Menu
SADER_FULL
sábado, 28 de novembro de 2020
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
ÁGUAS DE BONITO
mundo

Unicef: 230 milhões de crianças não existem oficialmente

12 Dez 2013 - 11h24Por BBC

Um relatório do Unicef, agência da ONU para as crianças, revelou que uma em cada três crianças menores que 5 anos não possuem certidão de nascimento.

De acordo com o estudo, cerca de 230 milhões de crianças não existem oficialmente no mundo, deixando-as em situação de maior vulnerabilidade.

Segundo o relatório, a certidão de nascimento garante às crianças os direitos e serviços básicos, como educação.

Os países com os maiores índices de crianças sem registro são os países do sul da Ásia e da África subssariana.

“A certidão de nascimento é mais que um simples direito. É como as sociedades reconhecem a existência e a identidade de uma criança”, segundo Geeta Rao Gupta, vice-diretora executiva do Unicef.

“A certidão de nascimento também é fundamental para que as crianças não sejam esquecidas, tenham os direitos negados ou fiquem ao largo do progresso”, diz.

O Unicef analisou dados de 161 países para o relatório Every Child's Birth Right: Inequalities and trends in birth registration.

Celulares

Em 2012, apenas 60% dos bebês nascidos no mundo ganharam o registro de nascimento. Os índices variam muito em relação aos continentes. Na Somália, na Libéria e na Etiópia, menos de 10% têm certidão. No mesmo continente, na África do Sul, 95% têm certidão, índice próximo aos países desenvolvidos.

O Unicef disse estar se aproximando de governos e da sociedade civil para melhorar o sistema de registros de crianças.

Um caso de sucesso é Uganda, onde o governo, com apoio da ONU e da iniciativa privada, introduziram um sistema de certificação por celular, “que em minutos completa os procedimentos do registro, em um processo que normalmente levaria meses”.

Taxas caras, ignorância em relação à necessidade de registro, barreiras culturais e o medo da discriminação são algumas das razões que levam as famílias a não registrarem os filhos.

O Unicef diz que crianças sem certidão são geralmente excluídas do acesso a serviços de saúde e educação.

Crianças separadas das famílias em casos de desastre natural ou conflitos também encontram dificuldade em serem reconhecidas, por causa da falta de documentos.

“Todas as crianças nascem com um enorme potencial. Mas se as sociedades fracassarem em contá-las. E, sem ao menos reconhecer que elas estão lá, essas crianças se tornam mais vulneráveis à negligência e ao abuso”, disse Rao Gupta.

Deixe seu Comentário

Leia Também

NOTA MS PREMIADA
SERÁ QUE FOI VOCÊ: Mais de R$ 640 mil ainda não foram resgatados do Nota MS Premiada
Política
Estado de MS destina novos equipamentos de borrifação aos municípios no combate ao Aedes Aegypti
AÇÕES DO GOVERNO DE MS
Governo de MS entrega veículos para potencializar produção de erva-mate na faixa de fronteira
AÇÕES DO GOVERNO DE MS
Em nova parceria, Estado e bancada federal entregam unidades de resgate para 05 cidades de MS
ALERTA DE SEGURANÇA
Defesa Civil emite alerta de chuvas intensas e rajadas de ventos de até 100 km/h
NAVIRAÍ E TODO MS DE LUTO
Morre deputado estadual Onevan de Matos
Confira quantos eleitores vão às urnas neste domingo em Culturama e Fátima do Sul FÁTIMA DO SUL E CULTURAMA
Confira quantos eleitores vão às urnas neste domingo em Culturama e Fátima do Sul
FALTA DE ENERGIA
Está sem luz? Energisa diz que temporal com '6 mil raios' é responsável por queda de energia
AÇÕES DO GOVERNO DE MS
Governo do Estado entrega 20 motos BMW para a PM e o Corpo de Bombeiros Militar
CALORZINHO NO MS
Cidade de MS bate recorde histórico de temperatura máxima 44,6 °C