Menu
SADER_FULL
domingo, 29 de março de 2020
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
POLONIO IMÓVEIS
Economia

Dólar fecha em alta sobre o real nesta sexta, mas cai quase 3% na semana

20 Set 2013 - 17h57Por G1

O dólar fechou em alta sobre o real nesta sexta-feira (20), mas acumulou queda de quase 3% na semana e de quase 7% no mês.

A moeda tenta buscar um patamar de equilíbrio após a decisão, na quarta-feira, do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) de manter o atual ritmo do seu programa de estímulos monetários.

O dólar subiu 0,82%, a R$ 2,2195 na venda nesta sexta, depois de trocar de rumo várias vezes na sessão, oscilando entre R$ 2,19 e 2,22. 

Na semana, contudo, a moeda acumulou desvalorização de 2,73%. No mês, a queda acumulada é de 6,94%.

"A gente está vivendo a ressaca pela decisão da manutenção da política monetária nos Estados Unidos", afirmou à Reuters o economista-chefe da Gradual Investimentos, André Perfeito. "O mercado talvez esteja testando o nível de R$ 2,20", acrescentou.

Na quarta-feira, o Fed disse que continuará comprando títulos ao ritmo de US$ 85 bilhões por mês por enquanto, expressando preocupação de que um forte aumento nos custos de empréstimos nos últimos meses possa pesar sobre a economia.

Após o término da reunião do Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc, na sigla em inglês) dos Estados Unidos, o dólar fechou em queda de 2,89%, a R$ 2,1942, seu menor nível desde 26 de junho.

Levantamento da CMA, empresa de tecnologia e informações financeiras, aponta que o real foi a moeda que mais se valorizou frente ao dólar em setembro no acumulado até o dia 18: 5,21%. A segunda moeda com maior valorização foi o rande sul-africano, com valorização de 4,31%.

"O mercado deve se acomodar por enquanto e aparentemente está sinalizando que esta taxa está começando a ficar ideal, mas ainda deve testar alguns níveis", afirmou o gerente de câmbio a corretora Treviso, Reginaldo Galhardo.

Nesta sexta-feira, o Banco Central realizou duas etapas de leilão de venda de até US$ 1 bilhão de dólares com compromisso de recompra. Na primeira, a taxa de recompra em 3 de janeiro do ano que vem foi de R$ 2,2514. Na segunda, a recompra em 2 de julho de 2014 será pela taxa de R$ 2,342985.

Deixe seu Comentário

Leia Também

CORONAVÍRUS NO MS
STF autoriza Mato Grosso do Sul a usar parcelas da dívida com a União contra o Covid-19
CORONAVÍRUS NO BRASIL
Senado votará na segunda auxílio de R$ 600 para trabalhadores
FÁTIMA DO SUL - MERCADO JULIFRAN
Confira algumas ofertas do SABADÃO DA ECONOMIA do Mercado Julifran em Fátima do Sul
LINHA DE CRÉDITO
Governo lança pacote de R$ 40 bi para socorrer pequenas e médias empresas
PRESSÃO
Prefeitura de Dourados não cede a buzinaço e, por enquanto, comércio permanece fechado
REFORÇO
Câmara aprova projeto que prevê R$ 600 por mês ao trabalhador informal por conta do coronavírus
FÁTIMA DO SUL - ABERTURA DO COMÉRCIO
Fátima do Sul pode ter comércio reaberto mas 'limitado' na próxima semana, Capital abre nesta sexta
AÇÕES DO GOVERNO DE MS
Saúde repassa R$ 7,8 milhões para municípios realizarem ações de enfrentamento ao coronavírus
FUNCIONAMENTO DO COMÉRCIO
Acifas discute flexibilização para funcionamento do comércio de Jateí, Vicentina e Fátima do Sul
ICMS
Coronavírus: governo dá mais prazo para contribuinte pagar ICMS