Menu
SADER_FULL
quarta, 2 de dezembro de 2020
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
CIA DO BICHO
mato grosso do sul

Grupo Energisa assume a Enersul

Empresa conclui transferência de controle e passa a ser a sexta maior em distribuição de energia do país

15 Abr 2014 - 08h38Por Assessoria

Empresa conclui transferência de controle e passa a ser a sexta maior em distribuição de energia do país

A Energisa assumiu em 11/04 o controle do Grupo Rede e, indiretamente, da Enersul e de outras sete distribuidoras do Rede Energia que estavam, desde setembro de 2012, sob intervenção da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). A transferência do controle e aprovação de um plano de recuperação das concessionárias eram condições para o encerramento da intervenção pela agência reguladora. Com a aquisição, a Energisa passa a atender 6 milhões de clientes - ou uma população de 15 milhões de pessoas – em 788 municípios de nove estados, em todas as regiões do país. No Mato Grosso do Sul, são 912 mil consumidores em 74 municípios.

`As cinco distribuidoras do Grupo – Energisa Paraíba, Energisa Borborema, Energisa Sergipe, Energisa Minas Gerais e Energisa Nova Friburgo –, que atendem 2,5 milhões de consumidores, somam-se as concessões no Mato Grosso do Sul (Enersul), Mato Grosso (Cemat), Tocantins (Celtins), São Paulo (Caiuá, Bragantina, Nacional e Vale Paranaparema) e Paraná (Forçae Luz do Oeste).A operação consolida a Energisa, a mais antiga companhia do setor no País, com 109 anos, como a sexta em número de clientes e a sétima do setor elétrico em receita líquida– que passará de R$ 2,9 bilhões para R$ 8,4 bilhões[1]. Aempresairácontar, no total, com 10 mil funcionários diretos. 

 

O novo diretor-presidente da Enersul, Marcelo Silveira da Rocha, 73 anos, que assume o comando da empresa em substituição ao interventor determinado pela Aneel, Jerson Kelman, conta que as prioridades serão a retomada da sustentabilidade da concessão e da normalidade dos serviços. “Esses pilares estarão presentes na implantação do plano de recuperação para a empresa. Temos como foco a excelência nos serviços e no relacionamento com clientes. É esse histórico de solidez e compromisso que traremos para a Enersul”, afirma.

 

Entre 2014 e 2017, a Energisa irá investir no estado aproximadamente R$740 milhões, contribuindo de forma significativa para o desenvolvimento regional. Do total, 25% serão aplicados na ampliação do sistema de alta tensão e construção de novas subestações; 29% na ampliação e reforço do sistema de média e baixa tensão; 15% na modernização do sistema; 16% para a ligação de novas unidades consumidoras; 10% para o combate a perdas não técnicas (furto de energia); e o restante em infraestrutura e melhorias gerais nas condições de operação da empresa.

 

“Nosso objetivo é melhorar ainda mais a qualidade dos serviços prestados no Estado e atender plenamente ao contrato de concessão e ao plano de recuperação firmado com a Aneel. Para isso, precisaremos devolver à Enersul a condição de rentabilidade e equilíbrio financeiro para que possa continuar investindo”, explica o executivo.

 

Ele lembra que a rotina do consumidor permanecerá a mesma. “Nada mudará em termos de pagamento de conta, serviços de agência e atendimento por meio do callcenter. O que podemos assegurar é que pretendemos melhorar a qualidade dos serviços prestados e temos muitos planos que serão colocados em prática imediatamente”, finaliza.

 

Novo comando

O novo diretor-presidente da Enersul, Marcelo Silveira da Rocha, é graduado em Engenharia Agronômica. Há 47 anos no Grupo Energisa, já dirigiu as distribuidoras de Minas Gerais, Paraíba, Borborema e Sergipe. Também integrou o Conselho de Administração do Operador Nacional do Sistema (ONS) e a Associação Comercial de Sergipe.

