Menu
SADER_FULL
sábado, 8 de agosto de 2020
SADER_FULL
Busca
BANNER ECO TOUR
conflito por terras

Ruralistas de MS vão fazer leilão para arrecadar recursos contra invasões

Leilão da Resistência será realizado no dia 7 de dezembro.

19 Nov 2013 - 17h39Por G1

Entidades representativas dos produtores rurais de Mato Grosso do Sul estão organizando para o dia 7 de dezembro, em Campo Grande, um leilão de animais, commodities, máquinas e produtos doados pelos próprios agricultores e pecuaristas do estado, para arrecadar recursos para ações contra as invasões indígenas.

Segundo Francisco Maia, presidente da Associação dos Criadores de Mato Grosso do Sul (Acrissul), uma das entidades que está organizando o chamado “Leilão da Resistência”, disse ao Agrodebate na manhã desta terça-feira (19), os recursos arrecadados com o certame serão utilizados para ações de mobilização dos produtores, de logística, para o pagamento de honorários de advogados, para a divulgação do movimento e até mesmo para segurança.

Maia diz que nesta segunda-feira (18), quando foi aberta oficialmente a campanha de doações para o “Leilão da Resistência”, foram arrecadadas 500 cabeças de gado para o certame. “Esses animais foram doados pelos próprios produtores. O movimento conta com a adesão e apoio de várias entidades, de empresas do setor, como as leiloeiras, por exemplo, e de instituições de outros segmentos produtivos do estado”, comenta.

Outro lado
Em contrapartida, documento divulgado após o encerramento do Hánaiti Ho'Únevo Têrenoe, a grande assembleia do povo terena, realizada entre os dias 13 e 16 de novembro, em Nioaque, a 187 quilômetros de Campo Grande, e que contou com participação de aproximadamente 300 lideranças indígenas do estado, criticou o leilão organizado pelos ruralistas.

No terceiro parágrafo do texto, o documento final da assembleia afirma que as lideranças indígenas repudiam o “Leilão da Resistência” e que a iniciativa teria o objetivo de financiar milícias armadas dos produtores.

Esse posicionamento é reafirmado pelo coordenador regional do Conselho Indigenista Missionário em Mato Grosso do Sul (Cimi), Flávio Vicente Machado. “Vemos com muita preocupação essa iniciativa. Eles [organizadores do leilão] tiveram dois discursos para apresentar esse leilão, primeiro disseram que os recursos seriam usados para ações de segurança, depois é que começaram a falar em outras ações. Tememos que possam ser usados para criar e pagar milícias que atuariam contra as comunidades indígenas que fazem as auto demarcações (ocupações)”, comentou.

Imagens aéreas mostram que área ocupada em MS virou 'aldeia' (Foto: Alysson Maruyama/TV Morena)Fazenda Buriti, em Sidrolândia, é uma das áreas em conflito (Foto: Alysson Maruyama/TV Morena)

O presidente da Acrissul negou veementemente que os recursos do leilão serão utilizados para pagar milicias. “Nós não usamos milícias. Isso não existe, não tem fundamento. O que queremos é arrecadar recursos para conscientizar e mobilizar a sociedade e nos proteger, defendendo desse modo o agronegócio, o segmento que impulsiona o crescimento e que  alimenta esse pais”, concluiu.

O “Leilão da Resistência” está marcado para o dia 7 de dezembro, às 14h (de MS), no tatersal de elite 1, da Acrissul, no parque de exposições Laucídio Coelho, em Campo Grande. Os organizadores do evento esperaram reunir durante o certame, além dos interessados na aquisição dos animais e produtos ofertados, representantes de outras entidade do setor, lideranças políticas do estado e do país e produtores rurais.

Deixe seu Comentário

Leia Também

HORÓSCOPO DE HOJE
Horóscopo: Confira a previsão de hoje (08/08) para seu signo
AÇÕES DO GOVERNO DO MS
Servidor de MS tem descontos de 3% a 30% no comércio da Capital para presentear no Dia dos Pais
OPORTUNIDADE NO MS
JBS oferece 600 vagas de emprego em 6 cidades de MS
REINFECÇÃO EM ALERTA
Novo coronavírus tem segundas novas ondas de reinfecção e acendem sinal de alerta
FÁTIMA DO SUL - EMENDAS DA SENADORA
Entre construção do Corpo de Bombeiros e saúde, Simone já destinou R$ 1,8 milhão para Fátima do Sul
JATEÍ - TRABALHOS RETOMADOS
Reeducandas retomam trabalho de limpeza urbana com adoção de medidas preventivas em Jateí
RETORNO ÀS AULAS EM MS
MS discute estratégias de retorno às aulas presenciais de forma segura
PONTE DE MADEIRA
Fogo 'engole' ponte e Agesul trabalha para liberar tráfego na MS-228
JATEÍ - PESQUISA REGISTRADA
Eraldo tem 71,2%, indica instituto London Pesquisas, veja os números em Jateí
AÇÕES DO GOVERNO DE MS
Polícias e Bombeiros do MS recebem R$ 50 milhões em investimentos do Governo do Estado