2012, quando estava em 39,4% ao ano.

O aumento dos juros bancários de pessoas físicas acontece após o próprio Banco Central ter iniciado, em abril deste ano, um ciclo de alta dos juros básicos da economia, para tentar conter o crescimento da inflação. Desde então, os juros básicos subiram cinco vezes, passando de 7,25% para 9,5% ao ano – uma elevação de 2,25 pontos percentuais.

Repasse da alta dos juros básicos (Selic)
Com o aumento dos juros básicos do país, também houve alta na taxa de captação das instituições financeiras, ou seja, quanto os bancos pagam pelos recursos. No fim do ano passado, a taxa de captação, para operações com pessoas físicas, estava em 8,3% ao ano, passando para 11,4% ao ano em setembro. Um crescimento de 3,1 pontos percentuais.

No mesmo período, os juros bancários das instituições financeiras para pessoas físicas cresceu 3,3 pontos percentuais, visto que estavam em 33,9% ao ano em dezembro de 2012. Deste modo, os dados do BC mostram que as instituições financeiras estão repassando a alta do custo de captação que tiveram por conta da elevação dos juros básicos da economia pelo Banco Central.

Taxa média de empresas e geral
No caso das operações dos bancos com as empresas, ainda com base nos chamados "recursos livres", a taxa média somou 20,7% ao ano em setembro – com alta de 0,1 ponto percentual frente ao patamar de agosto (20,6% ao ano). É o maior valor desde abril do ano passado (22,2% ao ano). No ano, essa taxa avançou 2,7 pontos percentuais.

Tamém subiu em setembro deste ano a taxa média geral de todas as operações com recursos livres, que somou 28,4% ao ano no mês passado, contra 28% ao ano em agosto. Neste caso, os juros atingiram o maior valor desde maio do ano passado (28,5% ao ano). No acumulado de 2013, a taxa média de juros bancários avançou 3,1 pontos percentuais.

Nova metodologia
O Banco Central mudou, no início deste ano, o formato de registro dos dados relativos aos juros bancários e, ao mesmo tempo, também desativou a série histórica que vigorava anteriormente. Pela nova metodologia, as operações com recursos livres (que não têm relação com o crédito direcionado, que é rural, BNDES e habitação) passaram a englobar algumas modalidades de empréstimos, como arrendamento mercantil (leasing), descontos de cheques (operações que se assemelham com "factoring"), além de cheque especial pessoa jurídica e antecipação de faturas de cartão.

Deixe seu Comentário

Leia Também

AÇÕES DO GOVERNO MS
Irrigação de 800 hectares em Bandeirantes é reflexo da política de incentivo do Governo de MS
AUXILIO POPULAÇÃO
Auxílio emergencial: valores serão de R$ 175, R$ 250 e R$ 375, diz Guedes
JATEÍ - CHAMADA PÚBLICA
Escola Bernadete Santos Leite faz chamada pública para merenda escolar em JATEÍ
100 CONTROLE
Petrobras aumenta preços e gasolina pode atingir R$ 6 em Campo Grande
BORA TRABALHAR
BORA TRABALHAR: Mais de 1.200 vagas de empregos estão disponíveis em 25 municípios de MS, confira
AUXÍLIO EMERGENCIAL
Nova rodada do auxílio emergencial deve variar de R$ 150 a R$ 375, veja como vai funcionar
CASA DE CARNE E CONVENIÊNCIA BOM GOSTO II
Casa de Carne e Conveniência II já é uma realidade em Fátima do Sul
PROTAGONISMO FEMININO
Espaços antes destinados aos homens, mulheres ocupam 36% do mercado de trabalho formal em MS
CONCESSÃO DE RODOVIA
Empresa divulga balanço das atividades na MS-306 após 11 meses de concessão
FGTS
CAIXA divulga calendário de pagamentos do novo saque do FGTS; veja as datas