Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
segunda, 3 de agosto de 2020
SADER_FULL
Busca
BANNER ECO TOUR
jardim

Prefeito de Jardim veta horário livre do comércio

17 Out 2013 - 17h23Por Assessoria

O prefeito de Jardim, Erney Cunha, vetou o Ato Complementar da Câmara Municipal, que tornava livre a abertura do comércio local. A decisão foi tomada ontem à noite em reunião no Centro de Convenções, na presença de autoridades e de centenas de comerciários que foram ao local reforçar a necessidade de vetar essa proposta que representaria o esfacelamento da família.

“Foi uma grande vitória. O prefeito demonstrou maturidade e sensível à causa das famílias que precisam dos finais de semana para fortalecer os laços (familiares) e os jovens, durante a semana, de oportunidade de estudar”, afirmou Idelmar da Mota Lima, presidente da Força Sindical Regional Mato Grosso do Sul e presidente da Federação dos Trabalhadores no Comércio e Serviços de Mato Grosso do Sul- FETRACOM/MS.

Douglas Rodrigues, presidente do Sindicato dos Empregados no Comércio de Jardim e Região, também presente à reunião com o prefeito, saiu satisfeito do encontro. Mas, segundo ele, os trabalhadores voltam com força total à Câmara de Vereadores, na próxima sessão, na terça-feira, dia 22, às 9 horas, para impedir que os vereadores derrubem o veto do prefeito.

“Os parlamentares precisam entender que Jardim ainda não comporta um comércio assim, dinâmico que fica aberto durante os 7 dias por semana e em horários estendidos que necessitariam dois ou mais turnos de trabalhadores para suprir o período”, afirmou Douglas Rodrigues. Ele afirmou que os comerciantes precisam melhorar seus negócios para ampliar as vendas durante o expediente normal e não extrapolar o horário comercial.

O diretor da Força Sindical, Adauto Cândido de Almeida também participou da reunião com o prefeito e disse que os trabalhadores precisam ter mais qualidade de vida nos seus ambientes de trabalho e que estender horários é prejudicial inclusive para o aperfeiçoamento profissional de cada um, pois com horários livres no comércio, as pessoas ficam impossibilitadas de estudar e de se aperfeiçoar.

Nelson Benitez, vice-presidente do Sindicato dos Empregados no Comércio de Campo Grande – SECCG, também foi a Jardim, em solidariedade aos trabalhadores no comércio daquela cidade. Ele disse enalteceu a posição do prefeito Erney Cunha e agora espera que os vereadores acatem esse veto e não ameacem mais o direito ao descanso nos finais de semana dos comerciários.

Deixe seu Comentário

Leia Também

ASSASSINATO
ASSASSINATO: Pistoleiros invadem residência e executam homem enquanto dormia em MS
CORONAVÍRUS NO MS
CHEGOU: Única cidade que não tinha coronavírus, agora tem, e covid está presente em 100% de MS
NOTA MS PREMIADA
CONFERE AÍ: 217 ganhadores da nota MS premiada podem perder R$ 620 mil
CORONAVÍRUS NO MS
MS completa 06 meses de ações contra o coronavírus, confira o balanço geral
LIMPA NOME
Serasa lança nova campanha para limpar nome por apenas R$ 100
LOCKDOWN EM CIDADE DE MS
Cidade de MS adota lockdown por 7 dias após registrar 368 casos de covid-19
SAIBA EM QUE FAIXA SUA CIDADE ESTÁ
Prosseguir aponta 03 municípios na faixa preta para Covid-19, veja as 79 cidades de MS no mapa
AÇÃO DA PMA
JUDIAÇÃO: Mãe e filho são autuados em R$ 6 mil por maus-tratos ao castrar e cortar cachorro em casa
TRÁGICO ACIDENTE
Homem morre carbonizado após carro capotar e pega fogo em MS
NOTA MS PREMIADA
SERÁ QUE FOI VOCÊ?: Prêmio de R$ 100 mil do Nota MS Premiada vai para único ganhador em MS