 

Entenda o processo

O processo de aquisição teve seu desfecho em julho de 2013, quando a Energisa conseguiu que sua proposta fosse submetida à votação em Assembleia de Credores do Rede. Aprovado pelos credores, o Plano de Recuperação Judicial foi homologado em setembro pela 2ª Vara de Falências de São Paulo, responsável pelo processo. Em outubro, a venda do controle acionário foi aprovada pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade). Em dezembro, a Aneel aprovou o Plano de Recuperação e Correção de Falhas e Transgressões para o Rede, entregue pela Energisa em outubro. Em janeiro, a agência reguladora deu anuência para a transferência de controle, a última etapa antes da conclusão do negócio. 

 

 

Conheça o Grupo Energisa

O Grupo Energisa é um dos principais grupos privados do setor elétrico do Brasil. Com 109 anos de atuação e uma das primeiras empresas a abrir capital no Brasil, em 1907, a Energisa tem na distribuição de energia a base principal de seu negócio. Com a compra do Rede, a empresa passa a gerar 10  mil empregos diretos.  Somente no Mato Grosso do Sul são 1.143 funcionários.

 

A Energisa tem como prioridade a excelência na prestação de serviços e no relacionamento com os clientes. Como resultado, as distribuidoras da do grupo estão hoje entre as melhores do país em relação aos indicadores que medem os serviços oferecidos à população, como o DEC e FEC, em rankings da própria agência reguladora. A empresa já recebeu 26 troféus ao longo de 15 edições do Prêmio Abradee, além de um PNQ (Prêmio Nacional da Qualidade), que atesta a excelência de Gestão em nível internacional. A Energisa também está frequentemente entre as mais bem avaliadas pelo Índice Aneel de Satisfação ao Consumidor (IASC), resultado de pesquisa realizada pela agência entre consumidores das 63 distribuidoras de energia do país.

 

Com a missão de transformar energia em conforto, desenvolvimento em novas possibilidades, de forma sustentável, responsável e ética, a Energisa possui um diversificado portfólio de distribuição, geração (Energisa Geração) – com foco em energias limpas e renováveis, entre PCHs, eólica e biomassa a base de canadeaçúcar -, comercialização (Energisa Comercializadora) e serviços para o setor elétrico (Energisa Soluções).

 

Como ficará o Grupo Energisa após a aquisição:

 

  • 13 concessões de distribuição em 788 municípios em todas regiões do País
  • 572 Subestações
  • 16.301 km de linhas de transmissão
  • 496.402 km de linhas de distribuição
  • 6 milhões de consumidores
  • Mercado de 23.418 GWh
  • 10 mil funcionáriosdiretos
  • 1.630.000 km2de área de concessão da distribuição
  • 638 MW de projetos de geração (com fontes limpas e renováveis)
    • 373 MW em operação
    • 60 MW em construção
    • 205 MW em desenvolvimento
  • Três empresas de serviços relacionados
    • Energisa Soluções
    • Rede Serviços
    • Energisa Comercializadora
 

Deixe seu Comentário

Leia Também

AUXÍLIO EMERGENCIAL
Auxílio emergencial é confirmado com valor médio de R$ 688; veja como e quem recebe
OPORTUNIDADES
Detran inicia nesta quarta-feira (02), leilão de 479 sucatas aproveitáveis de motos e automóveis
AÇÕES DO GOVERNO MS
Governo apoia projeto de geração de renda com cerâmicas Kadiwéu
A PEDIDO DOS SERVIDORES
A pedido dos servidores, Governo de MS paga 13° salário nesta terça-feira
INVESTIMENTOS DO GOVERNO MS
Pavimentação da MS-389 está entre as obras do Governo Presente
AÇÕES DO GOVERNO MS
Governo lança programa estadual para incentivar cooperativismo em MS
OPORTUNIDADE DE EMPREGO
Funtrab intermedia 1.117 vagas de emprego em Mato Grosso do Sul
INVESTIMENTOS DO GOVERNO MS
Estado monitora sítios arqueológicos na MS-450 e pavimentará trecho de 765 metros
EMPREGO E RENDA
Cerca de 5 mil indígenas de MS são contratados por empresas de SC e RS para a colheita da maçã
FÁTIMA DO SUL - DIA "J" MERCADO JULIFRAN
Hoje tem Dia 'J' com tudo abaixo do preço no Mercado Julifran, VEJA OFERTAS em Fátima do Sul