Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
domingo, 29 de novembro de 2020
SADER_FULL
Busca
ZANZI
economia

Dívida pública federal alcança R$ 2,069 trilhões em novembro

23 Dez 2013 - 15h19Por Folha

A dívida pública federal, que mede o endividamento do governo nos mercados interno e externo, cresceu 2,32% em novembro. A comparação, feita com o mês anterior, mostra que esse estoque passou de R$ 2,022 trilhões para R$ 2,069 trilhões.

Os números foram divulgados nesta segunda-feira (23) pelo Tesouro Nacional, que informou também a meta para o fechamento do ano que será ficar dentro do intervalo de R$ 2.100 trilhões a R$ 2.240 trilhões.

Em novembro, a dívida interna cresceu 1,99%, chagando a R$ 1,972 trilhão. O resultado se deve à emissão líquida de R$ 20,66 bilhões e a entrada de R$ 17,9 bilhões de despesas com juros.

"Por esses dois motivos, a tendência da dívida é aumentar. Consideramos que esse crescimento é normal e, considerando o histórico, os números são muito parecidos. É um comportamento natural", disse José Franco de Morais, coordenador de operações da dívida pública do Tesouro Nacional.

Com relação à dívida externa, a elevação foi de 9,41% no mês de novembro, também frente a outubro, o equivalente a R$ 97,22 bilhões. Desse montante, R$ 87,52 bilhões se referem à dívida mobiliária e R$ 9,7 bilhões às dívidas contratuais.

APORTES

Ainda de acordo com o Tesouro, duas emissões que fogem à rotina foram feitas no início do mês de dezembro –dia 6. A primeira, de R$ 24 bilhões foi para o BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social). A segunda, de R$ 1,5 bilhão entrou no fundo do setor elétrico, a CDE (Conta de Desenvolvimento Energético).

Morais evitou dizer se essas emissões auxiliarão o cumprimento da meta. "A gente tem que esperar para ver em quanto vamos fechar o ano. É preciso esperar", disse.

Novos aportes para a conta do setor elétrico devem ocorrer também ao longo do ano que vem, mas, segundo o Tesouro, ainda não é possível prever qual será o valor anual, nem mesmo o valor para o mês de janeiro.

Também foi informado que não há previsão de novas emissões para o BNDES no início do próximo ano.

Deixe seu Comentário

Leia Também

FÁTIMA DO SUL - DIA "J" MERCADO JULIFRAN
Hoje tem Dia 'J' com tudo abaixo do preço no Mercado Julifran, VEJA OFERTAS em Fátima do Sul
PÁTIO ZERO
VEJA COMO PARTICIPAR: Detran-MS abre três leilões com mais de 700 motocicletas nesta terça-feira
NOTA MS PREMIADA
SERÁ QUE FOI VOCÊ: Mais de R$ 640 mil ainda não foram resgatados do Nota MS Premiada
VALORIZAÇÃO
Salários dos mais de 79 mil servidores estaduais será depositado nesta sexta e disponível no sábado
MS EM DESTAQUE
MS cria 4,6 mil vagas de trabalho em outubro; mercado fecha no azul pelo 5° mês consecutivo
CNH VENCIDA
Motoristas poderão dirigir com CNH vencida por até um ano; entenda
AUXILIO EMERGENCIAL
Caixa libera saques a nascidos em julho e paga inscritos no Bolsa Família nesta quinta
JAIME VERRUCK. Secretário de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar de Mato Grosso do Sul - Álvaro Rezende/Correio do Estado RELAÇÃO COMERCIAL
"A China é um mercado prioritário para MS", diz secretário
OPERAÇÃO PATIO ZERO
Mais de 400 motocicletas estão disponíveis em leilão de sucata aproveitável
PATRULHA AMBIENTAL
Estado e Sudeco se unem para adequar estradas e evitar turvamento de rios de Bonito