Menu
SADER_FULL
domingo, 29 de novembro de 2020
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
ÁGUAS DE BONITO
inventor das cidades

Responsável pela criação do plano urbanístico de Angélica, Jorge Wilheim morre em SP

Ex-secretário de São Paulo, arquiteto Jorge Wilheim morre em SP

14 Fev 2014 - 16h31Por Folha

O arquiteto Jorge Wilheim morreu na madrugada desta sexta-feira (14) em São Paulo. Segundo a assessoria do arquiteto, ele estava internado desde dezembro do ano passado após se envolver em um acidente de carro. Com 85 anos, Wilheim dedicou 60 anos à arquitetura e ao urbanismo da cidade sendo responsável por projetos em cartões-postais da cidade, como na reurbanização do Vale do Anhangabaú e do Pateo do Collegio.

O corpo do arquiteto foi velado no Hospital Albert Einstein, no Morumbi. Ele foi enterrado às 14h45 no Cemitério Israelita, no Butantã. Wilheim era casado, deixa dois filhos e netos.

A ministra da Cultura, Marta Suplicy, divulgou uma nota oficial em que cita seus laços pessoais com o urbanista. O texto da nota diz: "Faleceu Jorge Wilheim, grande homem público e idealizador de uma São Paulo melhor. Amigo pessoal. Obrigada, por tudo!".

Cerca de duas horas mais tarde, Marta divulgou outra nota, em tom mais sóbrio.

A Fundação Seade, criada por Wilheim quando ele foi secretário estadual de Economia e Planejamento entre 1975 e 1979, também lamentou a morte do arquiteto. "O Estado de São Paulo perde hoje um grande homem e a Fundação Seade um amigo. O urbanista e arquiteto Jorge Wilheim, que participou da criação desta instituição. Aos amigos e familiares, solidarizo-me neste momento de dor", informou a nota assinada por Maria Helena Guimarães de Castro, diretora executiva.

Wilheim nasceu em 1928, na cidade italiana de Trieste e aos 12 anos mudou-se com a família para o Brasil.

Em um de seus trabalhos mais recentes, seu escritório de arquitetura foi responsável em prestar consultoria ao Ministério dos Esportes para o projeto urbanístico dos Jogos Olímpicos de 2016.

Da sua prancheta também saíram os projetos de muitas das referências arquitetônicas e urbanas que conhecemos, tais como: a sede do Clube Hebraica (1961), o TAIB - Teatro de Arte Israelita-Brasileiro (1961), o Serviço Social das Indústrias (Sesi) - Vila Leopoldina (1974), a sede da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (1975), o centro de diagnósticos do Hospital Albert Einstein (1978/85), o prédio do Jockey Clube São Paulo (1º lugar em concurso público, 1959), a Galeria Ouro Fino, o Shopping Center 3 (1961), diversas escolas profissionais para o Senac, e muitos outros.

Wilheim também sempre teve distinta atuação profissional, ocupando diversos cargos e funções no Instituto dos Arquitetos do Brasil. Por trabalhos profissionais, recebeu os prêmios "Tarsila do Amaral" (1956), "Governador do Estado" (1964), "IAB de Urbanismo" (1965 e 67), "IAB para Ensaio" (1965 e 67), "Pensador de Cidades Luiz Antonio Pompéia" (2010) e a Ordem do Mérito de Brasília (1985).

  Patricia Stavis - 19.mar.2013/Folhapress  
Jorge Wilheim morreu após um acidente de carro; arquiteto é responsável por projetos em cartões-postais de SP
Wilheim morreu após acidente; arquiteto é responsável por projetos em cartões-postais de SP

FORMAÇÃO

Ainda na década de 1950, recém-formado arquiteto pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, enfrentou o desafio de projetar uma nova cidade para 15 mil pessoas no Mato Grosso, com a finalidade de desenvolver a região.

Expressivo formulador do chamado "planejamento estratégico" no Brasil, conceito criado pelos teóricos Manuel Castells e Jordi Borja, uma de suas contribuições pioneiras foi a criação dos Planos Diretores. Profundo conhecedor de muitas cidades e habituado a liderar equipes multidisciplinares, foi responsável por mais de 20 planos urbanísticos, destacando-se os de Curitiba, Goiânia, Natal, São Paulo, Campinas e São José dos Campos entre dezenas de outras cidades.

Wilheim também atuou no campo político sendo secretário de Economia e Planejamento do Estado de São Paulo (1975-79); e duas vezes Secretário de Planejamento da capital (gestão Mário Covas e Marta Suplicy).

Suas principais marcas no governo estadual foram a criação do Procon, da Fundação Seade, da EMTU, e do "Passe do Trabalhador", hoje conhecido como vale-transporte. Foi também presidente da Emplasa, Empresa Metropolitana de Planejamento da Grande São Paulo, onde elaborou o primeiro Plano Metropolitano da macrometrópole paulista. Como Secretário de Planejamento do Município de São Paulo, criou o pioneiro passe do idoso.

Articulista frequente dos principais jornais e revistas do país, Wilheim é autor de dez livros sobre vida urbana, publicados por diferentes editoras de São Paulo, Buenos Aires e Londres. Sua obra mais recente é "São Paulo: uma interpretação" (Editora Senac), premiada pela Academia Paulista de História na categoria Melhor Livro Publicado em 2011 sobre São Paulo.

Deixe seu Comentário

Leia Também

MIRANDA - MS - PROJETO SALOBRA
Mais uma parceria CRAS e Projeto Salobra, em Miranda
SEGURANÇA NO FIM DE ANO
Segurança no Estado durante as festas de fim de ano terá mais de 2 mil policiais nas ruas em MS
NOTA MS PREMIADA
SERÁ QUE FOI VOCÊ: Mais de R$ 640 mil ainda não foram resgatados do Nota MS Premiada
Política
Estado de MS destina novos equipamentos de borrifação aos municípios no combate ao Aedes Aegypti
AÇÕES DO GOVERNO DE MS
Governo de MS entrega veículos para potencializar produção de erva-mate na faixa de fronteira
AÇÕES DO GOVERNO DE MS
Em nova parceria, Estado e bancada federal entregam unidades de resgate para 05 cidades de MS
ALERTA DE SEGURANÇA
Defesa Civil emite alerta de chuvas intensas e rajadas de ventos de até 100 km/h
NAVIRAÍ E TODO MS DE LUTO
Morre deputado estadual Onevan de Matos
Confira quantos eleitores vão às urnas neste domingo em Culturama e Fátima do Sul FÁTIMA DO SUL E CULTURAMA
Confira quantos eleitores vão às urnas neste domingo em Culturama e Fátima do Sul
FALTA DE ENERGIA
Está sem luz? Energisa diz que temporal com '6 mil raios' é responsável por queda de energia