Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
segunda, 1 de março de 2021
SADER_FULL
Busca
economia

Inadimplência no comércio varejista tem alta de 2,33% em 2013

14 Jan 2014 - 17h35Por G1

A taxa de inadimplência do consumidor brasileiro no comércio varejista encerrou 2013 com um aumento médio de 2,33%, na comparação com 2012, informou nesta terça-feira (14) a Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), com base em dados do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil).

Apesar da alta, ela foi bem menor que a registrada ao longo de 2012, quando a inadimplência subiu 12,18%, na comparação com 2011. De acordo com o SPC, houve uma forte elevação na inadimplência até o fim do primeiro trimestre de 2013. A partir de abril, porém, a tendência se inverteu, devido ao aumento da taxa básica de juros (Selic) pelo Banco Central, que encareceu o crédito no país e desestimulou o consumo.

Além disso, segundo o SPC, bancos e lojistas passaram a exigir, ao longo do ano passado, mais garantias dos tomadores de crédito, o que levou a uma redução no risco de calote.

Em dezembro de 2013, houve um recuo de 4,44% na inadimplência, na comparação com o mesmo mês de 2012. Essa foi a quarta queda mensal consecutiva no ano passado, e a mais acentuada desde o início da nova série histórica, que começou em janeiro de 2012.

Segundo a CNDL, a queda da inadimplência é típica nesse período de fim de ano e está ligada a uma injeção extra de recursos após o pagamento do 13º salário, além da criação de vagas temporárias de trabalho. Assim, muitas famílias usam o dinheiro para pagar dívidas.

Previsão para 2014
Em nota, o presidente da CNDL, Roque Pellizzaro Junior, informou que para 2014 a projeção dos lojistas é que a taxa de inadimplência cresça em um patamar semelhante ao do ano passado, "mas com viés de alta". Segundo ele, essa previsão se deve à perspectiva de desaceleração na criação de vagas de trabalho.

Vendas a prazo
Ainda de acordo com a entidade, o número de consultas ao banco de dados do SPC para vendas a prazo em dezembro cresceu 2,90% em relação ao mesmo mês de 2012. O resultado, considerado baixo pelo CNDL, está relacionado à alta "modesta" das vendas de Natal, impactada pelo aumento dos juros e pela inflação, que tira poder de compra dos trabalhadores.

Em todo o ano de 2013, o crescimento médio das vendas a prazo foi de 4,12%, menor que os 7,16% verificados ao longo de 2012.

Para 2014, a projeção da CNDL é que as vendas a prazo cresçam menos que no ano passado. Essa estimativa, informou a entidade, baseia-se na avaliação de que o modelo de incentivo ao consumo adotado pelo governo está perdendo efeito no país.

Deixe seu Comentário

Leia Também

BORA TRABALHAR
BORA TRABALHAR: Funtrab começa mês com 1.066 vagas em 26 cidades de MS
nota ms premiada NOTA MS PREMIADA
SERÁ QUE FOI VOCÊ?, sortudos acertam sena e dividem prêmio de R$ 100 mil da Nota MS Premiada
NOTA MS PREMIADA HOJE TEM SORTEIO
HOJE TEM SORTEIO: Chance de ganhar no Nota MS Premiada é 28 vezes maior do que na Mega-Sena
AÇÕES DO GOVERNO DE MS
Inédita no país, granja em Dourados usa ração líquida e novas tecnologias da Suinocultura 4.0
AÇÕES DO GOVERNO DE MS
Governo de MS paga R$ 392 milhões em salários nesta segunda-feira
FÁTIMA DO SUL - TUDO ABAIXO DO PREÇO
Confira algumas OFERTAS do Dia 'J' deste sábado do Mercado Julifran em Fátima do Sul
AÇÕES DO GOVERNO DE MS
Mineradora anuncia projeto de R$ 40 milhões para extração de basalto em Inocência
NOVO AUXILIO
Presidente afirma Auxílio emergencial deve voltar em março, com parcelas de R$ 250
BOLSA FAMÍLIA BOLSA FAMÍLIA
VEJA QUEM RECEBE: Último lote de etapa do Bolsa Família é liberado hoje; valor é a partir de R$89
AÇÕES DO GOVERNO MS
Parceria vai levar assist. documentação e benef. para 8 comunidades ribeirinhas na região pantaneira