Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
segunda, 10 de agosto de 2020
SADER_FULL
Busca
ÁGUAS DE BONITO
DOURADOS

Superlotação na PHAC causa podridão em Córrego em Dourados

19 Out 2013 - 09h54Por Dourados Agora

Com a superlotação na Penitenciária de Segurança Máxima Harry Hamorin Costa, que chegou nesta semana a bater um recorde de cerca de 2.000 detentos o esgoto da massa carcerária vem causando mal cheiro insuportável no Córrego Laranja Hay que desemboca no Laranja Doce. O mau cheiro se espalha ao longo das propriedades e também no distritos de Vila São Pedro, o mais prejudicado com a situação pois fica bem próximo ao presídio.

A superlotação, assim como o problema do esgoto, foram denunciados esta semana pelo advogado Maurício Raslan que levou o caso ao conhecimento da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/MS), onde é membro da Comissão Criminal. O relatório também é assinado pelo advogado Diego Marcondes do Conselho Estadual da OAB. Quem exerce o controle sobre a entrada de detentos na Penitenciária de Segurança Máxima é a Coordenadoria das Va-ras de Execução Penal do MS. (Covep).

Maurício Raslan teme as consequências que a superlotação pode provocar, tanto entre a sociedade, com influência no aumento da criminalidade como também ao meio ambiente como é o caso do Córrego Laranja Hay, onde o esgoto é previ-amente tratado na estação de tratamento que fica na própria Penitenciária.

Acontece que como a estação foi feita para suportar uma massa carcerária que estava dentro da capacidade na época em que foi construída, ou seja, pouco mais de 500 detentos, hoje não dá mais conta de tratar tanto esgoto, eis que surge o mau cheiro e outras consequências ao manancial que no passado servia para as crianças se banharem. O próprio Maurício Ras-lan faz questão de mostrar uma foto da sua infância se banhando no lago ao lado de seu amigo, Nilson Teixeira.

“A situação que já era grave extrapolou todos os limites, o problema da superlotação prejudica primeiro os próprios presos que ficam confinados, gera problemas de esgoto, saneamento básico, problemas de alimentação, de poluição para toda a comunidade de Dourados, de Vila São Pedro, de Vila Vargas, onde são despejados os dejetos, gera problema para o poder judiciário, os advogados, enfim, um conjunto de problemas graves que o estado tem o dever de solucionar”.

Deixe seu Comentário

Leia Também

AÇÕES DO GOVERNO DE MS
Investimento em parques industriais acelera geração de empregos em MS
VÍTIMA DE COVID-19 EM MS
Vice-prefeita morre com coronavírus em MS
GLÓRIA A DEUS
Recém-nascido tratado no Hospital Regional vence a Covid-19
HORÓSCOPO DE HOJE
Horóscopo: Confira a previsão de hoje (08/08) para seu signo
AÇÕES DO GOVERNO DO MS
Servidor de MS tem descontos de 3% a 30% no comércio da Capital para presentear no Dia dos Pais
OPORTUNIDADE NO MS
JBS oferece 600 vagas de emprego em 6 cidades de MS
REINFECÇÃO EM ALERTA
Novo coronavírus tem segundas novas ondas de reinfecção e acendem sinal de alerta
FÁTIMA DO SUL - EMENDAS DA SENADORA
Entre construção do Corpo de Bombeiros e saúde, Simone já destinou R$ 1,8 milhão para Fátima do Sul
JATEÍ - TRABALHOS RETOMADOS
Reeducandas retomam trabalho de limpeza urbana com adoção de medidas preventivas em Jateí
RETORNO ÀS AULAS EM MS
MS discute estratégias de retorno às aulas presenciais de forma segura